CARACTERIZAÇÃO GEOLÓGICA E ESTRATIGRÁFICA DA REGIÃO A NORTE DE INAJÁ (PE), BACIA DE JATOBÁ, NORDESTE DO BRASIL

Resumo

Neste trabalho são apresentados os resultados do mapeamento geológico na escala 1:50.000 de uma área de 100 km2 na Bacia de Jatobá, ao norte do município de Inajá, interior do estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. As unidades estratigráficas possuem grande similaridade litológica, demandando a realização de estudos detalhados para sua distinção. As análises petrográficas permitiram o acompanhamento das transições litológicas e granulométricas dos sistemas deposicionais que configuram as fases sinéclise, início e clímax de rifte. Os estudos bioestratigráficos possibilitaram a identificação de seis biozonas de ostracodes para a bacia estudada: RT-001 (Formação Aliança), RT-003 (Formação Candeias) e RT-004 a RT-007 (Grupo Ilhas), determinando o posicionamento biocronoestratigráfico das unidades com base em ostracodes não-marinhos nos andares Dom João (Tithoniano), Rio da Serra (Berriasiano-Hauteriviano), Aratu (Hauteriviano-Eobarremiano) e Buracica (Barremiano). Os dados obtidos resultaram na atualização da carta estratigráfica da Bacia de Jatobá.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniele de Melo Mendes, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Micropaleontologia Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Ostracodes, Andar Dom João (Jurássico), Andar Rio da Serra (Eocretáceo), Bacia de Jatobá. 

Juliana Guzmán Gonzalez, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Possui graduação em Geologia pela Universidade de Caldas, Colômbia, e mestrado em Geociências pela Universidade Federal de Pernambuco, Brasil. Atualmente é estudante de doutorado em Geociências na UFPE, desenvolvendo pesquisa em micropaleontologia de ostracodes não marinhos do Jurássico-Cretáceo e geoquímica isotópica destes. Atuou como professora de geociencias no curso de graduação em biologia da Universidade do Quindío, Colômbia. Tem experiência profissional no registro geológico na perfuração de poços de hidrocarbonetos, cartografia geológica e utilização de sistemas de informação geográfica como ArcGis, Global Mapper, Envi, além de software de desenho como Strater, Corel Draw e Ilustrator. De grande interesse pessoal é desenvolver pesquisa aplicando a geoquímica de isotopos estáveis em sedimentos visando entender processos paleoambientais, paleoecológicos e paleoclimáticos.

Virgínio Henrique de Miranda Lopes Neumann, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Bacharel em Geologia (1987) e Mestre pela UFPE (1991), obteve o título de Doutor em Análise de Bacias Sedimentares pela Universidade de Barcelona (1999), e Pós-Doutorado em estudos de Diagênese Estrutural em Fraturas no Bureau de Geologia Econômica da Universisidade do Texas, em Austin, EUA (2005 e 2006). Desde 1992 é professor no Departamento de Geologia da UFPE (desde abril de 2017 Professor Titular). Atualmente desenvolve projetos relacionados a seqüências carbonáticas das bacias do Araripe, Jatobá e Tucano Norte, aplicados na caracterização de reservatórios análogos de hidrocarbonetos e sistemas de fraturas na Bacia do Araripe, e nos carbonatos da Bacia da Paraíba. Estudos da origem, sedimentação, estratigrafia dos carbonatos da Formação Morro do Chaves, Bacia de Sergipe-Alagoas. Sedimentologia, estratigrafia e geoquímica dos carbonatos continentais em sítios do Quaternário no Estado de Pernambuco. As principais áreas de atuação: Sedimentologia e Geoquímica de carbonatos e Estratigrafia e Geomorfologia.

Enelise Katia Piovesan, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Possui graduação em Ciências Biológicas (2005). Mestrado (2008) e Doutorado em Geologia na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2014). Tem experiência na área de Paleontologia, especificamente no estudo de ostracodes do Cretáceo, paleoecologia, paleobiogeografia e bioestratigrafia. Desenvolve projetos envolvendo ostracodes do Mesozoico em bacias marginais e bacias interiores do Brasil. Orienta alunos de iniciação científica em projetos de taxonomia, bioestratigrafia e geoquímica de ostracodes não-marinhos e marinhos. Atualmente é Professora Adjunta na Universidade Federal de Pernambuco, atuando nas disciplinas de Paleontologia Geral nos cursos de Geologia e Ciências Biológicas, Micropaleontologia e Estratigrafia. Membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Geociências desde 2015, no qual é responsável pelas disciplinas na área de Micropaleontologia. Coordenadora do LMA (Laboratório de Micropaleontologia Aplicada) que é equipado para o processamento de amostras e análise de microfósseis.

Publicado
03-08-2020
Como Citar
MENDES, D. DE M.; GONZALEZ, J. G.; NEUMANN, V. H. DE M. L.; PIOVESAN, E. K. CARACTERIZAÇÃO GEOLÓGICA E ESTRATIGRÁFICA DA REGIÃO A NORTE DE INAJÁ (PE), BACIA DE JATOBÁ, NORDESTE DO BRASIL. Revista de Geociências do Nordeste, v. 6, n. 2, p. 32-44, 3 ago. 2020.
Seção
Artigos