PROPOSTA DE UM NOVO PROTOCOLO DE RESERVAS DE HEMOCOMPONENTES PARA CIRURGIAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE RECIFE-PERNAMBUCO

  • jussara Lucena Alves Universidade Federal de Pernambuco
  • Custódio Leopoldino de Brito Guerra Neto UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
  • Hélio Roberto Hékis
  • Rafael Cavalcanti Contreras
  • Hertz Wilton de Castro Lins
  • Andréa Santos Pinheiro Melo

Resumo

A transfusão sanguínea é um procedimento complexo que envolve riscos, os quais podem ser minimizados com atividades para manter a qualidade dos processos. Para isso, faz-se necessário o estabelecimento de fluxos bem definidos para melhorar os processos e minimizar gastos desnecessários. O objetivo deste trabalho é propor um novo protocolo de reserva de hemocomponentes para cirurgias em um hospital universitário de Recife-PE. Inicialmente, mapeou-se o processo de trabalho relacionado a transfusão e reserva de hemocomponentes e, com base das 511 solicitações de transfusão de sangue- STS analisadas entre fevereiro e junho de 2018, foi possível descrever os indicadores “Conformidade das STS”, “Frequência de dados ausentes nas STS; e “Número de reservas de concentrado de hemácias- CH para cirurgias”. Após essa avaliação prévia, realizou-se a construção do protocolo de reserva de hemocomponentes para cirurgias. Os pontos críticos descados no mapeamento foram o preenchimento das STS e o número excessivo de CH reservados que retornavam ao estoque. Foi verificado que quase a metade das solicitações estudadas estavam incompletas ou com rasusas. Os dados mais ausentes nas STS foram idade, resultados laboratoriais, peso, sexo e localização do paciente. No período estudado, das solicitações de reservas de CH realizadas, apenas 5,3% foram utilizadas. Isso evidencia um elevado número de sangue solicitado desnecessariamente. Com a utilização do protocolo de reserva de hemocomponentes para cirurgias os gastos com as reservas teriam caído em 50%. A utilização do protocolo proposto, gera uma economia com impacto direto nos níveis de estoque de sangue, pois, ao realizar apenas as reservas necessárias, menos tempo e materiais serão desperdiçados e principalmente menos hemocomponentes serão manuseados desnecessariamente, diminuindo assim, o risco de perda desse bem tão importante que é o sangue humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
16-07-2019
Como Citar
Alves, jussara L., Guerra Neto, C. L. de B., Hékis, H. R., Contreras, R. C., Lins, H. W. de C., & Melo, A. S. P. (2019). PROPOSTA DE UM NOVO PROTOCOLO DE RESERVAS DE HEMOCOMPONENTES PARA CIRURGIAS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE RECIFE-PERNAMBUCO. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 8(4), 30. https://doi.org/10.18816/r-bits.v8i4.15647
Seção
Artigos Originais