O CONSUMO DA CULTURA POP EM UM COLETIVO JUVENIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2023v1n62ID33776

Resumo

O presente artigo é fruto de uma pesquisa realizada entre os anos de 2013 e 2015, resultado de um investimento etnográfico a respeito do consumo da cultura pop em um coletivo juvenil situado na cidade de João Pessoa (Brasil, PB). Seus participantes consolidam as afirmações de vínculos com o consumo da cultura pop envolvendo uma série de práticas culturais em contexto local. Sendo um termo dado pelos interlocutores, a cultura pop torna-se propulsora de ações coletivas e individuais, revelando formas de lidar autênticas e diferenciadas por estes atores que, ao se apropriarem do consumo destes bens, revelam nos espaços da cidade construções identitárias e formas estetizadas de estilos de vida. A partir de uma abordagem etnográfica buscou-se compreender o consumo como potencialidade criativa em que algumas culturas juvenis, tendo o papel de consumidores e produtores, exercem posicionamentos estratégicos diante de escolhas de bens que abrem possibilidades inventivas, mantendo dinâmicas sociais próprias. A tônica deste estudo foi sublinhar as diversas possibilidades de vivenciar o pop e suas apropriações a partir de uma territorialidade local.

Palavras-chave: Culturas Juvenis; Cultura Pop; Consumo; Apropriações do Pop.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-12-2023

Como Citar

BRANDÃO, D. de F. do A. O CONSUMO DA CULTURA POP EM UM COLETIVO JUVENIL. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 62, 2023. DOI: 10.21680/2238-6009.2023v1n62ID33776. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/33776. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê/Dossier