Desempenho das operadoras de planos de saúde: antes e durante a pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2023v15n1ID31144

Palavras-chave:

Saúde suplementar; Covid-19; Novo Coronavírus; Operadoras de planos de saúde; Desempenho econômico-financeiro.

Resumo

Objetivo: Analisar o desempenho econômico-financeiro e operacional das Operadoras de Planos de Saúde (OPS), antes (3T2018-4T2019) e durante a pandemia (1T2020-2T2021) à luz da teoria do isomorfismo institucional.

Metodologia: Trata-se de pesquisa descritiva documental, com o uso de técnicas estatísticas de comparação de medianas (Wilcoxon e Kruskal-Wallis) e correlação (Spearman), entre os indicadores de desempenho e socioeconômicos, considerando as cinco Operadoras de Plano de Saúde (OPS) com maior número de beneficiários.

Resultados: Observou-se redução estatisticamente significativa, após início da pandemia, para os indicadores de rentabilidade, de despesas, variação de custo e de resultado financeiro. Por outro lado, ocorreu crescimento de liquidez corrente e aumento de prazos médios de recebimento de contraprestações (APRT) e de pagamento de eventos (APTE). A comparação de desempenho indica que na pandemia a rentabilidade e o APTE deixaram de apresentar diferenças significativas. Quanto à associação entre as variáveis, a taxa de desocupação apresenta maior número de relação com os índices de desempenhos.

Contribuições do estudo: Evidencia o desempenho das cinco maiores OPS, considerando o período de pandemia Sars-Cov-2, tendo em vista que essas empresas podem ser afetadas diretamente pelo aumento potencial da demanda por assistência à saúde de seus beneficiários. Pelo prisma teórico do isomorfismo institucional essas empresas são referências para o setor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tâmara Ribeiro Rosa Marques, Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Graduated in Accounting.

Elis Regina de Oliveira, Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Doctor in Environmental Sciences.

Geovane Camilo dos Santos, Universidade Federal de Uberlândia.

Doctoral student in Accounting.

Brasilino José Ferreira Neto, Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Master in Controlling and Accounting

Ronivaldo Alcebíades Ferreira, Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Master in Acconting.

Referências

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). (2000). Resolução de Diretoria Colegiada – RIC n. 39, de 27 de outubro de 2000. Dispõe sobre a definição, a segmentação e a classificação das Operadoras de Planos de Assistência à Saúde. https://bit.ly/3AizGaw

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). (2009a). Resolução normativa - RN no 196, de 14 de julho de 2009 (pp. 1–12). Dispõem sobre a administradora de benefícios. https://bit.ly/3htgkI8

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). (2009b). Resolução Normativa – RN n. 195, de 14 de julho de 2009. Dispõe sobre a classificação e características dos planos privados de assistência à saúde. https://bit.ly/2XiiYsU

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). (2018). Aspectos financeiros do Ressarcimento ao SUS: Orientações sobre os procedimentos de cobrança. ANS. https://bit.ly/3lXiy3P

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). (2020). Painel Contábil da Saúde Suplementar. ANS. https://bityli.com/MvKjrZ

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). (2021). Coronavírus - Covid19. ANS. https://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/coronavirus-covid-19

Araújo, C. L. P. de. (2020). O impacto da Pandemia nas Finanças de Uma Operadora de Plano de Saúde: Um estudo de Caso. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Areias, C. A. C., & Carvalho, J. V. de F. (2021). Reinsurance in the supplementary health: A counterfactual study on the impacts of reinsurance treaties use by healthcare plans operators in Brazil. Brazilian Business Review, 18(2), 217–235. https://doi.org/10.15728/BBR.2021.18.2.6

Assaf Neto, A. (2020). Finanças corporativas e valor (7th ed.). Atlas.

Assaf Neto, A., & Lima, F. G. (2017). Fundamentos de Administração Financeira (3rd ed.). Atlas.

Baioco, V. G., & Almeida, J. E. F. de. (2017). Effects of the audit committee and the fiscal council on earnings quality in Brazil. Revista Contabilidade e Finanças, 28(74), 229–248. https://doi.org/10.1590/1808-057x201703250

Baldassare, R. M. (2014). Análise do desempenho econômico-financeiro de operadoras de Planos de saúde no mercado de saúde suplementar brasileiro [Fundação Getúlio Vargas]. In Fundação Getúlio Vargas. https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/11790

Banco Central do Brasil. (2021). Série histórica Selic. Bacen. https://bit.ly/2VMz39Y

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

Castro, J. A. de. (2020). Proteção social em tempos de Covid-19. Saúde Em Debate, 44(spe4), 88–99. https://doi.org/10.1590/0103-11042020e405

Conselho Nacional de Secretários de Saúde. (2021). Painel CONASS: COVID-19. https://www.conass.org.br/paineCLonasscovid19

DiMaggio, P. J., & Powell, W. W. (1983). The Iron Cage Revisited: Institutional Isomorphism in Organizational Fields. American Sociological Review, 48(2), 147–160. http://www.jstor.org/stable/2095101 .

Fávero, L. P., & Belfiore, P. (2020). Manual de Análise de Dados: estatística e modelagem multivariada com Excel, SPSS e Stata. Atlas.

Federação Nacional de Saúde Suplementar. (2021). Covid-19 causa aumento de até de 5.275% nos custos dos planos de saúde com medicamentos de intubação. https://bit.ly/3AEdAiB

Fraga, M. O., Oliveira, E. R., Santos, G. C., & Ferreira, R. A. (2021). Índice de Sustentabilidade Empresarial e desempenho econômico-financeiro: estudo do setor brasileiro de energia elétrica. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace, 12(3). https://doi.org/10.13059/racef.v12i3.881

Gardi, B., Hamza, P. A., Sabir, B. Y., Aziz, H. M., Sorguli, S., Abdullah, N. N., & Al-Kake, F. (2021). Investigating the Effects of Financial Accounting Reports on Managerial Decision Making in Small and Medium-sized Enterprises. Turkish Journal of Computer and Mathematics Education, 12(10), 2134–2142. https://doi.org/https://doi.org/10.17762/turcomat.v12i10.4733

Grupo Case Benefícios e Seguros. (2021). Variação de Custos Médico-Hospitalar. https://www.CVmh.com.br/

Henriques, C. M. P., & Vasconcelos, W. (2020). Crises dentro da crise: Respostas, incertezas e desencontros no combate a pandemia da Covid-19 no Brasil. Estudos Avançados, 34(99), 25–44. https://doi.org/10.1590/S0103-4014.2020.3499.003

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2021). Taxa de Desocupação. IBGE. https://bit.ly/3kgTCVm

Jacques, K. A. S., Borges, S. R. P., & Miranda, G. J. (2020). Relações entre os indicadores econômico-financeiros e as variáveis macroeconômicas dos segmentos empresariais da B3. Revista de Administração, Contabilidade e Economia Da Fundace, 11(1), 40–59. https://doi.org/10.13059/racef.v11i1.642

Lessa, R. de S. (2021). O impacto da crise da Covid-19 no custo da operadora de saúde de capital aberto com o maior número de beneficiários do Brasil. Universidade Federal do Ceará.

Lima, E. J. P., Beiruth, A. X., & Martinez, A. L. (2021). Determinants and the Impact of COVID-19 Pandemic Crisis in the Continuity of Cooperative Health Plan Operators Through Liquidity. SSRN Electronic Journal, May. https://bit.ly/3oyqJGX

Martins, G. de A., & Theóphilo, C. R. (2016). Metodologia da investigação científica para Ciências Sociais Aplicadas (3rd ed.). Atlas.

Nasu, V. H. (2020). A COVID-19 e o ensino contábil: impactos e perspectivas futuras. Revista Mineira de Contabilidade, 21(1), 4–7.

Pietrobon, L., Prado, M. L. do, & Caetano, J. C. (2008). Saúde suplementar no Brasil: O papel da Agência Nacional de Saúde Suplementar na regulação do setor. Physis, 18(4), 767–783. https://doi.org/10.1590/S0103-73312008000400009

Rocha Filho, T. M., Moret, M. A., Chow, C. C., Phillips, J. C., Cordeiro, A. J. A., Scorza, F. A., Almeida, A. C. G., & Mendes, J. F. F. (2021). A data-driven model for COVID-19 pandemic – Evolution of the attack rate and prognosis for Brazil. Chaos, Solitons and Fractals, 152, 111359. https://doi.org/10.1016/j.chaos.2021.111359

Shehzad, K., Xiaoxing, L., Bilgili, F., & Koçak, E. (2021). COVID-19 and Spillover Effect of Global Economic Crisis on the United States’ Financial Stability. Frontiers in Psychology, 12(February), 1–13. https://doi.org/10.3389/fpsyg.2021.632175

Silber, S. D. (2020). A fragilidade econômica e financeira na pandemia do Sars-Covid-19. Estudos Avançados, 34(100), 107–116. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.34100.008

Silva, V. V., & Lobel, E. (2017). Análise Do Desempenho Econômico-Financeiro De Operadoras de Planos Privados de Saúde do Setor Brasileiro de Saúde Suplementar. Revista de Administração Hospitalar e Inovação Em Saúde, 13(3), 1–21. https://doi.org/10.21450/rahis.v13i3.3619

Soeiro, T. de M., & Wanderley, C. de A. (2019). A teoria institucional na pesquisa em contabilidade: uma revisão. Organizações & Sociedade, 26(89), 291–316. https://doi.org/10.1590/1984-9260895

Xavier, D. O., Souza, A. A. de, & Avelar, E. A. (2019). Determinantes do desempenho econômico-financeiro de operadoras de planos de saúde. Revista de Administração Hospitalar e Inovação Em Saúd, 16(1), 48–67. https://doi.org/10.21450/rahis.v16i1.4947

Publicado

02-01-2023

Como Citar

MARQUES, T. R. R. .; OLIVEIRA, E. R. de .; SANTOS, G. C. dos .; FERREIRA NETO, B. J. .; FERREIRA, R. A. . Desempenho das operadoras de planos de saúde: antes e durante a pandemia. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 15, n. 1, 2023. DOI: 10.21680/2176-9036.2023v15n1ID31144. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/31144. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Seção 7: Internacional (S7)