Falésia de Cajueiro da Praia: testemunho da dinâmica da costa piauiense

Autores

  • Carlos Henrique Santos da Silva Universidade Federal do Piauí
  • Iracilde Maria de Moura Fé Lima Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2019v5n0ID18419

Resumo

O Piauí possui a menor zona costeira do Brasil, com uma linha de apenas 66 km de extensão, representando apenas 0,89% do total brasileiro. Apesar disso, apresenta feições geomorfológicas singulares, tendo destaque a falésia de Cajueiro da Praia, única nesse litoral. É formada pelo afloramento Barreiras no contato com o mar piauiense, próximo ao limite leste do Piauí com o Estado do Ceará. O desenvolvimento desta pesquisa envolveu revisão da literatura; trabalhos de campo; registro fotográfico e utilização de fichas de registro dos elementos e processos atuantes na área. Os resultados encontrados indicaram que essa falésia se compõe de sedimentos da Formação Barreiras, do terciário, recoberta por uma delgada camada de sedimentos quaternários. Conclui-se que os agentes costeiros são os principais responsáveis por sua evolução recente, por não ter sido identificadas interferências de uso antrópico nesse local. Sua dinâmica está representada por um terraço de abrasão, constituídos por clastos de quartzo e quartzito e óxidos/ hidróxidos de ferro, evidenciando a retrogradação atual da linha de costa.

Palavras-chave: Falésia; Morfodinâmica Costeira; Linha de Costa; Piauí.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

16-10-2019

Como Citar

SANTOS DA SILVA, C. H.; DE MOURA FÉ LIMA, I. M. Falésia de Cajueiro da Praia: testemunho da dinâmica da costa piauiense. Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 5, p. 30–41, 2019. DOI: 10.21680/2447-3359.2019v5n0ID18419. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/18419. Acesso em: 12 jun. 2024.