DES-FAZER DE CORPOS: UMA HISTÓRIA SOBRE BEM-ESTAR, SOFRIMENTO E INTERSEXUALIDADE UN-DO OF BODIES: A HISTORY ABOUT WELL-BEING, SUFFERING AND INTERSEXUALITY

Autores

  • Bárbara Gomes Pires Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2016v1n48ID11498

Resumo

O artigo se propõe a examinar alguns acionamentos e atravessamentos da categoria
“bem-estar” segundo um caso de intersexualidade acompanhado ao longo de 2014 a
partir de um trabalho etnográfi co em um hospital no Rio de Janeiro. Através das abordagens
clínicas deste caso, importa refl etir sobre os espraiamentos e efeitos de protocolos
biomédicos específi cos, a saber, modos de procedimentos defi nidos que englobam o
que chamam hoje de “distúrbios do desenvolvimento sexual”. Esta história, de Marcos
e também de Marta, um bebê de alguns meses de idade com uma condição diagnosticada
como “hiperplasia adrenal congênita”, pode nos ajudar a entender como as
aplicações práticas desses protocolos se relacionam com concepções de um bem-estar
restrito e funcional. A funcionalidade descrita será não só de ordem biológica, mas
também social. Ao seguir essa trama biomédica, veremos como ideias de sofrimento,
vulnerabilidade e qualidade de vida afetam determinadas experiências e também moldam
subjetividades.
Palavras-chave: Intersexualidade. Protocolos Biomédicos. Bem-Estar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

07-03-2017

Como Citar

PIRES, B. G. DES-FAZER DE CORPOS: UMA HISTÓRIA SOBRE BEM-ESTAR, SOFRIMENTO E INTERSEXUALIDADE UN-DO OF BODIES: A HISTORY ABOUT WELL-BEING, SUFFERING AND INTERSEXUALITY. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 48, p. 13–24, 2017. DOI: 10.21680/2238-6009.2016v1n48ID11498. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/11498. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê/Dossier