O soar dos sinos e seus sineiros: patrimônio imaterial em Diamantina/MG

Autores

  • Fernanda de Alencar Machado Albuquerque UFVJM
  • Thales Vinícius Santos de Sá UFVJM

Palavras-chave:

Turismo, Patrimônio, Sineiros

Resumo

O trabalho tem como finalidade fazer um resgate acerca do toque dos sinos e da profissão dos sineiros em Diamantina/MG, entendendo toda a história que perpassa a identidade cultural e histórica da profissão e a importância da linguagem dos sinos ao longo dos tempos e sua contribuição para a comunidade. A forma metodológica decorre da revisão de literatura sobre patrimônio imaterial, ofício dos sineiros e o toque dos sinos, e através de revisão documental sobre o tema, a fim de compreender melhor essa manifestação cultural em Diamantina/MG. Por fim, tem-se o entendimento de que o toque dos sinos e a profissão dos sineiros devem ser reconhecidos, valorizados, preservados e perpetuados indicando o retorno cultural, desse bem de importante valor, para a comunidade Diamantinense.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda de Alencar Machado Albuquerque, UFVJM

Professora Adjunta da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri-UFVJM atuando no Curso de Turismo da Faculdade Interdisciplinar em Humanidades (FIH). Pós-doutorado em Turismo pela Universidade de Aveiro/Portugal. Doutora em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia-UFU; Doutorado sanduíche em Lisboa pela Universidade de Lisboa-UL; Mestre em Turismo e Meio Ambiente pelo Centro Universitário UNA; Graduada em Turismo pelo Centro Universitário Newton Paiva. Atualmente leciona as disciplinas: Fundamentos do Turismo, Turismo e Patrimônio, Gestão de Eventos e Inovação em Turismo.

Thales Vinícius Santos de Sá, UFVJM

Discente do Curso de Turismo da UFVJM. Temas de interesse: Patrimônio, Eventos, Turismo Religioso

Referências

ADÃO, Kléber do S.; NASCIMENTO, Andréa C. S.. Lazer e sociedade na cidade de origem colonial. In: _________. Lazer em São João del-Rei: aspectos históricos, conceituais e políticos. São João del-Rei: UFSJ, 2011.

ARAÚJO, Juliana; LOBATO, Pablo. Documentário Ofício de Sineiro e Toque dos Sinos em Minas Gerais, 2009. Disponível em: <http://bienal.org.br/post/8030>. Acesso em: 05/09/21.

DIAS, Reinaldo. Turismo e patrimônio cultural: recursos que acompanham o crescimento das cidades. São Paulo: Saraiva, 2006.

GONÇALVES, Cristiane Souza. Experimentações em Diamantina. Um estudo sobre a atuação do SPHAN no conjunto urbano tombado 1938-1967. 2010. Tese de Doutorado em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16133/tde-15062010-094114/pt-br.php. Acesso em: 01/09/21.

IPHAN/MinC. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ofício de Sineiro, 2014, Brasília. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/mg/pagina/detalhes/70. Acesso em: 05/09/21.

____________. O Toque dos Sinos em Minas Gerais. Brasília: Iphan/MinC, 2009. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/69. Acesso em: 05/09/21.

___________. Patrimônio Imaterial. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/234> Acesso em: 05/09/21.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

MONTANHEIRO, Fábio César. Quem Toca o Sino não acompanha a Procissão: toques de sino e ambiente Festivo em Ouro Preto. 2001. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pdf/st1/Montanheiro,%20Fabio%20C.pdf Acesso em: 28 Fev. 2017>.

ORIÁ, Ricardo. Memória e ensino de História. In: BITTENCOURT, Circe (org). O saber histórico na sala de aula. 10 ed. São Paulo: Contexto, 2005.

Pereira, J. K. do C., & Debortoli, J. A. O. (2020). O Toque dos Sinos de São João Del-Rei: Uma Análise das Manifestações Culturais. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, 23(2), 440–479. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2020.24091

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIAMANTINA. Projeto:Cantos e Encantos de Diamantina. Diamantina, 2019.

RAYEL, Renata Salgado. A Linguagem dos Sinos em Diamantina (MG): rotas turísticas na paisagem sonora. 2016. Tese de doutorado em Geografia – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2016. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/handle/11449/147053>. Acesso em: 01/09/21.

REVISTA SAGARANA – Turismo e Cultura em Minas Gerais: Diamantina. Belo Horizonte: Vereda Jornalismo Ltda., 2005.

RODRIGUES, Marly. Preservar e consumir: o patrimônio histórico e o turismo. In: FUNARI, Pedro Paulo, & PINSKY, Jaime (Org.). Turismo e patrimônio cultural. São Paulo: Contexto, 2003. p. 15-24.

ROSA, Jason Barroso Santa; MAGALHÃES, Rodolfo. Documentário: Entoados, 2006. Disponível em:

<https://www.youtube.com/watch?v=sBswNbF3HTc&ab_channel=NEOMABPF.>

Acesso em: 01/09/21.

SECTUR. Coleção “De olho no patrimônio”, do programa Pedagógico de Educação Patrimonial da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Patrimônio – SECTUR de Diamantina (2019).

TORRES, Marcus Alberto; KOZEL, Salete. Paisagens sonoras: possíveis caminhos aos estudos culturais em Geografia. Revista Espaço Geográfico em Análise. Curitiba, n. 20, p. 123-132, 2010. Editora UFPR. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/20616/13762>. Acesso em: 05/09/21.

Downloads

Publicado

02-12-2021

Como Citar

ALBUQUERQUE, F. de A. M.; SÁ, T. V. S. de. O soar dos sinos e seus sineiros: patrimônio imaterial em Diamantina/MG. Turismo, Sociedade & Território, [S. l.], v. 3, n. 1, p. e26961, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revtursoter/article/view/26961. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático