Depósitos Cromitíferos do Vale Jacurici: Uma Revisão Bibliográfica

Chromitiferous Deposits of the Jacurici Valley: A Bibliographic Review

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2023v9n1ID28165

Resumo

Por muitos anos, a cromita foi bastante utilizada na indústria como componente para produção de pigmentos para tintas. Os principais depósitos minerais de cromita são encontrados na África do Sul, Cazaquistão e Índia (90% das reservas). O Brasil detém 0,13% das reservas mundiais de depósito de cromo. Os maiores exemplares em território nacional são encontrados no complexo máfico-ultramáfico do Vale do Jacurici-BA. Embora exista alguns trabalhos com finalidade da caracterização geológica do Vale do Jacurici e do segmento Ipueira-Medrado, é identificado uma baixa produção científica em outros ramos das geociências. O objetivo do trabalho é o desenvolvimento da primeira revisão bibliográfica sistemática dos depósitos cromitíferos nestas regiões. Este trabalho promoverá uma base de informações que contribuirão com o direcionamento de futuras linhas pesquisas na área. As pesquisas bibliográficas foram desenvolvidas de modo sistemático, onde os trabalhos usados como base foram obtidas na plataforma digital Google Acadêmico: 24 artigos aplicáveis à temática em questão, 03 livros, 03 relatórios e um resumo expandido. O desenvolvimento de pesquisas focadas em
ramos mais específicos em geociências, auxiliariam na caracterização mais ampla em torno do minério de cromo da região. Sendo assim existem estudos ainda não explorados que abrirão novos horizontes para a pesquisa mineral. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iago Silva Rebouças, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Geólogo e estudante de Mestrado na Universidade Federal do Ceará no departamento de Geologia (DEGEO), sendo a pesquisa encabeçada na linha de pesquisa de Geodinâmica e Recursos Minerias. Durante a graduação, fui bolsista BIBITI, PIBIC e monitoria. Tenho experiência na área de Geociências, com ênfase em Sensoriamento Remoto e Modelagem 3D de Recursos Minerais, atuando principalmente nos seguintes temas: geologia médica, geoprocessamento, recursos minerais, susceptibilidade ambiental, banco de dados e modelagem 3D de depósitos minerais.

Sérgio Roberto Bacelar Hühn , UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Geólogo graduado (1984) pela Universidade Federal de Natal, Mestre em Geologia (1992) pela Universidade de Brasília, com MBA (2003) pela Faculdade de Economia e Administração da USP e, Doutorado em Geologia (2018) pela Universidade de Brasília. Geólogo sênior especialista em Geologia Econômica e Exploração mineral e atuou cerca de 35 anos na Vale S.A. Gerenciou projetos trabalhando com commodities como cobre, ouro, ferro, manganês, níquel, cromo e bauxita principalmente no Distrito de Carajás, Província Borborema e Cráton São Francisco no Brasil, bem como em projetos mineiros no Peru e na Mongólia. Participou das descobertas dos depósitos de Cristalino, Santa Lúcia e Estrela em Carajás. Tem se dedicado a exploração regional no Brasil, particularmente, nos Estados da Bahia, Rondônia, Mato Grosso e Sul do Estado do Amazonas. A partir de 2014 a 2019 atuou na equipe integração de dados geológicos, geofísicos, geoquímicos e de sensores remotos na Província Mineral de Carajás, pela Vale S. A., objetivando a seleção de alvos para a pesquisa exploratória. A partir de setembro de 2019 vem desenvolvendo atividades acadêmicas como Prof. de Geologia Econômica e Prospecção na Universidade Federal do Ceará.

Mateus de Paula Miranda , UNICAMP

Graduado em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2016) e mestrado em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2019). Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Geociências - Instituto de Geociências - Unicamp. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia, atuando principalmente nos seguintes temas: sensoriamento remoto, geologia, domínio ceará central, província borborema e cartográfia geológica. (Texto informado pelo autor)

Cláudio Ângelo da Silva Neto, UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Professor substituto no Departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutorando em Geologia pelo Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade Federal do Ceará. Mestre em Geologia pelo Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade Federal do Ceará. Bacharel em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2019 - Summa Cum Laude). Integrante do grupo de pesquisa 'Geoprocessamento e Modelagem de Dados Geoambientais' e do 'Laboratório de Geoprocessamento do Ceará (GEOCE)'. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geoprocessamento, atuando principalmente nos seguintes temas: Sensoriamento Remoto, Processamento Digital de Imagens (PDI), Sistemas de Informações Geográficas (SIG), Laser Scanner (LiDAR), Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas (SARP), Geologia Sedimentar, Dinâmica Costeira, Minerais Pesados, Mapeamento Geológico e Geologia Ambiental. 

Joyce Shantala Fernandes de Oliveira Sousa , UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2019). Atualmente é pesquisadora da Universidade Federal do Ceará e mestranda em Geologia pelo Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade Federal do Ceará (Linha de Pesquisa: Geologia Ambiental e Recursos Hídricos). Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia Médica, atuando principalmente nos seguintes temas: Hidroambiental, Hidrogeologia, Geoquímica, Geoestatística e Geotecnologias.

Antonio Daniel da Silva Silveira , UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Ceará. Atualmente, é estagiário na Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará (COGERH).

Publicado

24-02-2023

Como Citar

REBOUÇAS, I. S.; ROBERTO BACELAR HÜHN , S.; DE PAULA MIRANDA , M.; ÂNGELO DA SILVA NETO, C.; SHANTALA FERNANDES DE OLIVEIRA SOUSA , J.; DANIEL DA SILVA SILVEIRA , A. Depósitos Cromitíferos do Vale Jacurici: Uma Revisão Bibliográfica: Chromitiferous Deposits of the Jacurici Valley: A Bibliographic Review . Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 13–25, 2023. DOI: 10.21680/2447-3359.2023v9n1ID28165. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/28165. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos