SIMBOLOGIAS NEGRAS E IDENTIDADES CULTURAIS:

breves reflexões

  • Mario Sélio Ferreira de Brito Escola Municipal Professora Maria Letícia Damasceno
Palavras-chave: Raízes; Identidades; Cultura Afro-brasileira; Visibilidade.

Resumo

Apesar das simbologias negras serem temas bem discutidos no cenário das pesquisas, sempre existirá espaço para novas análises e reflexões. Assim, o presente artigo trata sobre as simbologias negras como identidades culturais brasileira com destaque para a feijoada, o samba e os estilos identitários representativos. Simbologias construídas através da dor, do sofrimento, de lutas, desrespeito e discriminação, mas que sempre despertou a curiosidade das elites, mesmo argumentando sua inferioridade e tentando deixá-las invisíveis nos contextos históricos. Por isso, o objetivo do trabalho é refletir sobre essas simbologias e suas dispersões nos espaços quase sempre reservado e/ou frequentado pela elite branca, discutindo as raízes negras como base na ocupação desses espaços.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALADRÉN, Gabriel. O tráfico de escravos e a escravidão na América portuguesa. In: DANTAS et al. (Orgs.) O negro no Brasil. 1 ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

BASTIDE, Roger. As religiões africanas no Brasil. 1º volume. São Paulo: Livraria Pioneira Editora da Universidade de São Paulo, 1971.

DINIZ, André. Almanaque do samba: a história do samba, o que ouvir, o que ler, onde curtir. 2 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2006.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. 10a edição. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2004.

HANCHARD, Michael George. Orfeu e o poder: o movimento negro no Rio de Janeiro e São Paulo (1945-1988), Rio de Janeiro, Eduerj, 2001.

MATTOS, Regina Augusto de. História e cultura afro-brasileira. 2 ed. São Paulo: Editora Contexto, 2012.

NETO, Lira. História do samba: as origens. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 2017.

OLIVEIRA, Eduardo David. Cosmovisão Africana no Brasil: elementos para uma filosofia afrodescendente. Ibeca, 2003.

PARANHOS, Adalberto. A invenção do Brasil como terra do samba: os sambistas e a sua afirmação social. Disponível em: http://www.scielo.br. Acesso em: 07 de dezembro de 2020.

SOUZA, Mônica Dias de. Feijoada quilombola: chancela de identidade. Contexto da Alimentação – Revista de Comportamento, Cultura e Sociedade. V.5, n.2, julho de 2017, São Paulo: Centro Universitário – Senac.

VELHO, Gilberto. Capítulo 2 – Prestígio e ascensão social: dos limites do individualismo na sociedade brasileira. Capítulo 9 – Observando o familiar. In: Individualismo e cultura. 7 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2004.p. 39-54; p121-132.

VIANA, Larissa. Festas e irmandades negras no Brasil. In: DANTAS et al. (Orgs.) O negro no Brasil. 1 ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.
Publicado
02-09-2021
Como Citar
BRITO, M. S. F. DE. SIMBOLOGIAS NEGRAS E IDENTIDADES CULTURAIS:. Revista Espacialidades, v. 17, n. 2, p. 39-55, 2 set. 2021.