HIV/AIDS EM MOÇAMBIQUE: PENSANDO GÊNERO E SAÚDE A PARTIR DE IMAGENS HIV/AIDS IN MOZAMBIQUE: THINKING GENDER AND HEALTH IMAGES FROM

  • Esmael Alves de Oliveira Universidade Federal de Santa Catarina /UFSC
Palavras-chave: HIV/Aids. Imagens. Moçambique

Resumo

Conforme nos apontam diversos autores (BENJAMIN, 1987; BARTHES, 1964; DIDI-HUBERMAN, 2010) uma imagem possui sentidos que estão para além dela mesma. E mais do que isso, podem evocar sensibilidades – lampejos, “punctuns”, sobrevivências – que já não estão na ordem da objetividade daquilo que é mostrado, mas numa experiência subjetiva por parte do receptor (com sua própria construção de sentidos). Nesse aspecto, uma imagem está envolta em um jogo complexo de sentidos e agenciamentos. Ao longo deste artigo busco refl etir sobre os limites das ações de enfrentamento ao HIV/Aids em Moçambique, por meio de imagens e assim, evidenciar as contradições de um discurso que busca transmitir uma mensagem de “prevenção” numa política do controle e num discurso “catastrófi co”. Para isso utilizo-me de algumas imagens e discursos buscando pensar as diferentes lógicas de sentido que tecem as tessituras narrativas e simbólicas em torno do HIV/Aids. Poderia situar os cartazes de prevenção utilizadas pelo Ministério da Saúde de Moçambique (MISAU), como metáforas do HIV/Aids? Quais os dilemas inerentes a esta política de enfrentamento da epidemia? Que estratégias são utilizadas nesse “combate”? A utilização de imagens como técnica de conscientização se apresenta como uma possibilidade? Qual sua efi cácia? São aspectos que serão considerados ao longo deste artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
07-03-2017
Como Citar
DE OLIVEIRA, E. A. HIV/AIDS EM MOÇAMBIQUE: PENSANDO GÊNERO E SAÚDE A PARTIR DE IMAGENS HIV/AIDS IN MOZAMBIQUE: THINKING GENDER AND HEALTH IMAGES FROM. Vivência: Revista de Antropologia, v. 1, n. 48, p. 39-57, 7 mar. 2017.
Seção
Dossiê/Dossier