O nível de motivação/satisfação e a respectiva influência na qualidade do trabalho docente a partir da análise linguístico-discursiva da construção do ethos: um estudo de caso em uma universidade federal brasileira

  • Geúno Bruno Vieira Universidade Federal de Itajubá
  • Priscilla Chantal Duarte Silva Universidade Federal de Itajubá
  • Ricardo Luiz Perez Teixeira Universidade Federal de Itajubá
Palavras-chave: Análise do discurso; Docência; Ethos; Motivação; Satisfação.

Resumo

Um dos maiores desafios enfrentados pelas organizações em geral é a execução de uma gestão eficiente que consiga gerar resultados positivos para todos os stakeholders presentes. Entre estes, tem-se os colaboradores que são os principais agentes do processo de produção e que executam todas as atividades determinadas para se atingir os objetivos pré-estabelecidos. Dentro de uma universidade federal pública, ao oferecer uma graduação para jovens e adultos, essa incumbência é aumentada visto que a qualidade do serviço terá impacto direto no futuro do discente em questão. Assim, o objetivo deste estudo é determinar o nível de motivação e satisfação, a respectiva influência na qualidade do trabalho dos docentes em suas atividades laborais de ensino em uma universidade federal brasileira e analisar a construção do ethos desses sujeitos a partir de uma análise linguístico-discursiva. Afinal, realizar trabalhos que gerem a construção do ethos dos docentes, por meio da análise dos seus discursos, e que possibilitem a verificação do nível de motivação e satisfação quanto ao empreendimento e a consequente relação com a qualidade do serviço executado é essencial para que haja um aprimoramento das atividades laborais e que o dever da instituição seja executado da melhor forma possível. Para isso, a metodologia adotada será o levantamento tipo survey, juntamente com a análise do discurso para se depreender o funcionamento, as necessidades e a construção do ethos do docente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geúno Bruno Vieira , Universidade Federal de Itajubá

Engenheiro de Produção

Priscilla Chantal Duarte Silva, Universidade Federal de Itajubá

Doutora em Linguistica e Língua Portuguesa

Ricardo Luiz Perez Teixeira, Universidade Federal de Itajubá

Doutorado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais

Referências

AMOSSY, R. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005. 208 p.

BARTHES, Roland. L’ancienne rhétorique. Aidemémoire. Communications, n. 16, p.172-223, 1970.

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

BERGAMINI, C. Motivação nas organizações. São Paulo: Atlas, 2008.

BRASIL. Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 13 jan. 2005. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11091.htm>. Acesso em: 07 maio 2018.

BRASIL. Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal; sobre a Carreira do Magistério Superior, de que trata a Lei no 7.596, de 10 de abril de 1987…. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 31 dez. 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12772.htm>. Acesso em: 08 maio 2018.

CARDOSO, S. Ciclo de carreira docente: o que dizem as pesquisas brasileiras? In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 13, 2017, Curitiba. Anais... Curitiba: Champagnat, 2017. p. 4286 - 4297. Disponível em: <http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/24528_13853.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2019.

CAREGNATO, R. C. A; MUTT, R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 15, nº 4, p. 679-684, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/tce/v15n4/v15n4a17>. Acesso em: 05 jul. 2019

CHIAVENATO, I. Administração nos novos tempos. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. 658 p.

CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. 624 p.

ECHER, Isabel Cristina. A revisão de literatura na construção do trabalho científico. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre, v. 22, nº 2, p. 5-20, 2001. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/4365/2324>. Acesso em: 15 abr. 2019.

FERNANDES, C. A. Análise do discurso: reflexões introdutórias. São Carlos: Claraluz, 2008. 112 p. Disponível em: <http://www.sergiofreire.pro.br/ad/FERNANDES_ADRI.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2019.

FIDLER, B. Staff appraisal: theory, concepts and experience in other organizations and problems of adaptation to education. In: RICHES, C.; MORGAN, C. (Ed.). Human resource management in education. Milton Keynes, UK: Open University Press, 1989.

FREITAS, H. et al. O método de pesquisa survey. Revista de Administração, São Paulo, v. 35, n. 3, p.105-112, 2000. Disponível em: <http://www.spell.org.br/documentos/ver/16542/o-metodo-de-pesquisa-survey>. Acesso em: 15 abr. 2019.

GREGOLIN, M. R. F. V. Analise do discurso: conceitos e aplicações. Alfa, São Paulo, v. 39, p. 13-21, 1995. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/107724/ISSN1981-5794-1995-39-13-21.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 06 jul. 2019.

HERZBERG, Frederick; MAUSNER, Bernard; SNYDERMAN, Barbara B. Motivação para trabalhar. Tradução de: Orlando Nogueira. 2. ed. Sydney: John Wiley & Sons, Inc., 1959. 156 p. Disponível em: <http://www.cra-rj.adm.br/publicacoes/textos_classicos/The_Motivation_to_Work_Traduzido/files/assets/basic-html/index.html#page1>. Acesso em: 10 maio 2018.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: ______ (Organizador). Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 2. ed, 1995. p. 35-46. Disponível em: <http://www.uel.br/pessoal/sreis/pages/arquivos/TEXTOS/IDENTIDADE%20DE%20PROFESSORES%20DE%20LINGUAS/1995_Novoa_II_Ciclo%20de%20Vida%20Profissional%20dos%20Profs_p_31_46.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2019.

INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO PORTO. In: A gestão e a sua evolução. In: ______ (Editor). Introdução à gestão: contabilidade e administração. 2014. Disponível em: <http://www.aeiscap.com/wp-content/uploads/2014/01/Introdu%C3%A7%C3%A3o-%C3%A0-Gest%C3%A3o_resumes.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2018.

JOFRE, A. C. C.; SANTOS, P. C. Teorias Motivacionais. 2015. 17 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Gestão de Recursos Humanos) - Fundação Universitária Vida Cristã, Pindamonhangaba, 2015. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.funvicpinda.org.br:8080/jspui/bitstream/123456789/334/1/JofreSantos.pdf>. Acesso em: 17 mar. 2019.

JUNQUILHO, G. S. Gestão e ação gerencial nas organizações contemporâneas: para além do "folclore" e o fato. Gestão & Produção, São Carlos, v. 8, nº 3, p.304-318, dez. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/gp/v8n3/v8n3a07.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2018.

JURAN, J. M. A qualidade desde o projeto: novos passos para o planejamento da qualidade em produtos e serviços. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

LIMA, M. A. M. et al. Funções da gestão educacional: planejamento, organização, direção e controle nas escolas municipais de Aquiraz-CE, Brasil. Revista Eletrônica de Educação, [S. l.], v. 8, nº 3, p.127-146, 2014. Disponível em: <http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/viewFile/992/361>. Acesso em: 13 nov. 2018.

MAGALHÃES FILHO, O. V. de; PEREIRA, V. da C. Gestão de pessoas e seu contexto na sociedade contemporânea. Comunicação & Mercado, Dourados, v. 1, nº 4, p.115-125, 2013. Disponível em: <http://www.unigran.br/mercado/paginas/arquivos/edicoes/4/10.pdf>. Acesso em: 16 nov. 2018.

MARRAS, J. P.; TOSE, S. Avaliação de desempenho humano. Rio de Janeiro: Elsivier Editora, 2012.

MCCLELLAND, J. A. G. Técnica de questionário para pesquisa. Revista Brasileira de Física, Porto Alegre, v. 1, nº 1, p. 93-101, 1976. Disponível em: <http://www.sbfisica.org.br/bjp/download/v06e/v06a06.pdf>. Acesso em: 15 abr. 2019.

MORETTO NETO, L. Funções Administrativas. In: JACOBSEN, A. L.; CRUZ JUNIOR, J. B.; MORETTO NETO, L. Administração: (Introdução e Teorias). Florianópolis: Sead/UFSC, 2006. 216p. Capítulo 2, p. 31-62. Disponível em: <http://www.cesadufs.com.br/ORBI/public/uploadCatalago/16451216022012Introducao_a_Administracao_Aula_2.pdf>. Acesso em: 03 nov. 2018.

OLIVIEIRA, J. Empresas na sociedade: sustentabilidade e responsabilidade social. Rio de Janeiro, Elsevier, 2008.XWRE

ORLANDI, E. P. Análise de discurso: princípios & procedimentos. 8. ed. Campinas: Pontes, 2009. 100 p.

PASCOAL, P.A. G; SILVA, P. C. D. Riscos psicossociais da atividade docente e análise do discurso: uma investigação acerca da saúde e segurança do professor de educação básica a partir dos princípios da ergonomia. Res., Soc. Dev. 2019; 8(1):e4181619, 2018. ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v8i1.619

PEDROSO, D. O. de O. et al. Importância da motivação dentro das organizações. Revista Ampla de Gestão Empresarial, Registro, v. 1, nº 1, p. 60-76, 2012. Disponível em: <http://www.revistareage.com.br/artigos/primeira_edicao/05_a_importancia_da_motivacao_dentro_das_organizacoes.pdf>. Acesso em: 25 nov. 2018.

REIFSCHNEIDER, M. B. Considerações sobre avaliação de desempenho. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 16, nº 58, p. 47-58, 2008. Disponível em: <http://www.redalyc.org/pdf/3995/399537956004.pdf>. Acesso em: 07 maio 2018.

RIBAS, A.; SALIM, C. R. Gestão de pessoas para concursos. In: ______ (Coordenador). Origem e evolução da gestão de pessoas. Goiânia: Alumnus, 2013. p. 29-49. Disponível em: <http://pdf.leya.com/2013/Sep/gestao_de_pessoas_para_concursos_oqgp.pdf>. Acesso em: 16 nov. 2018.

RIOS, G. M.; GHELLI, K. G. M.; SILVEIRA, L. M. Qualidades de um professor universitário: perfil e concepções de prática educativa. Ensino em Re-vista, Uberlândia, v. 23, nº 1, p.135-154, 2016. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/35408/18631>. Acesso em: 12 abr. 2019.

SÁ, R. A. C. de; SACHETI, S. B. Teorias motivacionais versus qualidade de vida no trabalho. 2015. 60 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Administração) - Centro Universitário Eurípides de Marília, Marília, 2015. Disponível em: <https://aberto.univem.edu.br/bitstream/handle/11077/1435/TC%20Univem.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 14 mar. 2019.

SANTOS, Glaucia Fernanda et al. Estilos de liderança: enfoque na teoria X e teoria Y de Douglas McGregor. Universitária-Revista Científica do Unisalesiano, v. 1, n. 2, 2010. Disponível em: http://www.salesianolins.br/universitaria/artigos/no2/artigo42.pdf. Acesso em: 10 ago. 2019.

SAKANO, A. M. et al. Avaliação de desempenho: conceito, objetivo e metodologia. Revista Ampla de Gestão Empresarial, Registro, v. 3, nº 2, p.100-109, 2014. Disponível em: <http://www.revistareage.com.br/artigos/quinta_edicao/07.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2019.

SCHERMERHORN JÚNIOR, J. R.; HUNT, J.; OSBORN, R. N. Fundamentos de comportamento organizacional. Porto Alegre: Bookman, 1999.

SLACK, N.; BRANDOS-JONES, A.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2018.

SILVA, M. C. M. O primeiro ano de docência: o choque com a realidade. In ESTRELA, M. T. (Organizador). Viver e construir a profissão docente. Porto: Porto Editora, 1997. p. 53-80.

Publicado
20-11-2020
Como Citar
VIEIRA , G. B.; SILVA, P. C. D.; TEIXEIRA, R. L. P. O nível de motivação/satisfação e a respectiva influência na qualidade do trabalho docente a partir da análise linguístico-discursiva da construção do ethos: um estudo de caso em uma universidade federal brasileira. Revista de Casos e Consultoria, v. 11, n. 1, p. e11128, 20 nov. 2020.
Seção
Artigos