Umidade ótima do solo para fins de disposição de resíduos sólidos urbanos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2022v8n1ID26206

Resumo

A geração de resíduos sólidos aliado à disposição desses resíduos de maneira adequada são fatores determinantes em aterros sanitários tanto para a questão ambiental quanto para a saúde pública. Nesse contexto, as variáveis físicas do solo com relação a permeabilidade do solo são essenciais para a segurança da operação dos aterros. Diante disso, esse estudo tem por objetivo determinar a umidade ótima do solo para a sua máxima compactação. O estudo foi desenvolvido na área de um aterro sanitário, localizado no noroeste gaúcho. O solo local é um LATOSSOLO VERMELHO, no qual foi realizado o ensaio de compactação pelo método do Proctor e posterior determinação da condutividade hidráulica saturada, por meio do permeâmetro de carga constante. Os resultados indicaram uma porcentagem de argila de 65 %, o que resultou em um teor de umidade ótima de 34 %, densidade máxima de 1.395 kg/m³, condutividade hidráulica saturada de 2,1 x 10-6 cm.s-1. Com isso, conclui-se que o solo argiloso, apresentou os valores mínimos propostos pela legislação vigente para operação de aterros sanitários de resíduos urbanos, além de servir como auxílio no processo de tomada de decisão por órgãos gestores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

14-04-2022

Como Citar

ROESSLER, G. A.; RODRIGUES DA SILVA, V.; DREIFKE BALDEZ, S.; DE BORBA, W. F. Umidade ótima do solo para fins de disposição de resíduos sólidos urbanos. Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 118–127, 2022. DOI: 10.21680/2447-3359.2022v8n1ID26206. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/26206. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos