Análise da percepção docente sobre a utilização do mapa conceitual no processo de ensino em cursos de graduação em ciências contábeis no Estado do Rio Grande do Norte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2024v16n2ID32612

Palavras-chave:

Mapa Conceitual, Aprendizagem Significativa, Metodologias de Ensino

Resumo

Objetivo: A pesquisa objetiva analisar a percepção docente sobre a utilização do Mapa Conceitual no processo de ensino nos cursos de graduação em Ciências Contábeis do Estado do Rio Grande do Norte

Metodologia: Trabalho de abordagem qualitativa, com a utilização do survey como método. O questionário desenvolvido contém 19 questões e foi respondido por 51 docentes de cursos de graduação em Ciências Contábeis do Estado do Rio Grande do Norte, através de um link eletrônico enviados por e-mails e mídias sociais. Sua estrutura contém perguntas abertas e de escala likert sobre o mapa conceitual no ensino de contabilidade. Esse instrumento foi submetido ao pré-teste para avaliar sua clareza e precisão para atender aos objetivos propostos. Para à análise de dados, as respostas fechadas foram tabuladas no software Microsoft Excel e passaram por análise descritiva e as respostas das questões abertas passaram por análise de conteúdo, mediante utilização do software ATLAS.ti.

Resultados: Os resultados mostram a viabilidade do mapa conceitual para o ensino de contabilidade, mas identifica a necessidade de incentivos a sua adoção. Os principais benefícios encontrados são: poder de assimilação, absorção, fixação do conhecimento, assim como pode proporcionar um aprendizado colaborativo, a ocorrência de aprendizagem significativa e o relacionamento entre teoria e prática contábil. Porém, surgiram algumas dificuldades no uso da técnica de ensino, como inexperiência discente, resistência ou dificuldade em desenvolver o mapa conceitual.

Contribuições do Estudo: Os achados contribuem evidenciando a percepção positiva dos docentes sobre o mapa conceitual, também contribuem para que outros professores e Instituições de Ensino possam identificar os meios necessários de auxilia-los na adoção ou no desenvolvimento de capacitações docentes, com o intuito de aplicação em sala de aula. Fazendo um paralelo entre a literatura contábil dos mapas conceituais e os resultados da pesquisa, percebe-se que o conhecimento e a adoção dos mapas conceituais no ensino de contabilidade são um pouco maiores do que são evidenciados nas pesquisas, porém de uma forma muita dispersa, sem a devida busca por maiores aprofundamentos e resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Ferreira Simplício, UFRN

Mestre em Ciências Contábeis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Edzana Roberta Ferreira da Cunha Vieira Lucena, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutora em Ciências Contábeis. Docente da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Aneide Oliveira Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutora em Controladoria e Contabilidade (USP). Professora aposentada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN

Referências

Almeida, L. M. W., & Fontanini, M. L. C. (2010). Aprendizagem significativa em atividades de modelagem matemática: uma investigação usando mapas conceituais. Investigações em Ensino de Ciências, 15(2), 403-425.

Amaral, M. A. F. (2021) Mapas conceituais e cognição epistêmica: construtos para uma aprendizagem significativa na resolução de problemas de matemática na educação de jovens e adultos. Tese de Doutorado, Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, Universidade de Coimbra, Coimbra. Recuperado de http://hdl.handle.net/10316/95006.

Anand, M. K., Singh, O., & Chhabra, P. K. (2018). Learning with concept maps versus learning with classical lecture and demonstration methods in neuroanatomy-a comparison. National Journal of Clinical Anatomy, 7(2), 95. doi: 10.4103/2277-4025.294760

Antonialli, F., Antonialli, L. M., & Antonialli, R. (2017). Uses and abuses of the likert scale: Bibliometric study in the proceedings of enanpad from 2010 to 2015. Reuna, 22(4), 1-19. doi: http://dx.doi.org/10.21714/2179-8834/2017v22n4p1-19

Ausubel, D. P. (2003). Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Plátano.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo, SP: Edições 70.

Behr, A., Souza, A. R. L., Oliveira, C., Crestani, J. S., & Schiavi, G. S. (2018) Aprendizagem significativa no ensino de custos. Custos e @gronegócio On Line, 14(2), 161-188. Recuperado de http://www.custoseagronegocioonline.com.br/numero2v14/OK%209%20aprendizagem.pdf.

Brasil. (2004). Resolução CNE/CES no. 10, de 16 de dezembro de 2004: Institui as Diretrizes Nacionais Curriculares para o Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências. Legislação Republicana Brasileira. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces10_04.pdf.

Brasil. (2007). Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Ensino Superior: Cadastro e-MEC. e-MEC. Recuperado de https://emec.mec.gov.br

Bressington, D. T; Wong, W. K., Lam, K. K. C., & Chien, W. T. (2018) Concept mapping to promote meaningful learning, help relate theory to practice and improve learning self-efficacy in Asian mental health nursing students: A mixed-methods pilot study. Nurse education today, 60, 47-55. doi: https://doi.org/10.1016/j.nedt.2017.09.019

Chiou, C.C. (2008). The effect of concept mapping on students’ learning achievements and interests. Innovations in Education and teaching International, 45(4), 375-387.

Conselho Federal de Contabilidade. (2008). Proposta Nacional de Conteúdo para o curso de graduação em Ciências Contábeis. Brasília: Fundação Brasileira de Contabilidade. Recuperado de https://cfc.org.br/wp-content/uploads/2018/04/0_Proposta_Nacional_de_Conteudo.pdf.

Costa, J. E. P. A. (2012). A teoria da assimilação: construindo redes de saberes no contexto da educação digital. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Farias, R. S., Stanzani, L. M. L., Lima, J. P. R., & Araújo, A. M. P. (2020). Preparação para a Docência Universitária: um estudo dos Espaços Formativos. Base Revista de Administração e Contabilidade da UNISINOS, 17(4), 606-636.

Flick, U. (2013). Introdução à metodologia de pesquisa: um guia para iniciantes. Penso Editora.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (Vol. 4, p. 175). São Paulo: Atlas.

Greenberg, R. K, & Wilner, N. A. (2015). Using concept maps to provide an integrative framework for teaching the cost or managerial accounting course. Journal of Accounting Education, 33(1), 16-35. doi https://doi.org/10.1016/j.jaccedu.2014.11.001

Hay, D. B. (2007). Using concept maps to measure deep, surface and non‐learning outcomes. Studies in higher education, 32(1), 39-57.

Laffin, M. (2015). Ensinar Conceitos em Ciências Contábeis. Revista Contemporânea de Contabilidade, 12(25), 47-65.

Leauby, B. A., Szabat, K. A., & Maas, J. D. (2010). Concept mapping—An empirical study in introductory financial accounting. Accounting Education: an international journal, 19(3), 279-300.

Machado, C. T., & Carvalho, A. A. (2019). Os efeitos dos mapas conceituais na aprendizagem dos estudantes universitários. ETD Educação Temática Digital, 21(1), 259-277. doi: https://doi.org/10.20396/etd.v21i1.8652010

Maragno, L. M. D., & Borba, J. A. (2017). Mapa conceitual da fraude: configuração teórica e empírica dos estudos internacionais e oportunidades de pesquisas futuras. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), 11. doi: https://doi.org/10.17524/repec.v11i0.1665

Martins, G. A., & Theóphilo, C. R. (2007) Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas.

Morás, N. A. B., Langwinski, L. G., & Kaminski, M. R. (2021). Mapas conceituais como metodologia para aprendizagem significativa com alunos surdos. Revista Educação, Artes e Inclusão, 17, e0002-e0002.

Nagib, L. D. R. C. (2018). Relação entre metodologias ativas, ciclo de vida docente e qualificação docente no ensino de graduação em contabilidade. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

Novak, J. D. (2002). Aprendizagem significativa: O fator essencial para a mudança conceitual em hierarquias proposicionais limitadas ou inadequadas, levando ao empoderamento dos alunos. Educação em ciências, 86(4), 548-571.

Novak, J. D., & Cañas, A. J. (2010). A teoria subjacente aos mapas conceituais e como elaborá-los e usá-los. Práxis Educativa, 5(1), 9-29.

Oliveira, L. A., Costa, P. S., Botinha, R. A., & Tavares, M. (2016). Desempenho nas disciplinas introdutórias de contabilidade: base para o sucesso do estudante no curso de Ciências Contábeis. Revista Mineira de Contabilidade, 17(2), 72-83.

Pereira, V. H., Oliveira, J. G., da Cunha, J. V. A., & Avelino, B. C. (2018). Desempenho passado como fator determinante do desempenho futuro: Avaliação em um curso Stricto Sensu em Ciências Contábeis. Revista Contabilidade, Gestão e Governança, 21(3), 439-458.

Rocha Neto, I. V. (2020). Metodologias ativas e a aprendizagem significativa: um quase-experimento com alunos da disciplina Análise de Custos. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

Santos Filho, J. W. (2010). Jogo eletrônico educacional como um objeto de aprendizagem visando a aprendizagem significativa: uma experiência com a análise combinatória. Dissertação de Mestrado, Núcleo de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão.

SANTOS, G. C. (2017). A percepção sobre a contribuição da prática contábil simulada para a aprendizagem significativa: estudo em uma instituição pública federal de ensino superior. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia.

SILVA, C. M. (2018). Análise da efetividade da aprendizagem baseada em projetos no desenvolvimento de competências, habilidades e atitudes no ensino superior de contabilidade. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Silva, E. C. (2015). Mapas conceituais: propostas de aprendizagem e avaliação. Administração: ensino e pesquisa, 16(4), 785-815.

Simon, J. (2007). Concept mapping in a financial accounting theory course. Accounting education, 16(3), 273-308.

Tavares, R. (2008). Aprendizagem significativa e o ensino de ciências. Ciências & cognição, 13(1), 94-100.

Vasconcelos, Y. L., & de Araújo, R. H. M. (2017). Emprego da técnica de mapas conceituais em disciplinas de contabilidade com abordagem gerencial. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL-Universidade Federal do Rio Grande do Norte-ISSN 2176-9036, 9(1), 117-143. doi: doi.org/10.21680/2176-9036.2017v9n1ID8889

Vendramin, E. O. (2018). Criando caso: análise do método do caso como estratégia pedagógica no ensino superior da contabilidade. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.

Vendramin, E. O., & Araujo, A. M. P. (2020). A teoria da aprendizagem significativa e a estratégia de ensino método do caso: um estudo no ensino superior de contabilidade introdutória. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, 157-179. doi: https://doi.org/10.5007/1983-4535.2020v13n1p157

Downloads

Publicado

01-07-2024

Como Citar

SIMPLÍCIO, M. de F. F.; LUCENA, E. R. F. da C. V. .; ARAÚJO, A. O. Análise da percepção docente sobre a utilização do mapa conceitual no processo de ensino em cursos de graduação em ciências contábeis no Estado do Rio Grande do Norte . REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 387–407, 2024. DOI: 10.21680/2176-9036.2024v16n2ID32612. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/32612. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Seção 3: Pesquisas de Campo sobre Contabilidade (Survey) (S3)