Morfologia Relacional: o que é e como se faz

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1983-2435.2022v7nEspecialID27368

Palavras-chave:

Morfologia; Construção; Esquema; Morfologia Relacional; Português.

Resumo

O objetivo central do artigo é fornecer ao leitor um panorama geral acerca de um novo modelo que se inscreve no conjunto das abordagens construcionistas da gramática: a Morfologia Relacional (JACKENDOFF; AUDRING, 2016, 2018, 2010). Nessa empreitada, destacamos os pontos de convergência e de divergência entre a Morfologia Relacional e outras abordagens congêneres, como a Morfologia Construcional (BOOIJ, 2005; BOOIJ, 2010), mostrando seu formalismo e aplicação a fenômenos morfofonológicos do português, como, por exemplo, os plurais em -ãos. Como é uma abordagem extremamente recente, ainda pouco conhecido no Brasil, pretendemos apresentar o modelo, além de argumentar em prol do seu poder descritivo com dados do português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alexandre Gonçalves, Professor Titular da UFRJ

Professor Titular do Departamento de Letras Vernáculas. Pesquisador-bolsista do CNPq, nível 1C.

Downloads

Publicado

06-04-2022

Como Citar

GONÇALVES, C. A. Morfologia Relacional: o que é e como se faz. Revista Odisseia, [S. l.], v. 7, n. Especial, p. 1–23, 2022. DOI: 10.21680/1983-2435.2022v7nEspecialID27368. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/odisseia/article/view/27368. Acesso em: 30 jun. 2022.