Ação cicatrizante da Libidibia férrea M.: uma revisão integrativa

Autores

Palavras-chave:

Cicatrização; Caesalpinia; Medicina Herbária.

Resumo

O uso de substâncias fitoterápicas é de uso milenar, fazendo parte da sabedoria e senso comum de diversas comunidades. Dentro desse tópico, cabe citar a Libidibia férrea M, conhecida também como jucá ou pau-ferro, bastante estudada atualmente no processo de cicatrização de tecido cutâneo, porém, com múltiplos usos medicinais. Portanto, o presente trabalho tem como objetivo a avaliação da atividade cicatrizante do jucá por meio de uma revisão integrativa. Para a coleta de dados, foram utilizadas as bases de dados Literatura Latino-Americana em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Análise Medical Literature System Online (MEDLINE), PubMed, Web of Science e ScienceDirect. Para auxilio na busca, aplicou-se os descritores “caesalpinia” e “cicatrização”, utilizando o operador Boleano “AND”. A avaliação das informações ocorreu de forma descritiva, confrontando com os achados pertinentes. Após a aplicação dos critérios de seleção aplicados a pesquisa, a amostra final foi de 10 artigos, sendo 03 artigos no SCIELO, 04 artigos via Pubmed, 02 artigos indexados no Science Direct e 01 indexado no Web of Science. Nesse estudo, percebeu-se que ainda há escassez de publicações quanto a atividade cicatrizante da planta supracitada, porém é uma pesquisa que está em ascensão. A partir da interpretação dos artigos selecionados, observou-se um potencial cicatrizante da planta em questão. No entanto, mais ensaios para elucidar mecanismos são essenciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACCHI, E. M & ABOIN SERTIE, J. A. Antiulcer action of Styrax camporum e Caesalpinia ferrea em ratos. Planta Medica, v. 60, n. 2, p. 118-120, 1994.

DAMASCENO, D. L. L. et al. Ações Cicatrizantes da Planta Aloe Vera: uma revisão bibliográfica. Revista de Casos e Consultoria, v. 13, n. 1, 2022.

CARVALHO, J.C. et al. Preliminary studies of analgesic and anti-inflammatory properties of Caesalpinia ferrea crude extract. Journal of Ethnopharmacology, v. 53, n. 3, p. 175 – 178, 1996.

CARVALHO, A. C. B; SILVEIRA, D. Drogas vegetais: uma antiga nova forma de utilização de plantas medicinais. Brasília Médica, v.48, n.2, p.219-237, 2010.

COMANDOLLI-WYREPKOWSKI, C. D. et al. Atividade anti-leishmania de extratos de Libidibia ferrea: desenvolvimento de testes in vitro e in vivo. Acta Amazônica, v. 47, n. 4, p. 331-340, 2017.

DE CARVALHO SOUZA, M. V. et al. Propriedades fitoquímicas, uso terapêutico e toxicidade da Mentha piperita. Revista de Casos e Consultoria, v. 12, n. 1, p. e27028-e27028, 2021.

SOUZA, M. S. et al. Uso da própolis no tratamento de lesões cutâneas: revisão integrativa. Revista de Casos e Consultoria, v. 13, n. 1, p. e13127908-e13127908, 2022.

DE MELO, A. F. M. et al. Alecrim (rosmarinus officinalis l.) Atividade anti-inflamatória: uma revisão de literatura. Revista de Casos e Consultoria, v. 12, n. 1, p. e24346-e24346, 2021.

DIAS, A. M. A et al. Wound dressings loaded with an anti-inflammatory jucá (Libidibia ferrea) extract using supercritical carbon dioxide technology. The Journal of Supercritical Fluids, v. 74, p. 34–45, 2013. doi:10.1016/j.supflu.2012.12.007

DOMINGUEZ-ROBLES J., et al. Isolamento e caracterização de ligninas sódicas de gramíneas e fabaceae. International Journal of Molecular Sciences, v. 18, n. 2, 2017.

DONG, L. et al. In Vivo and In Vitro Anti-inflammatory Effects of Ethanol Fraction from Periploca forrestii Schltr. Chinese Journal of Integrative Medicine, v. 23, n. 27, p. 528-534, 2016.

GALDINO, G.; MESQUITA, M. R.; FERRAZ, I. D. K. Descrição morfológica da plântula e diásporos de Caesalpinia ferrea Mart. Revista Brasileira de Biociências, v. 5, n. 2, p. 747 – 749, 2007.

GILROY, D.; MAEYER, R. D. New insights into the resolution of inflammation. Seminars in Immunology, v. 27, n. 3, p. 161-168, 2015.

GONZALEZ, F.G.; BARROS, S.B.M.; BACCHI, E.M. Atividade Antioxidante e perfil fitoquímico de Caesalpinia ferrea Mart. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas. v.40, n. 1. p.79, 2004.

HEADLAND, S. E.; NORLING, L. V. The resolution of inflammation: Principles and challenges. Seminars in Immunology, v. 27, n. 3, p. 149-160, 2015.

JIA, T. et al. Anti-Inflammatory Effects of Licochalcone A on IL-1-Stimulated Human Osteoarthritis Chondrocytes. Inflammation, v. 40, n. 6, p. 1894-1902, 2017.

FALCÃO, T. R. et al. Libidibia ferrea Fruit Crude Extract and Fractions Show AntiInflammatory, Antioxidant, and Antinociceptive Effect In Vivo and Increase Cell Viability In Vitro. Evidence-based Complementary and Alternative Medicine, v. 2019, p. 1-14, 2019.

MAIA G. N. Caatinga: árvores e arbustos e suas utilidades. São Paulo: D&Z Computação Gráfica, Leitura & Arte, 413 p., 2004.

MARTELLI, A.; DE ANDRADE, T. A. M.; DOS SANTOS, G. M. T. Perspectivas na utilização de fitoterápicos na cicatrização tecidual: revisão sistemática. Archives of health investigation, v. 7, n. 8, 2018.

MARREIRO, R. O et al Avaliação da biocompatibilidade do enxaguatório de Libidibia ferrea em mucosa bucal de ratos - estudo piloto. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.7, n.6, p. 60912-60927, 2021.

MELO, L. A. D. S. D et al. Cicatricial effect of libidibia ferrea orabase ointment on ulcers in the oral cavity of rats. Oral Surgery, Oral Medicine, Oral Pathology and Oral Radiology, v. 130, n. 3, p. 281–e282, 2020. doi:10.1016/j.oooo.2020.04.778

MOTHANA, R.A.A. Anti-inflammatory, Antinociceptive and Antioxidant Activities of the Endemic Soqotraen Boswellia Elongata Balf. F. And Jatropha Unicostata Balf. F. 74 In Different Experimental Models. Food and Chemical Toxicology, v. 49, n. 10, p. 2594-2599, 2011.

PARK, J. et al. Amelioration of an LPS-induced inflammatory response using a methanolic extract of Lagerstroemia ovalifolia to suppress the activation of NF-B in RAW264.7 macrophages. International Journal of Molecular Medicine, v. 38, n. 2, p. 482 – 490, 2016.

PEDROSA, T. D et al. Anti-wrinkle and anti-whitening effects of jucá (Libidibia ferrea Mart.) extracts. Arch Dermatol Res, v. 308, n. 9, p. 643-654, 2016. doi: 10.1007/s00403-016-1685-0. Epub 2016 Sep 13. PMID: 27623800.

PRAZERES, L. D. K. T et al. Antioxidant and Antiulcerogenic Activity of the Dry Extract of Pods of Libidibia ferrea Mart. ex Tul. (Fabaceae). Oxid Med Cell Longev, v. 20, 2019. doi: 10.1155/2019/1983137. PMID: 31827669; PMCID: PMC6886323.

SILVA, D.M.; MOCELIN, K.R. O cuidado de enfermagem ao cliente portador de feridas sob a ótica do cuidado transcultural. Nursing (São Paulo), v. 9, n. 105, p. 8188, 2007.

SOUZA; A. B. et al. No clastogenic activity of Caesalpinia ferrea Mart. (Leguminosae) extract on bone marrow cells of Wistar rats. Genetics and Molecular Biology, v. 29, n. 2, p. 380-383, 2006.

Processo de revisão por pares

Downloads

Publicado

29-04-2023

Como Citar

GONÇALVES, R.; NATHALIA DE AGUIAR PEREIRA; PEREIRA ALVES, M. H. .; MENDES SILVA, H. H. .; LEÃO ARAÚJO, J. . Ação cicatrizante da Libidibia férrea M.: uma revisão integrativa. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 14, n. 1, p. e30969, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/casoseconsultoria/article/view/30969. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Revisão