Entre a coragem e o medo

uma análise de A hora e a vez de Augusto Matraga

  • Célia Marília Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Rosanne Bezerra de Araújo Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Narrativa, Medo, Coragem, Poder

Resumo


A presente pesquisa propõe uma leitura da novela A hora e a vez de Augusto Matraga de João Guimarães Rosa, publicado em Sagarana em 1946. Adotaremos como procedimento de estudo a análise da relação estabelecida entre o medo e a coragem ao longo da narrativa e as relações sociais representadas por esta série. O objetivo deste artigo é mostrar que o medo move a narrativa ao passo que os personagens, em especial Nhô Augusto, se veem aniquilados por este sentimento, mas ao mesmo tempo é dele que ganham forças para prosseguir. A partir da compreensão dessa concepção, nos empenharemos por desenvolver uma discussão sobre como a categoria do medo pode denotar determinadas relações sociais, não só de modo isolado, mas também vinculado à coragem e ao poder. Para tanto, utilizaremos como suporte teórico História do medo no ocidente de Jean Delumeau (2009) e A criação literária de Massaud Moisés (2012).

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Célia Marília Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
DEPARTAMENTO DE LETRAS
Rosanne Bezerra de Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
DEPARTAMENTO DE LINGUAS E LITERATURAS ESTRANGEIRAS MODERNAS
Publicado
10-06-2018
Como Citar
SILVA, C. M.; DE ARAÚJO, R. B. Entre a coragem e o medo. Revista Odisseia, v. 3, n. 2, p. p. 1 - 15, 10 jun. 2018.
Seção
Artigos