“UMA ABORDAGEM PROMISSORA”: OS TRANSPLANTES DE CÉLULAS-TRONCO PARA A CURA DO HIV

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2022v1n60ID30054

Resumo

Neste artigo, desenvolvo uma abordagem socioantropológica junto às terapias experimentais com células-tronco para a cura da infecção por HIV. Busco discutir como diferentes agentes, agenciamentos e devires se emaranham e transbordam às práticas médico-científicas. Para tanto, em um exercício cartográfico, recupero diferentes materiais sobre cinco casos de cura – textos jornalísticos, cartas, entrevistas concedidas e artigos científicos. Pretendo, sobretudo, perseguir o seguinte problema: como as curas da infecção por HIV adquirem materialidade e são performadas nestes casos experimentais? Observo que para garantir a sua inteligibilidade e legitimidade, as intervenções terapêuticas mobilizam uma extensa cadeia de corpos, afetos e políticas. Dessa forma, nos colocam diante dos caminhos percorridos pela biopolítica contemporânea, voltada para a gestão das esperanças e da própria vitalidade humana mediadas por biotecnologias. Por fim, sugiro a “quimera” como figura de ficção especulativa e fato científico que melhor encarne os processos, problemas e soluções das terapias experimentais com células-tronco para a cura do HIV.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

29-12-2022

Como Citar

OLIVEIRA, K. H. de. “UMA ABORDAGEM PROMISSORA”: OS TRANSPLANTES DE CÉLULAS-TRONCO PARA A CURA DO HIV. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 60, 2022. DOI: 10.21680/2238-6009.2022v1n60ID30054. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/30054. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Dossiê/Dossier