A reescrita do Novo Testamento e a crítica social em “A morte de Jesus”, de Eça de Queirós

  • Jean Carlos Carniel Unesp/FAPESP
  • Luciene Marie Pavanelo Unesp
Palavras-chave: Eça de Queirós. Prosas Bárbaras. Narrativa bíblica.

Resumo


Objetiva-se, com este trabalho, analisar a reescrita do Novo Testamento e a crítica social no conto “A morte de Jesus”, de Eça de Queirós, pautando-se sobretudo em críticos como Saraiva (1982), Bueno (2000) e Nery (2005). O autor de Prosas Bárbaras aborda uma visão conhecida do texto religioso, porém, sob uma perspectiva de uma personagem ficcional, que não está na Bíblia. Entretanto, nota-se que o texto de Eça apresenta uma visão crítica da personagem Jesus, indo além da versão canônica bíblica. Além do mais, a sociedade do tempo de Cristo é retratada de forma semelhante à do século XIX, destacando-se a hipocrisia e o materialismo presentes nessas duas sociedades, o que nos sugere que, ao reconstruir o passado para relatar uma história conhecida do público leitor, Eça também faz uma reflexão sobre o Oitocentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Carlos Carniel, Unesp/FAPESP
Mestrando em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce), Câmpus São José do Rio Preto. Bolsista da FAPESP, processo nº 2016/25008-2, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).
Luciene Marie Pavanelo, Unesp
Doutora em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP). Professora da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce), Câmpus São José do Rio Preto.
Publicado
03-04-2018
Como Citar
CARNIEL, J. C.; PAVANELO, L. M. A reescrita do Novo Testamento e a crítica social em “A morte de Jesus”, de Eça de Queirós. Revista Odisseia, v. 3, n. 1, p. p. 111 - 131, 3 abr. 2018.
Seção
Artigos