Joana da Gama, uma estrategista das Letras Portuguesas do século XVI

  • Fabio Mario da Silva CLEPUL (Univ. de Lisboa)
Palavras-chave: Joana da Gama. Condição feminina. Século XVI.

Resumo

Joana da Gama surge no contexto da literatura feminina do século XVI como um caso atípico já que não professou como freira, tendo sido apenas uma beata, uma ‘freira laica’. A sua única obra publicada intitula-se Ditos da Freira e nela a autora faz uso de notáveis mecanismos para atrair a atenção do leitor. O presente trabalho pretende mostrar quais foram as estratégias utilizadas propositadamente por Joana para obter  reconhecimento literário, embora assumindo a sua condição socialmente inferiorizada de mulher, quer intelectual, quer culturalmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Mario da Silva, CLEPUL (Univ. de Lisboa)
É doutorando em Literatura da Universidade de Évora e investigador do CLEPUL (Univ. de Lisboa). É bolseiro da FCT, com cofinanciamento da FSE, e o apoio do Programa Operacional Potencial Humano/POPH e da União Europeia.
Publicado
22-09-2016
Como Citar
DA SILVA, F. Joana da Gama, uma estrategista das Letras Portuguesas do século XVI. Revista Odisseia, n. 11, p. p. 1 - 10, 22 set. 2016.
Seção
Artigos