Uso de áreas verdes na expansão de conjuntos habitacionais no Subúrbio de Salvador, Bahia

Autores

  • Cassio de Jesus Viana IFBA
  • Plínio Martins Falcão IFBA

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2019v5n0ID18628

Resumo

É sabido que o avanço da urbanização vem provocando impactos no meio natural, principalmente nas áreas verdes inseridas na cidade, as quais não são valorizadas, apesar dos benefícios ofertados na questão paisagística e da saúde. Frente a esse entrave, o presente estudo tem como objetivo expor a quantidade de espaços verdes reduzidos para a construção de conjuntos habitacionais iniciados no final da década de 60, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Para isso, tornou-se necessário lançar mão da seguinte sequência metodológica, composta por quatro etapas: (i) pesquisa bibliográfica, acerca dos conceitos de áreas verdes, fotointerpretação e expansão habitacional no subúrbio; (ii) identificação dos conjuntos habitacionais e elaboração da planilha com informações dos empreendimentos; (iii) obtenção das fotografias aéreas, fotointerpretação, georreferenciamento e cálculo de áreas verdes; (iv) trabalhos de campo e elaboração de mapas temáticos acerca das áreas verdes remanescentes. Por fim, os resultados apontaram que houve um processo elevado de supressão de áreas verdes na região provocados pela implantação dos primeiros complexos habitacionais e uma atividade mais discreta em relação aos mais recentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cassio de Jesus Viana, IFBA

Discente da Licenciatura em Geografia – IFBA (Salvador). Bolsista de IC – FAPESB.

Plínio Martins Falcão, IFBA

Orientador – Doutor em Geografia Física (USP), Departamento de Geografia / Líder do grupo de pesquisa Terra&Mar (IFBA/CNPq).

Downloads

Publicado

01-11-2019

Como Citar

DE JESUS VIANA, C.; MARTINS FALCÃO, P. Uso de áreas verdes na expansão de conjuntos habitacionais no Subúrbio de Salvador, Bahia. Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 5, p. 176–195, 2019. DOI: 10.21680/2447-3359.2019v5n0ID18628. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/18628. Acesso em: 26 maio. 2024.