Mapeamento de áreas degradadas pela mineração de ouro através de técnicas de sensoriamento remoto ao longo do rio revue – Moçambique.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2022v8n1ID22350

Resumo

O mineral de ouro no distrito de Manica é extraído ao longo do rio Revué. As intensas actividades de extração e processamento deste mineral tem criado alterações nas classes de uso e cobertura de terras das áreas em que são praticadas as actividades garimpo. Vários estudos estão sendo desenvolvidos sobre os impactos negativos da mineração artesanal de ouro neste distrito sobre meio ambiente, não abordando variação das classes de uso de cobertura.  Este trabalho visa mapear áreas degradadas pela mineração entre os anos de 2000 a 2019 na microbacia do Revue, estimando a quantidade de vegetação nativa suprimida. Para alcançar os objetivos propostos, foi realizado o mapeamento do uso e cobertura da terra através da classificação supervisionada e pelo cálculo do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada de imagens de satélite Landsat 05 e Landsat 08 (OLI). As imagens foram pré-processadas e classificadas pelos Sistemas de Informação Geográfica (SPRING 5.5.2, ArcGIS 10.2.1 e QGIS 3.2.3). Os resultados mostraram que o atual padrão de uso e ocupação da terra é marcadamente caracterizado pela presença de áreas de mineração artesanal, industrial e pelo plantio de eucaliptos e pinheiros que se expandem em direção a áreas de vegetação nativa e de solo exposto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Fernandes Raso, Universidade Púnguè

Director científico da Universidade Púnguè. Doutor (PhD) e Mestre em Ciência e Tecnologia Mineral e Meio Ambiente, área de Engenharia II, pelo Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear e Universidade Federal de Minas Gerais – Brasil. Professor de Graduação e Pós – Graduação da Faculdade de Geociência e Ambiente da Universidade Púnguè – Moçambique. 

Castigo Davi Augusto Machava, Universidade Zambeque

Mestre em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais pela Universidade Federal de Mina Gerais. Professor de graduação na Universidade Zambeze - Moçambique 

Eufrásio João Sozinho Nhongo, Universidade Zambeze

Doutor em sensoriamento remoto pela universidade federal do rio grande do sul.

Mestre em ciencia e Sistema de Informacao Geografica pela universidade Catholics de Mocambique.

Licenciado em Geografia pela universidade Eduardo Mondlane de Mocambique.

 

Publicado

21-01-2022

Como Citar

RASO, E. F.; AUGUSTO MACHAVA, C. D.; SOZINHO NHONGO, E. J. Mapeamento de áreas degradadas pela mineração de ouro através de técnicas de sensoriamento remoto ao longo do rio revue – Moçambique. Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 1–9, 2022. DOI: 10.21680/2447-3359.2022v8n1ID22350. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/22350. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos