A PRECIPITAÇÃO E O CRITÉRIO DE ESCOLHA DE ANOS-PADRÃO

Resumo

A proposta deste estudo é desenvolver com base no elemento precipitação, as etapas para a eleição de anos-padrão ao estado do Ceará, considerando a aplicação do método de Tavares (1976). Como critério de escolha, fez-se uso também da espacialização geoestatística dos dados por meio do estimador Kernel Smoothing. A base de dados utilizada é composta de 184 postos pluviométricos da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME), e compreende uma escala temporal de 20 anos, entre 1991-2010. Os dados foram organizados conforme os critérios adotados por Tavares (1976), sendo estes validados por meio das ferramentas de validação cruzada e validação/previsão. Feito a validação, os dados foram quantificados em histogramas e espacializados a partir do estimador Kernel Smoothing. Pela quantificação dos histogramas e análises dos mapas, foram selecionados como anos-padrão para o estado do Ceará: 2005, como ano seco, 2004, como ano habitual e 2009, como ano chuvoso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Pereira Soares, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA

Graduado em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (2013) e Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Ceará (2015). Cursa Doutorado em Geografia pela Universidade Federal da Paraíba. Professor de Geografia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA Campus Abaetetuba. Desenvolve pesquisas nas áreas de Geociências, com ênfase em Climatologia Geográfica e Geoprocessamento. Coordena o Laboratório de Geoprocessamento e Estudos Climáticos - LAGECLIM do IFPA Campus Abaetetuba. É integrante do Laboratório de Climatologia Geográfica - CLIMAGEO/UFPB e do Grupo de Estudo e Pesquisa em Geografia Física e Dinâmicas Socioambientais - GEOFISA/UFPB.

Publicado
22-10-2020
Como Citar
SOARES, L. P. A PRECIPITAÇÃO E O CRITÉRIO DE ESCOLHA DE ANOS-PADRÃO. Revista de Geociências do Nordeste, v. 6, n. 2, p. 202-212, 22 out. 2020.
Seção
Artigos