INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS E O ESTEREÓTIPO DO CONTADOR

Autores

  • Thais Caetano Roth Universidade Federal do Paraná
  • Eduardo Vinícius Bassi Murro Universidade Federal do Paraná
  • Guilherme Bittencourt Teixeira Universidade Federal do Paraná
  • Simone Bernardes Voese Universidade Federal do Paraná

Resumo

O estudo objetiva verificar a associação entre as inteligências múltiplas elencadas por Howard Gardner e a percepção do estereótipo do contador. Para tal, realizou-se uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa, por meio de um levantamento aplicado aos alunos do último período dos cursos de Ciências Contábeis, Administração, Economia e Gestão da Informação. Primeiramente, os respondentes indicaram o grau de concordância quanto as suas próprias inteligências e em seguida sinalizaram suas percepções sobre a profissão contábil. Para a análise dos dados, realizou-se a técnica estatística HOMALS, constatando-se que houve uma predominância de 45% do estereótipo positivo, contra 21% do estereótipo negativo. Apesar de não haver relação de associação entre as inteligências e os estereótipos, observou-se uma associação entre a inteligência desenvolvida pelos alunos e o curso a que pertenciam. Os resultados indicaram uma predominância da inteligência lógico-matemática para os cursos de Ciências Contábeis e Administração. Verificou-se também que a inteligência naturalista teve maior associação com o curso de Ciências Econômicas e que a inteligência espacial associou-se ao curso de Gestão da Informação. Conclui-se que as divergências entre os cursos, embora tenham por objetivo o estudo das relações na sociedade, possuem peculiaridades, objetivos e métodos distintos, desenvolvendo e estimulando diferentes tipos de inteligência, sem afetar a percepção em relação ao estereótipo do contador.

Palavras-chave: Inteligências Múltiplas. Estereótipo do Contador. Howard Gardner. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBRECHT, W. S.; SACK, R. J. Accounting education: Charting the course through a perilous future. Sarasota: American Accounting Association, 2000.

ANTUNES, C. As Inteligências Múltiplas e Seus Estímulos. Campinas: Papirus, 2008.

ARMSTRONG, T. Inteligências múltiplas na sala de aula. 2. ed. Porto Alegre: ArtMed, 2001.

AZEVEDO, R. F. L.; CORNACHIONE JUNIOR, E. B.; CASA NOVA, S. P. C. A percepção dos estudantes sobre o curso e o perfil dos estudantes de contabilidade: uma análise comparativa das percepções e estereotipagem. In: CONGRESSO USP DE CONTABILIDADE DE CONTROLADORIA, 8., 2008, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2008. 1 CD-ROM.

AZEVEDO, R. F. L. A percepção pública sobre os contadores: “bem ou mal na foto?” 2010. 113 p. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) - Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis, Universidade São Paulo, São Paulo.

BEARD, V. Popular culture and professional identity: accountants in movies. Accounting, Organizations and Society, v. 19, n. 3, p. 303-318, April, 1994.

BLYTHE, T.; GARDNER, H. A School for All Intelligences. Educational Leadership, v. 47, n. 7, p. 33-37, April, 1990.

CARNEGIE, G. D.; NAPIER, C. J. Traditional accountants and business professionals: portraying the accounting profession after Enron. Accounting, Organizations and Society, v. 35, n. 3, p. 360-376, April, 2010.

CORY, S. N. Quality and quantity of accounting students and the stereotypical accountant: is there a relationship? Journal of Accounting Education, v. 10, n. 1, p. 1-24, spring, 1992.

COUTINHO, A.; SILVA, E. G. R. Percepção dos Estudantes de Ciências Contábeis do Rio de Janeiro sobre o estereótipo do profissional de Contabilidade no período após a adoção do IFRS. In: CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS, 3., 2012, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UFRJ, 2012. 1 CD-ROM.

DIMNIK, T.; FELTON, S. Accountant stereotypes in movies distributed in North America in the twentieth century. Accounting, Organizations and Society, v. 31, n. 2, p. 129-155, 2006.

FÁVERO, L. P. et al. Análise de dados. Modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Campus, 2009.

FERRÃO, M. A. F. A teoria das Inteligências Múltiplas no Ensino e Aprendizagem de Língua Inglesa na Escola Pública. 2006. 219 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) - Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto.

FLECK, C. F. Inteligências múltiplas e comportamento gerencial: um estudo da relação entre os perfis dos coordenadores de pós-graduação das universidades federais do RS. 2008. 159 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-graduação em Administração, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

FRIEDMAN, A. L.; LYNE, S. R. The beancounter stereotype: towards a general model of stereotype generation. Critical Perspectives on Accounting, v. 12, n. 4, p. 423-451, August, 2001.

GARDNER, H. Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artes Medicas, 1994.

GARDNER, H. Inteligências múltiplas: A teoria na prática. Porto Alegre: Artes, 1995.

GARDNER, H. Inteligência: um conceito reformulado. 2 ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

HAIR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HINTON, P. R. Stereotypes, cognition and culture. Hove: Psychology Press, 2000.

HOFFJAN, A. The image of the accountant in a German context. Accounting and the Public Interest, v. 4, n. 1, p. 62-89, December, 2004.

HOLT, P. E. Stereotypes of the accounting professional as reflected in popular movies, accounting students and society. New Accountant, v. 9, n. 7, p. 24-25, 1994.

JEACLE, I. Beyond the boring grey: the construction of colourful accountant. Critical Perspectives on Accounting, v. 19, n. 8, p. 1296-1320, December, 2008.

KRESPI, N. T.; THEIS, M. B.; CUNHA, P. R. Inteligências Múltiplas de Graduandos de Ciências Contábeis e Matemática: uma Análise Comparativa. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 19., 2012, Bento Gonçalves. Anais... Bento Gonçalves: CBC, 2012. 1 CD-ROM.

KYRIACOU, O. Of adding machines, bean counters and lion tamers: Exploring representations of accountants in films. Londres: Middlesex University Business School, 2000.

LEAL, E. A. et al. Estereótipos na Profissão Contábil. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 34., 2012, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: EnANPAD, 2012. 1 CD-ROM.

MARCHETI, A. P. C. Aula Expositiva, Seminário e Projeto no Ensino de Engenharia: um Estudo Exploratório Utilizando a Teoria das Inteligências Múltiplas. 2001. 188 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-graduação em Engenharia, Universidade de São Paulo, São Carlos.

MIRANDA, C. S.; MIRANDA, R. A. M.; ARAÚJO, A. M. P. Percepções dos estudantes do ensino médio sobre o curso de ciências contábeis e as atividades do profissional contador. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 3, n. 1, p. 17-35, set./dez. 2013.

OLIVEIRA, A. F.; GUBIANI, C. A.; DOMINGUES, M. J. C. S. Inteligências Múltiplas e o Método de Ensino: um Estudo com Discentes e Docentes em uma Universidade do Sul do Brasil. Pensar Contábil, v. 13, n. 50, p. 23-32, jan/abr. 2011

PAGOTTO, A. A. O Processo do Aprendizado de Língua Estrangeira, Estudado Através da Leitura Neuropsicológica da Teoria das Inteligências Múltiplas Aplicada a Contos de Fada. 2007. 60 p. Monografia (Especialização em Ensino de Línguas Estrangeiras Modernas) - Centro Acadêmico de Línguas Estrangeiras Modernas, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba.

POLLI, M. et al. Análise das Inteligências Múltiplas dos Graduandos do Curso de Administração da Universidade Regional de Blumenau. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 7, n. 1, p. 1-13, jan./abr. 2008.

ROBBINS, S. P. Comportamento Organizacional. 11 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

ROBERT, R. The accountant in literature. The Journal of Accountancy, v. 103, n. 3, p. 64-66, January, 1957.

ROPELATO, M.; VIEIRA, S. S.; DOMINGUES, M. J. C. S; WALTER, S. A. Inteligências múltiplas: um comparativo entre diferentes centros de ensino de uma universidade. Revista de Gestão, v. 18, n. 2, p. 211-224, abr./jun. 2011.

SANTOS, C. F. et al. O processo Evolutivo entre as Gerações X, Y e Baby Boomers. IN: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, 14., 2011, São Paulo. Anais... São Paulo: SEMEAD, 2011, 1 CD-ROM.

SEVEGNANI, J. A. et al. Análise Comparativa das Inteligências Múltiplas dos Graduandos do Curso de Administração e do Curso de Ciências Contábeis. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS, 3., 2009, São Paulo. Anais... São Paulo: ANPCONT, 2009. 1 CD-ROM.

SHEARER, B. Using a multiple intelligences assessment to promote teacher development and student achievement. Teachers College Record v. 106, n. 1, p. 147-162, January, 2004.

SILVA, A. H. C.; SILVA, E. G. R. Percepção dos Estudantes de Ciências Contábeis do Rio de Janeiro sobre o estereótipo do profissional de Contabilidade no período após a adoção do IFRS. In: CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS, 3., 2012, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ADCONT, 2012, 1 CD-ROM.

SIMON, H. A. Um modelo comportamental de escolha racional. The Quarterly Journal of Economics, v 69, n. 1, p. 99-118, February, 1955.

SMITH, M.; BRIGGS, S. From bean counter to action hero. Management Accounting, v. 77, n. 1, p. 28-30, January 1999.

STACEY, N. The accountant in literature. Accounting Review, v. 33, n. 1, p. 102-105, January, 1958.

TRAVASSOS, L. C. P. Inteligências Múltiplas. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 1, n. 2, p. 01-25, 2001.

WALTER, S. A. et al. Similaridades e Divergências no Desenvolvimento das Inteligências Múltiplas de um Curso de Ciências Contábeis: um comparativo entre cursos, turmas e géneros. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 11, n. 31, p. 134-151, abr./jun. 2009.

Downloads

Publicado

08-01-2015

Como Citar

ROTH, T. C.; MURRO, E. V. B.; TEIXEIRA, G. B.; VOESE, S. B. INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS E O ESTEREÓTIPO DO CONTADOR. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 132–154, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/5488. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS