Processos julgados pela CVM: análise das principais infrações cometidas por auditores independentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2022v14n2ID29389

Palavras-chave:

Auditor independente, CVM, Infrações.

Resumo

Objetivo: O objetivo deste artigo é analisar as principais infrações cometidas por auditores independentes na esfera da Comissão de Valores Mobiliários no período de 2010 a 2020.

Metodologia: O estudo caracteriza-se como descritivo e documental com abordagem quali-quantitativa. Utilizou-se das informações de processos administrativos sancionadores julgados pela CVM no período de 2010 a 2020 para identificar características como o perfil dos acusados e as penalidades aplicadas, as quais foram submetidas a análise de correlação para verificar se há alguma relação direta dessas variáveis com as infrações cometidas.

Resultados: O estudo aponta que entre as infrações mais recorrentes estão “Ausência de planejamento e procedimentos de auditoria que acarretam em divergências no relatório do auditor independente” e “Irregularidades no Programa de Revisão Externa de Qualidade”, as quais representam 39,47% e 34,21% da amostra analisada, respectivamente. Na análise de correlação, identificou-se que a ocorrência da infração “b” está vinculada com os acusados “reincidentes” e com a penalidade “suspensão temporária”. Além disso, evidenciou-se que o aumento de acusados “reincidentes” está ligado principalmente ao aumento de acusados classificados como “não Big Four”.

Contribuições do Estudo: Os resultados do estudo evidenciam aos usuários das demonstrações financeiras a motivação da abertura de processos contra auditores independentes junto à CVM e quais as infrações por eles cometidas com o intuito de contribuir para a melhoria do cumprimento das normas e procedimentos de auditoria pela revelação das infrações mais recorrentes sob três metodologias e períodos diferentes. Apresenta ainda o grau de correlação existente entre a infração cometida, o perfil dos acusados (segregando Big Four e não Big Four) e a penalidade aplicada. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Kortz, UNIVATES.

Bachelor of Science in Accounting, University of Vale do Taquari – UNIVATES.

Adriano José Azeredo, UNIVATES.

Master in Accounting Sciences from the University of Vale do Rio dos Sinos. Professor of the Accounting Sciences Course at the University of Vale do Taquari – UNIVATES.

Referências

Almeida, M. C. (2019). Auditoria: abordagem moderna e completa (9a ed.). São Paulo: Atlas.

Attie, W. (2018). Auditoria: conceitos e aplicações (7a ed.). São Paulo: Atlas.

Carraro, W. B. W. H., Fusiger, P. & Silva, L. M. da. (2015, maio/agosto). Auditoria independente: principais infrações que acarretam em processo administrativo sancionador pela Comissão de Valores Mobiliários. Revista ConTexto, v.15, n.30, pp. 76-93. Recuperado em 8 março, 2020, de https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=3397467.

Coelho, J. M. R., Ribeiro, O. M. (2013). Auditoria fácil (2a ed.). São Paulo: Saraiva.

Collis, J., Hussey, R. (2005). Pesquisa em administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação (2a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Comissão de Valores Mobiliários. (2020a). CVM aceita Termo de Compromisso com KPMG Auditores Independentes. Recuperado em 10 março, 2020, de http://www.cvm.gov.br/noticias/arquivos/2020/20200304-1.html#Processo_Administrativo_CVM_SEI_19957.002261_2018-21.

Comissão de Valores Mobiliários. (2020b). Supervisão Baseada em Risco. Recuperado em 31 maio, 2020, de http://www.cvm.gov.br/menu/acesso_informacao/planos/sbr/sbr.html.

Crepaldi, S. A., Crepaldi, G. S. (2019). Auditoria contábil: teoria e prática (10a ed.). São Paulo: Atlas.

Gil, A. C. (2018). Como elaborar projetos de pesquisa (6a ed). São Paulo: Atlas.

Instrução n. 308, de 14 de maio de 1999 (1999). Dispõe sobre o registro e o exercício da atividade de auditoria independente no âmbito do mercado de valores mobiliários, define os deveres e as responsabilidades dos administradores das entidades auditadas no relacionamento com os auditores independentes, e revoga as Instruções CVM nos 216, de 29 de junho de 1994, e 275, de 12 de março de 1998. Brasília. Recuperado em 19 maio, 2020, de http://www.cvm.gov.br/legislacao/instrucoes/inst308.html.

Instrução n. 607, de 17 de junho de 2019 (2019). Dispõe sobre o rito dos procedimentos relativos à atuação sancionadora no âmbito da Comissão de Valores Mobiliários. Brasília. Recuperado em 21 maio, 2020, de http://www.cvm.gov.br/legislacao/instrucoes/inst607.html.

Lei 6.385, de 07 de dezembro de 1976 (1976). Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Brasília. Recuperado em 21 maio, 2020, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6385.htm.

Longo, C. G. (2015). Manual de auditoria e revisão de demonstrações financeiras (3a ed.). São Paulo: Atlas.

Pereira, A. D. (2018). Auditoria das demonstrações contábeis (2a ed.). São Paulo: Saraiva Educação.

Perovano, D. G. (2016). Manual de metodologia da pesquisa científica..Curitiba: InterSaberes.

Resolução CVM n. 23, de 25 de fevereiro de 2021 (2021). Dispõe sobre o registro e o exercício da atividade de auditoria independente no âmbito do mercado de valores mobiliários, define os deveres e as responsabilidades dos administradores das entidades auditadas no relacionamento com os auditores independentes. Brasília. Recuperado em 29 de abril, 2021, de https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-cvm-n-23-de-25-de-fevereiro-de-2021-305408516.

Resolução n. NBCTA200 (R1), de 05 de setembro de 2016 (2016). Altera a NBC TA 200 que dispõe sobre os objetivos gerais do auditor independente e a condução da auditoria em conformidade com normas de auditoria. Brasília. Recuperado em 28 de abril, 2020, de https://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2016/NBCTA200(R1).

Resolução n. NBCPA290 (R2), de 26 de maio de 2017 (2017). Altera a NBC PA 290 (R1), que dispõe sobre independência em trabalhos de auditoria e revisão. Brasília. Recuperado em 28 de abril, 2020, de https://www1.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?codigo=2017/NBCPA290(R2).

Silva, D. E. da (2020). Responsabilidade do auditor independente: um estudo acerca dos principais motivos que ocasionaram em processos administrativos sancionadores pela CVM no período de 2017 a 2019. Monografia de graduação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil. Recuperado em 8 maio, 2020 de https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/17403/1/DES04052020.pdf.

Stuart, I. C. (2014). Serviços de auditoria e asseguração na prática. (C. de Brito, Trad). Porto Alegre: AMGH. (Obra original publicada em 2012).

Vergara, S. C. (2016). Projetos e relatórios de pesquisa em administração (16a ed.). São Paulo: Atlas.

Publicado

04-07-2022

Como Citar

KORTZ, P. .; AZEREDO, A. J. . Processos julgados pela CVM: análise das principais infrações cometidas por auditores independentes. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 14, n. 2, 2022. DOI: 10.21680/2176-9036.2022v14n2ID29389. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/29389. Acesso em: 10 dez. 2022.

Edição

Seção

Seção 7: Internacional (S7)