POTENCIAL ECONÔMICO DO MUNICÍPIO DE GOIANA-PE: EXEMPLO DE DEPÓSITOS ARENOSOS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2021v7n1ID20759

Resumo

O município de Goiana está localizado no extremo norte do litoral pernambucano limitando-se diretamente com o estado da Paraíba. Está situado ao norte da capital pernambucana (Recife) e inserido no contexto geológico da Bacia Paraíba onde predominam coberturas sedimentares desde o Cretáceo Superior até o recente. A Formação Barreiras abrange consideravelmente uma porção territorial do município. Esta unidade está relacionada a existência de leques aluviais e sistemas fluviais que possivelmente gradavam para sistemas deltaicos e, apresentam uma variação faciológica desde argilitos até conglomerados. A ação do intemperismo e da lixiviação associada sobre as camadas areno-argilosas dessa unidade originou a ocorrência de depósitos arenosos com alto teor de SiO2 (> 95%) conhecidos como “areias brancas”. A espessura destes depósitos varia entre 0,1 e 3 metros e os grãos são bem selecionados e subangulosos. A fração granulométrica predominante é fina a média de acordo com os padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Considerando todos as características do bem mineral, a qualidade e a composição dos depósitos, as “areias brancas” são consideradas de boa qualidade para a indústria de construção, razão pela qual os estudos e as explorações vêm se intensificando na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jose Diego Dias Veras, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Bacharel em Geologia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2015). Obteve o título de Mestre em 2017 através do Programa de Pós-Graduação em Geociências da UFPE (PPGeoc-UFPE). Atualmente é doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Geociências da UFPE (PPGEOC-UFPE) com ênfase em petrografia e geoquímica de carbonatos na análise de bacias sedimentares. Foi bolsista do Programa de Formação de Recursos Humanos da Petrobras (PFRH/BR - PRH-26). É integrante do Laboratório de Geologia Sedimentar (LAGESE-UFPE). As principais áreas de atuação: Sedimentologia, Estratigrafia e Geoquímica de Carbonatos.

Virgínio Henrique de Miranda Lopes Neumann, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Bacharel em Geologia (1987) e Mestre pela UFPE (1991), obteve o título de Doutor em Análise de Bacias Sedimentares pela Universidade de Barcelona (1999), e Pós-Doutorado em estudos de Diagênese Estrutural em Fraturas no Bureau de Geologia Econômica da Universisidade do Texas, em Austin, EUA (2005 e 2006). Desde 1992 é professor no Departamento de Geologia da UFPE (desde abril de 2017 Professor Titular). Atualmente desenvolve projetos relacionados a seqüências carbonáticas das bacias do Araripe, Jatobá e Tucano Norte, aplicados na caracterização de reservatórios análogos de hidrocarbonetos e sistemas de fraturas na Bacia do Araripe, e nos carbonatos da Bacia da Paraíba. Estudos da origem, sedimentação, estratigrafia dos carbonatos da Formação Morro do Chaves, Bacia de Sergipe-Alagoas. Sedimentologia, estratigrafia e geoquímica dos carbonatos continentais em sítios do Quaternário no Estado de Pernambuco. As principais áreas de atuação: Sedimentologia e Geoquímica de carbonatos e Estratigrafia e Geomorfologia.

Silvio Roberto de Oliveira, Grupo João Santos - Cimento Nassau

Graduação em Geologia. 

Publicado

11-06-2021

Como Citar

VERAS, J. D. D.; NEUMANN, V. H. . de M. L.; OLIVEIRA, S. R. de. POTENCIAL ECONÔMICO DO MUNICÍPIO DE GOIANA-PE: EXEMPLO DE DEPÓSITOS ARENOSOS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL. Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 21–29, 2021. DOI: 10.21680/2447-3359.2021v7n1ID20759. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/20759. Acesso em: 7 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos