Desafios para a geoconservação em áreas vulneráveis: o exemplo da Bacia de Taubaté, Rifte Continental do Sudeste do Brasil

Autores

  • Fernanda Coyado Reverte

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2016v2n0ID10583

Resumo

A Bacia de Taubaté situa-se na porção leste do Estado de São Paulo e faz parte do segmento central do Rifte Continental do Sudeste do Brasil. Instalada durante o Eoceno/Oligoceno resulta de um campo de esforços distensivos de direção NW-SE, relacionado à reativação de zonas de cisalhamento cambrianas/ordovicianas no início do Paleógeno. Encontra-se numa área de grande atividade mineira que, associada ao caráter vulnerável de suas rochas e às ações antrópicas, contribui gradativamente com a perda de parte do patrimônio geológico local. Em virtude da rica geodiversidade associada ao seu contexto geológico, cinco categorias temáticas foram definidas, contribuindo com a etapa de inventário científico. Considerada uma “escola a céu aberto”, a Bacia possui potenciais geossítios com interesses científico, didático, turístico e recreativo, que se encontram ameaçados de serem degradados de forma irreversível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-10-2016

Como Citar

REVERTE, F. C. Desafios para a geoconservação em áreas vulneráveis: o exemplo da Bacia de Taubaté, Rifte Continental do Sudeste do Brasil. Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 2, p. 1189–1190, 2016. DOI: 10.21680/2447-3359.2016v2n0ID10583. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/10583. Acesso em: 14 jun. 2024.