Você já se sentiu odiado hoje?

Pedagogias culturais do ódio acerca das desobediências da normalidade

  • Samilo Takara Departamento de Educação da Fundação Universidade Federal de Rondônia/campus de Rolim de Moura

Resumo

Este ensaio é inspirado por movimentos textuais que explicitam condições complexas dos modos de vida de sujeitos anormais e as dinâmicas de ódio que perpassam essas experiências na atualidade. Os cenários político e cultural contemporâneo exigem a retomada das contribuições e a problematização dos discursos que perpassam sobre as diferentes formas de ser e agir na contemporaneidade. Diante dessas condições, questiono: De que modo o ódio como política cultural contemporânea atua pedagogicamente sobre corpos e subjetividades que se compreendem marginais aos sistemas de representação normalizadores? Ciente das condições que fragilizam a noção de vida nas sociedades, as ofensas e os insultos, bem como as pedagogias corretivas é contemporânea às dimensões históricas e culturais que constituem as identidades desviantes. Este texto problematiza o ódio como constituinte das táticas de fobias e as estratégias de enfrentamento das vivências contemporâneas que oportunizam a problematização do ódio que educa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samilo Takara, Departamento de Educação da Fundação Universidade Federal de Rondônia/campus de Rolim de Moura
Pós-doutorando em Comunicação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL/PR). Doutor e Mestre em Educação da Universidade Estadual de Maringá/PR. Graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Estadual do Centro-Oeste/PR. Bolsista Capes/Fundação Araucária. Professor horista do curso de Jornalismo - Faculdade Maringá/PR.
Publicado
19-06-2020
Como Citar
TAKARA, S. Você já se sentiu odiado hoje? . Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 13, n. 20, 19 jun. 2020.