Sobre-vivência(s)

a escrita diaspórica de Chimamanda Adichie, Julia Alvarez e Conceição Evaristo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1983-2435.2022v7n1ID28851

Palavras-chave:

Diáspora, Mulheres de cor, Escrita

Resumo

A escrita das autoras Chimamanda Adichie, Julia Alvarez e Conceição Evaristo aborda histórias sobre suas vivências como meio de sobrevivência. O fazer literário de Adichie, Alvarez e Evaristo expõe a condição da mulher, especialmente as mulheres de cor, dentro de um contexto social hegemônico fortemente marcado pelo manejo entre o patriarcalismo, as questões socioeconômicas e étnico-raciais e as mulheres na contemporaneidade. Nesse sentido, este trabalho, de caráter comparativo, investiga a maneira como a escrita de Adichie, Alvarez e Evaristo trata do deslocamento vivenciado pelas autoras para compreender como suas identidades se configuram após serem submetidas, de forma voluntária ou não, a deslocamentos geográficos que, por consequência, fomentam seus conhecimentos e reconhecimentos enquanto mulheres no mundo contemporâneo. Desta maneira, o propósito deste artigo é promover um diálogo entre estas autoras com o objetivo de investigar como elas lidam com sua condição diaspórica e refletem em suas narrativas conceitos a ela entrelaçados, tais como questões de gênero, de identificação, assim como questões étnico-raciais por meio de reflexões das autoras em relação tanto aos seus papéis de escritoras em deslocamentos quanto às configurações de tais movimentos em seu fazer literário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tito Matias-Ferreira Júnior, Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

Doutor em Estudos da Linguagem, área de concentração: Literatura Comparada, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Mestre também em Estudos da Linguagem, área de concentração: Literatura Comparada (UFRN). Pós-graduado (Especialização) em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Possui Aperfeiçoamento em Reciprocal Academic Exchange Program: Letras (Linguística e Educação) pela Universidade do Texas em Austin (UT) e Graduação em Letras - Licenciatura e Bacharelado - pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atuou como Leitor de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e Cultura Brasileira da University of the West Indies - Cave Hill Campus - Barbados (Caribe) por meio do programa de Leitorado diplomático promovido pelo Ministério de Relações Exteriores/Itamaray e pela CAPES. Foi Visiting Research Scholar na Duke University (DUKE), nos EUA, com bolsa concedida pela Fulbright Brasil. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Ensino de Língua Inglesa, Ensino de Português para Estrangeiros, Ensino de Língua Portuguesa, Ensino de Literatura e Prática de Ensino de Língua Inglesa. Atualmente é Professor Efetivo de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e Coordenador de Pesquisa e Inovação do campus São Paulo do Potengi.

Downloads

Publicado

27-06-2022

Como Citar

MATIAS-FERREIRA JÚNIOR, T. Sobre-vivência(s): a escrita diaspórica de Chimamanda Adichie, Julia Alvarez e Conceição Evaristo. Revista Odisseia, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 113–129, 2022. DOI: 10.21680/1983-2435.2022v7n1ID28851. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/odisseia/article/view/28851. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos