O TURISMO COMO CONTRIBUTO AO PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Autores

  • Inara Pagnussat Camara Universidade de Lisboa; Universidade do Oeste de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.21680/2448-296X.2022v7n3ID27426

Palavras-chave:

desenvolvimento sustentável; regionalização; patrimônio; turismo; inovação.

Resumo

A área do turismo no Brasil sempre foi muito paradoxal. Ao mesmo tempo que qualquer um é capaz de reconhecer as potencialidades naturais e a riqueza histórico-cultural do país, entendendo as diferentes possibilidades de ganhos econômicos com a atividade e reconhecendo a existência de um significativo grupo de empresários que atuam na administração de pequenos negócios, ainda temos grandes desafios ao planejamento turístico. Esta pesquisa relata uma experiência didática realizada desde 2017 no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Campus de Videira, que pretende relacionar o desenvolvimento econômico com o turismo, o qual está longe de ser consensual, e a interpretação histórica da Região do Contestado para a construção da memória identitária. Buscamos refletir sobre o uso turístico dado às interpretações dos habitantes e o legado histórico socialmente determinado e preservado pela memória coletiva, que podem os chamar de patrimônio cultural (material ou imaterial) aliado ao planejamento regional, prevendo ganhos econômicos e garantindo os objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para a Agenda 2030. A metodologia aproxima-se de duas áreas de saber ao objeto histórico: definir um evento no passado/presente, buscando apreendê-lo, interpretar e publicizar a interpretação e a reflexão intelectual, onde, em ambos os casos, o aluno é o personagem principal do processo de aprendizagem. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Manuel Correia de. Espaço, polarização e desenvolvimento: uma introdução à economia regional. São Paulo: Atlas, 1987.

ARAÚJO, Wouder Max Azevedo de. O potencial do turismo de natureza como pioneiro na retomada do turismo pós-pandemia. – Monografia (Graduação em Turismo) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, 2021.

ARRILLAGA, L.I. Introdução ao Turismo. Rio de Janeiro, J. Olympio, 1976.

BARRETTO, M. Planejamento e organização em turismo. Campinas: Papirus, 1991.

BARROS, Ricardo; MENDONÇA, Rosane. O impacto do crescimento econômico e de reduções no grau de desigualdade sobre a pobreza. São Paulo: Ipea, 1997.

BENI, M. Análise estrutural do turismo. São Paulo: Senac, 1998.

BINFARE, P. W.; CASTRO, C. T.; SILVA, M. V.; GALVÃO, P. L.; COSTA, S. P. Planejamento turístico: aspectos teóricos e conceituais e suas relações com o conceito de turismo. Revista de Turismo Contemporâneo, v. 4, 15 abr. 2016.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO (CNT). Setor De Serviços Ainda Acumula Perdas Com A Pandemia. 2021- Disponível em: https://portalbucket.azureedge.net/wp-content/2021/06/AnalisePMS_abril_2021.pdf?utm_campaign=release_pms_- _abril_2021&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

CORAGGIO, José Luis. Desenvolvimento humano e educação. São Paulo: Cortez, 1996.

COUDOUEL, A.; HENTSCHEL, J. Os dados da pobreza e sua medição: estratégias de redução da pobreza. Washington: World Bank, 2001.

COUNCIL, World Travel & Tourism. Travel & Tourism Economic Impact 2017:Brazil. 2017. -. Disponível em: <https://www.wttc.org/-/media/files/reports/economic-impact-research/countries-2017/brazil2017.pdf>.

DE MASI, D. O ócio criativo. São Paulo: Sextante, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FOSTER, D.L. Introducción a los viajes y al turismo. México: MCGraw Hill, 1999.

GADOTTI, M. História das ideias pedagógicas. 8.ed. São Paulo: Ática, 2001.

GOMES, M.P.C et al. O uso de Metodologias Ativas no ensino de graduação nas Ciências Sociais e na Saúde: avaliação dos estudantes. Revista Ciência & Educação, v.16, n.1, p.181-198, 2010.

HADDAD, Paulo Roberto. Desiquilíbrios regionais e descentralização industrial. Rio de Janeiro: Ipea/Inpes, 1975.

IGNARRA, Luiz Renato. Fundamentos do Turismo. – 3 ed. – Rio de Janeiro: Editora Senac Rio de Janeiro, 2013.

KLERING, Luis Roque; KRUEL, Alexandra Jochims; STRANZ, Eduardo. Os pequenos municípios do Brasil – uma análise a partir de índices de gestão. Análise, Porto Alegre, v. 23, n. 1, p. 31–44, 2012.

KOTLER, Philip. O marketing das nações. São Paulo: Futura, 1997.

MENEZES, Aquino N. F. A evolução da educação no Brasil e seu impacto no mercado de trabalho. São Paulo: Edusp, 2001.

MITRE, S.M. et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v.13, n.2, 2008.

MCINTOSH, R. R. Turismo: princípios, práticas e filosofias. 8ª edição, Porto Alegre: Bookman, 2002.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE TURISMO. Guia de Desenvolvimento do Turismo Sustentável. Porto Alegre: Bookman, 2003b.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO. (2003a). Turismo Internacional: uma perspectiva global. Porto Alegre: Bookman, 2003a.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO. Introdução ao Turismo. São Paulo: Roca, 2001.

PAYÉS, Manuel A. M. Turismo doméstico, progresso e qualidade de vida. Revista de Estudos Universitários, v.25, jun.1999.

PERROUX, François. A economia do século XX. Lisboa: Morais, 1967.

REJOWSKI, Mirian. Turismo e pesquisa científica: pensamento internacional e realidade brasileira. Campinas, Papirus, 2002.

RUSCHMANN, Doris. Turismo e planejamento sustentável. A proteção do meio ambiente. Campinas: Papirus, 1997.

SERPA, Esmeralda Macedo; ANGELI, Ana Carolina Barbosa; DIAS, Douglas Alexandre; COPIANO, Guilherme Antônio Bim; RASZL, Vinicius Moraes; RIBEIRO, Giliard Sousa. Turismo, patrimônio e regionalização. – São Paulo: Érica, 2019.

SESSA, Alberto. Turismo e política de desenvolvimento. Porto Alegre: Uniontur, 1983.

SOUZA, Caio Vasconcelos de; SHIGUTI, Wanderley Akira; RISSOLI, Vandor Roberto Vilardi. Metodologia ativa para aprendizagem significativa com apoio de tecnologias inteligentes. Revista Nuevas Ideas en Informática Educativa, TISE, 2013.

TOMAZZONI, Edgar Luis. Turismo e desenvolvimento regional: dimensões, elementos e indicadores. – Caxias do Sul: Educs, 2009.

UNITED NATIONS WORLD TOURISM ORGANIZATION (UNWTO). UNWTO World Tourism Barometer. 2021. Volume 19, Issue 4, July 2021

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO) - A Joint Statement on Tourism and COVID19. - UNWTO and WHO Call for Responsibility and Coordination, 2020.

YAZIGI, Eduardo. Turismo: uma esperança condicional. São Paulo: Global, 1999.

Downloads

Publicado

28-09-2022

Como Citar

PAGNUSSAT CAMARA, I. O TURISMO COMO CONTRIBUTO AO PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, [S. l.], v. 7, n. 3, p. 75–88, 2022. DOI: 10.21680/2448-296X.2022v7n3ID27426. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revprojetar/article/view/27426. Acesso em: 10 dez. 2022.