O efeito da introdução de market makers na liquidez das ações: evidências no mercado acionário brasileiro

Palavras-chave: Mercado de Capitais, Liquidez de Mercado, Agentes de Liquidez

Resumo

Objetivo: Este estudo teve por objetivo analisar se a introdução de market makers nas negociações das ações de empresas brasileiras listadas na bolsa de valores brasileira, é uma medida válida para a elevação da liquidez de mercado desses ativos.

Metodologia: Foi realizado o teste de quebra estrutural de Chow nas séries temporais das proxies de liquidez spread médio, índice turnover e volume financeiro, em uma amostra de 55 ativos. Optou-se por considerar dados na janela de 260 dias antes e 260 dias após o início da atuação do market maker, por representar o número aproximado de pregões em um ano, e por evitar conclusões errôneas devido à volatilidade do mercado brasileiro.

Resultados: Os resultados evidenciaram que após a introdução dos market makers e considerado um nível de confiança de 99%, 67% dos ativos estudados tiveram mudanças abruptas e estatisticamente significativas no spread médio, 47% apresentaram mudanças abruptas no turnover e 60% tiveram mudanças no volume de negociação. Flexibilizando o nível de confiança para 95%, 76% dos ativos estudados apresentaram mudanças abruptas no spread médio, 65% tiveram mudanças no turnover e 69% apresentaram mudanças no volume de negociações. Ao nível de confiança de 90%, os resultados encontrados foram de 85% dos ativos apresentando mudanças abruptas no spread médio, 78% apresentando mudanças no turnover e 73% apresentando mudanças abruptas e estatisticamente significativas no volume negociado.

Contribuições do Estudo: Esse quadro fornece portanto, fortes evidências sobre a atuação dos market makers e a influência que esses agentes exercem na liquidez de mercado dos ativos negociados pela bolsa de valores brasileira, ao demostrar que, a sua contratação pode aumentar a liquidez e contribuir de forma significativa com as negociações dos ativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Augusto de Carvalho, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Mestre em Administração pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

João Eduardo Ribeiro, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutorando em Administração na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Laíse Ferraz Correia, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Doutora em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Professora efetiva do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG).

Referências

Acharya, V. V., & Pedersen, L. H. (2005). Asset pricing with liquidity risk. Journal of financial Economics, 77(2), 375-410. DOI: 10.1016/j.jfineco.2004.06.007.

Ambrozini, M. A., Gaio, L. E., Bonacim, C. A. G., & Cicconi, E. G. (2009). Impacto dos formadores de mercado sobre a Liquidez das Ações Negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Contabilidade Vista & Revista, 20(3), 15-38.

Amihud, Y., Hameed, A., Kang, W., & Zhang, H. (2015). The illiquidity premium: International evidence. Journal of Financial Economics, 117(2), 350-368. DOI: 10.1016/j.jfineco.2015.04.005.

Amihud, Y., & Mendelson, H. (1986). Asset pricing and the bid-ask spread. Journal of Financial Economics, 17(2), 223-249. DOI: 10.1016/0304-405X(86)90065-6.

Amihud, Y., & Mendelson, H. (1991). Liquidity, asset prices and financial policy. Financial Analysts Journal, 47(6), 56-66. DOI: 10.2469/faj.v47.n6.56.

Amihud, Y., & Mendelson, H. (2008). Liquidity, the Value of the Firm, and Corporate Finance. Journal of Applied Corporate Finance, 20(2), 32-46. DOI: 10.1111/j.1745-6622.2008.00179.x.

Anand, A., Tanggaard, C., & Weaver, D. G. (2009). Paying for market quality. Journal of Financial and Quantitative Analysis, 44(6), 1427-1457. DOI: 10.1017/S0022109009990421.

Black, F. (1971). Toward a fully automated stock exchange. Financial Analysts Journal, 27(4), 28-35+44. DOI: 10.2469/faj.v27.n4.28.

Carvalho, G. A., Ribeiro, J. E., Amara, H. F., Pinheiro, J. L., & Correia, L. F. (2020, Novembro). Risco de liquidez e precificação de ativos: Evidências no mercado acionário brasileiro. Anais do XXIII Seminários em Administração. São Paulo, SP, Brasil, 17.

Chow, G. C. (1960). Tests of equality between sets of coefficients in two linear regressions. Econometrica: Journal of the Econometric Society, 28(6), 591-605. DOI: 10.2307/1910133.

Correia, L. F., Amaral, H. F., & Bressan, A. A. (2008). O efeito da liquidez sobre a rentabilidade de mercado das ações negociadas no mercado acionário brasileiro. BASE–Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, 5(2), 109-119.

Costa, A. C., & Salles, A. A. (2010, Setembro). Um Exame da Influência do Formador de Mercado no Risco de Liquidez de Ações Negociadas. Anais do Encontro Nacional de Engenharia de Produção, São Carlos, SP, Brasil, 30.

Easley, D., Kiefer, N., O’Hara, M., & Paperman, J. (1996). Liquidity, Information, and Infrequently Traded Stocks. The Journal of Finance, 51(4), 1405–1436. DOI: 10.1111/j.1540-6261.1996.tb04074.x.

Ganz, A. C. S., Ames, A. C., & Jacintho, V. G. (2019). A Influência do Risco de Liquidez no Retorno das Ações no Mercado Brasileiro. Anais do Congresso da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis. São Paulo, SP, Brasil, 18.

Jun, S. G., Marathe, A., & Shawky, H. A. (2003). Liquidity and stock returns in emerging equity markets. Emerging Markets Review, 4(1), 1-24. DOI: 10.1016/S1566-0141(02)00060-2.

Lipson, M. L., & Mortal, S. (2009). Liquidity and capital structure. Journal of Financial Markets, 12(4), 611-644. DOI: 10.1016/j.finmar.2009.04.002.

Liu, W. (2006). A liquidity-augmented capital asset pricing model. Journal of financial Economics, 82(3), 631-671. DOI: 10.1016/j.jfineco.2005.10.001.

Machado, M. A. V., & Medeiros, O. R. (2011). Modelos de precificação de ativos e o efeito liquidez: evidências empíricas do mercado acionário brasileiro. Revista Brasileira Finanças, 9(3), 383–412.

Menkveld, A. J., & Wang, T. (2013). How do designated market makers create value for small-caps?. Journal of Financial Markets, 16(3), 571-603. DOI: 10.1016/j.finmar.2012.12.003.

Nadarajah, S., Ali, S., Liu, B., & Huang, A. (2018). Stock liquidity, corporate governance and leverage: New panel evidence. Pacific-Basin Finance Journal, 50, 216-234. DOI: 10.1016/j.pacfin.2016.11.004.

Perlin, M. (2013). Os efeitos da introdução de agentes de liquidez no mercado acionário brasileiro. Revista Brasileira de Finanças, 11(2), 281-304.

Perobelli, F. F. C., Famá, R., & Sacramento, L. C. (2016). Relações entre liquidez e retorno nas dimensões contábil e de mercado no Brasil. Revista Contabilidade & Finanças, 27(71), 259-272. DOI: 10.1590/1808-057x201601530.

Perotti, P., & Rindi, B. (2010). Market makers as information providers: The natural experiment of STAR. Journal of Empirical Finance, 17(5), 895-917. DOI: 0.1016/j.jempfin.2010.07.002.

Ribeiro, J. E., Souza, A. A., Carvalho, G. A., & Amaral, H. F. (2019). Impacto da introdução de market makers nas negociações das Brazilian Depositary Receipts. Revista Catarinense da Ciência Contábil, 18, 1-16. DOI: 10.16930/2237-766220192804.

Rogers, P., & Mamede, S. D. P. N. (2014). Ineficiência informacional e/ou valor da liquidez? Estudo da atuação dos formadores de mercado no Brasil. Anais do Encontro Brasileiro de Finanças. Recife, PE, Brasil, 14.

Sanvitto, M. A. (2011). Formadores de mercado como agentes provedores de liquidez e de valor: um confronto entre teoria e realidade. Monografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Silva, V. A. D. (2012). Uma análise sobre a liquidez e a volatilidade das ações de empresas que contrataram formadores de mercado. Monografia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Venkataraman, K., & Waisburd, A. C. (2007). The value of the designated market maker. Journal of Financial and Quantitative Analysis, 42(3), 735-758. DOI: jstor.org/stable/27647318.

Wooldridge, J. M. (2011). Introdução à econometria: uma abordagem moderna. São Paulo: Cengage Learning.

Publicado
02-07-2021
Como Citar
CARVALHO, G. A. DE; EDUARDO RIBEIRO, J.; CORREIA, L. F. O efeito da introdução de market makers na liquidez das ações: evidências no mercado acionário brasileiro. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, v. 13, n. 2, p. 165-180, 2 jul. 2021.
Seção
Seção 1: Contabilidade Aplicada ao Setor Empresarial (S1)