Historiografia literária brasileira hoje: hibridismo e multiplicidade

Palavras-chave: historiografia literária; literatura contemporânea; literatura brasileira

Resumo


A história da literatura brasileira registrada em compêndios e obras de referência apresenta, em sucessivos movimentos, os escritores, as obras e suas circunstâncias, desde o período colonial até o final do século passado. A partir deste último período, todavia, nota-se nessas obras uma certa incompletude, decorrente, entre outras razões, do tempo necessário aos procedimentos de seleção, análise e interpretação de dados sobre a variada e volumosa produção literária. Decorridos já dois decênios do século XXI, propõe-se neste artigo a retomada e a complementação das tendências da produção recente, tais como o hibridismo, a multiplicidade e a heterogeneidade, em suas relações de continuidade ou ruptura com a produção do século passado. Espera-se reunir neste texto subsídios para complementar a construção da historiografia literária brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Pereira, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutora e Mestra em Letras (Língua e Literatura Francesa) pela Universidade de São Paulo, com Estágio Pós-doutoral na Universidade da Califórnia em Riverside (2006). Professora titular e docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Publicado
20-12-2020
Como Citar
PEREIRA, H. Historiografia literária brasileira hoje: hibridismo e multiplicidade. Revista Odisseia, v. 5, n. Especial, p. 64-84, 20 dez. 2020.