Reflexões sobre a Consciência Fonológica no biletramento português/inglês na educação bilíngue

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1983-2435.2023v8n2ID32498

Palavras-chave:

Consciência fonológica, Bilinguismo, Biletramento

Resumo

Discussões acerca do ensino-aprendizagem de inglês como língua adicional (LA) no contexto de educação bilíngue no Brasil têm se expandido nos últimos anos. Contudo, estudos sobre aspectos específicos no processo de ensino-aprendizagem dessa LA e habilidades de Consciência Fonológica (CF) são escassos. Compreendendo a CF como habilidade de reflexão e manipulação da língua, discutimos questões teóricas sobre as habilidades de CF em inglês por crianças inseridas em contexto de educação bilíngue. Nossa compreensão é que a CF é importante para o sucesso no desenvolvimento da leitura e da escrita no processo bilíngue da criança, considerando que a reflexão sobre sons da língua materna (L1) pode acontecer no sistema fonológico da outra língua. Usando de uma metodologia bibliográfica e de pesquisa, trazemos uma revisão de literatura sobre a educação bilíngue no Brasil e o biletramento, bem como apontamentos sobre a CF na L1 e na LA.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Molina, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestranda em Letras pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Pato Branco, possui graduação em Letras Português - Inglês pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (2010) e Especialização em Ensino de Inglês para Crianças pela UEL. (2019). Trabalhou como professora e coordenadora na Cultura Inglesa - Ponta Grossa e como professora de inglês na secretaria de educação do Estado do Paraná. Foi examinadora oral dos exames de proficiência da Universidade de Cambridge. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas.

Ana Paula Petriu Ferreira Engelbert, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Ana Paula Petriu Ferreira possui doutorado em Letras - Estudos Linguísticos pela Universidade Federal do Paraná, com período sanduíche na University of California - Los Angeles, e pesquisa na área de aspectos fonético-fonológicos da língua inglesa e o ensino da pronúncia, e também nas áreas de ensino-aprendizagem de língua inglesa e formação de professores. Está vinculada ao Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Pato Branco       

Susiele Machry da Silva, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora e mestre em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2014). Especialista e Graduada em Letras Português /Espanhol pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (2005). É professora adjunta da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Seus interesses compreendem : Percepção Fonológica e Alofônica, Sociolinguística, Sociofonética, Aquisição de Línguas Estrangeiras.

Referências

ADAMS, M. J. et al. Consciência fonológica em crianças pequenas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ALVES, U. K. Consciência dos aspectos fonético-fonológicos da LA. In: LAMPRECHT, Regina Ritter (org.). Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. 2. ed. rev. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012. p. 169-191.

ALVES, U. K. O que é consciência fonológica? In: LAMPRECHT, Regina Ritter (org.). Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. 2. ed. rev. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012. p. 29-41.

ANTHONY, J. L.; FRANCIS, D. J. Development of Phonological Awareness. Current Directions in Psychological Science, [s. l.], v. 14, ed. 5, p. 255-259, 2005. Disponível em: <10.1111/j.0963-7214.2005.00376.x>. Acesso em: 23 out. 2023.

BAKER, C. Foundations of Bilingual Education and Bilingualism. 3. ed. Clevendon: Multilingual Matters LTD, 2001.

BLANCO-DUTRA, A. P.; SCHERER, A. P. R.; BRISOLARA, L. B. Consciência fonológica e aquisição de língua materna. In: LAMPRECHT, Regina Ritter (org.). Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. 2. ed. rev. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012. p 75-107.

BONNOT, J. F. O bilingüismo na criança. In: CHEVRIE-MULLER, C.; NARBONA, J. A linguagem da criança, aspectos normais e patológicos. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005, cap. 4, p. 88-97.

BRANCALIONI A. et al. A comparative study on phonological acquisition and performance in phonological awareness by children exposed to a bilingual or monolingual family environment. Rev. CEFAC. 2018; 20(6): 703-714. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1982-021620182061018>. Acesso em: 06 set. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BRENTANO, L. S.; FINGER, I. Biliteracia e educação bilíngue: contribuições das Neurociências e da Psicolinguística para a compreensão do desenvolvimento da leitura e escrita em crianças bilíngues. Letrônica: Revista Digital do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS, Porto Alegre, v. 13, ed. 4, p. 1-12, 2020. Disponível em: <https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/letronica/article/view/37528/

>. Acesso em: 06 set. 2023.

BRITISH COUNCIL. Documento-base para a elaboração de diretrizes curriculares nacionais para a língua inglesa nos anos iniciais do ensino fundamental. São Paulo, British Council, 2022.

CHEDIAK, S. Biletramento na educação bilíngue eletiva: aquisição do português e inglês em contexto escolar. Curitiba: Appris, 2019.

CHEN, E. S. Language convergence and bilingual acquisition: the case of conditional constructions. Annual Review of Language Acquisition, v. 3, n. 1, p. 89-137, 2004. Disponível em: <https://doi.org/10.1075/arla.3.05che>. Acesso em: 22 ago. 2023.

CIELO, C. A. Habilidades em consciência fonológica em crianças de 4 a 8 anos de idade. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2001.

CORE C, SCARPELLI C. Phonological development in young bilinguals: Clinical Implications. Seminars in speech and language. 2015; 36(2): 100-108. Disponível em: <https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/html/10.1055/s-0035-1549105>. Acesso em: 22 ago. 2023.

CORREA, J. A avaliação da consciência sintática na criança: uma análise metodológica. Revista Psicologia: teoria e pesquisa, [s. l.], v. 20, n. 1, p. 69-75, 2004.

DERRIDA, J. The Ear of the Other: Otobiography, Transference, Translation. Texts and Discussions with Jacques Derrida. University of Nebraska Press, 1985. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0102-37722004000100009>. Acesso em: 06 ago. 2023.

FERREIRO, E. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1985.

FLÔRES, O. C. (Re)Discutindo o conceito de alfabetização e a formação dos alfabetizadores. In: TREVISAN, Albino (org). Alfabetização e Cognição. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2011. p. 235-246.

FREITAS, G. C. M. Erros fonológicos: uma ligação entre a aquisição da fala e aquisição da escrita. In: G. F. G. BONILHA, M. KESKE-SOARES. Estudos em Aquisição Fonológica. Volume I. Santa Maria: UFSM, PPGL-Editores, 2007.

GARCÍA, O. Bilingual education in the 21st century: A global perspective. Oxford: Wiley-Blackwell, 2009.

GENESEE, F. What do we know about Bilingual Education for Majority Language Students?. In.: BHATIA, T. K.; RITCHIE, W. C. The Handbook of Bilingualism. United Kingdom: Blackwell Publishing, 2004.

GILDERSLEEVE-NEUMANN, C. E. et al. English speech sound development in preschool-aged children from bilingual English-Spanish environments. Language, speech and hearing services in school, [s. l.], v. 39, ed. 3, 2008. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18596289/>. Acesso em: 12 set. 2023.

GORIOT, C. et al. Differences in phonological awareness development: are there positive or negative effects of bilingual experience? Linguistic Approaches to Bilingualism. 2019; 9(6): 1-34. Disponível em: <http://mirjambroersma.nl/pdfs/Goriot_Unsworth_VanHout_Broersma_McQueen_2020.pdf>. Acesso em: 12 set. 2023.

HAMAN, E. et al. How Does L1 and LA exposure impact L1 performance in bilingual children? Evidence from Polish-English migrants to the United Kingdom. Front. Psychol. 2017;8(1): 327-345. Disponível em: <https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fpsyg.2017.01444/full>. Acesso em: 06 set. 2023.

HOLDEN, S. O ensino da língua inglesa nos dias atuais. São Paulo: Special Book Services Livraria, 2009.

HORNBERGER, N. Opening and filling up implementational and ideological spaces in heritage language education. Modern Language Journal, 89, 2005, p. 605-612.

IBEE. Cresce o número de escolas com programas bilíngue no Brasil. Disponível em: <https://ibee.com.br/materia/cresce-o-numero-de-escolas-com-programas-bilingue-no-brasil-houve-uma-alta-entre-6-e-10-nessa-modalidade>. Acesso em: 25 jun. 2022.

KEHOE, M.; TRUJILLO, C.; LLEÓ, C. Bilingual phonological acquisition: an analysis of syllable structure and VOT. In: CANTONE, K. F.; HINZELIN, M. O. Proceedings of the Colloquium on Structure, Acquisition, and Change of Grammars: Phonological and Syntactic Aspects. Hamburgo: Arbeiten zur Mehrsprachigkeit, 2001. p. 38-54.

KOZMINSKY, L.; KOZMINSKY, E. The effects of early phonological awareness on reading success. Learning and Instruction, [s. l.], v. 5, p. 187-201, 1995. Disponível em: <10.1016/0959-4752(95)00004-M>. Acesso em: 25 jun. 2022.

KRENCA K. et al. Phonological specificity relates to phonological awareness and reading ability in English-French bilingual children. Reading and Writing. 2020. Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/s11145-019-09959-2>. Acesso em: 26 jun. 2023.

LEFFA, V.; IRALA, V. O ensino de outra(s) língua(s) na contemporaneidade: questões conceituais e metodológicas. In: LEFFA, V.; IRALA, V. (org.). Uma espiadinha na sala de aula: ensinando línguas adicionais no Brasil. Pelotas: EDUCAT, 2014, p. 21-48.

MATLIN, M. W. Psicologia cognitiva. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2004.

MEGALE, A. Do Biletramento aos Pluriletramentos: alguns avanços conceituais na compreensão dos processos de sistematização da leitura e da escrita por crianças multi/bilíngues. Revista Intercâmbio, v. XXXV: 1-17, 2017. São Paulo: LAEL/PUCSP. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/intercambio/article/view/35645>. Acesso em: 22 jun. 2022.

MOLINA, C. Consciência fonológica no biletramento português/inglês na educação bilíngue: uma proposta didática. 2023. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2023.

MORAIS, J. A arte de ler: Psicologia cognitiva da leitura. Lisboa: Edições Cosmos, 1997.

MUTTER, V. Antevendo as dificuldades de leitura e de ortografia das crianças. In: SNOWLING, M.; STACKHOUSE, J. Dislexia, fala e linguagem: um manual do profissional. Tradução de Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2004.

NOGUEIRA, M. A. et al. Fronteiras Desafiadas: a internacionalização das experiências escolares. Educação e Sociedade, Campinas, v. 29, ed. 103, p. 355-376, 2008. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0101-73302008000200004>. Acesso em: 22 jun. 2022.

PEREIRA, R. C. A estrutura silábica do alemão como língua estrangeira na interlíngua de aprendizes brasileiros. Pandaemonium Germanicum, v. 22, n. 36, 97-127, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.11606/1982-8837223697>. Acesso em: 6 ago. 2022.

PÉRISSÉ, P. M.; GARBOGGINI, I.; VIEIRA, W. Língua estrangeira: quando e como começar? Revista Presença Pedagógica, n. 45, p. 19-27, 2002.

RAJAGOPALAN, K. Por uma linguística crítica: linguagem, identidade e a questão ética. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

RICHGELS, D.; POREMBA, K.; MCGEE, L. Kindergateners talk about print: Phonemic awareness in meaningful contexts. The Reading Teacher, [s. l.], v. 49, ed. 8, p. 632-642, 1996. Disponível em: <https://www.jstor.org/stable/20201685>. Acesso em: 6 ago. 2022.

ROCCA, P. D. A. O desenvolvimento de falantes bilíngües: evidências advindas da investigação do VOT de oclusivas surdas do inglês e do português. Delta - Revista de Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 303-328, 2003. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0102-44502003000200004>. Acesso em: 6 ago. 2022.

SELINKER, Larry. Interlanguage 40 years on: Three themes from here. In: HAN, Z; TARONE, E. Interlanguage: 40 years later. Amsterdam: John Benjamin’s Publishing Company, 2014. cap. 10, p. 221-246.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

TEIS, D. T. Interferências lingüísticas bilíngües em produções escritas. Revista Trama, v. 3, n. 5, p. 73-87, 2007. Disponível em: <https://doi.org/10.48075/rt.v3i5.960>. Acesso em: 6 ago. 2022.

UPHOFF, D. A História dos Métodos de Ensino de Inglês no Brasil. 2008. In: BOLOGNINI, Carmen Zink. A língua inglesa na escola. Discurso e ensino. Campinas: Mercado de Letras, 2008, p. 9-15. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/143910/mod_resource/content/1/Uphoff%202008.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2022.

VIEIRA, M. C. Escolas bilíngues se espalham pelo país. Isso é bom – e custa caro: Mercado cresceu 10% desde 2014 e movimenta 250 milhões de reais atualmente. Veja, [S. l.], 23 ago. 2019. Disponível em: <https://veja.abril.com.br/educacao/escolas-bilingues-se-espalham-pelo-pais-isso-e-bom-e-custa-caro/>. Acesso em: 30 jun. 2022.

YANG, M.; COOC, N.; SHENG, L. An investigation of cross-linguistic transfer between Chinese and English: a meta-analysis. Asian-Pacific Journal of Second and Foreign Language Education, volume 2, Article number: 15, 2017. Disponível em: <https://sfleducation.springeropen.com/articles/10.1186/s40862-017-0036-9>. Acesso em: 30 jun. 2022.

Downloads

Publicado

29-12-2023

Como Citar

MOLINA, C.; PETRIU FERREIRA ENGELBERT, A. P.; MACHRY DA SILVA, S. Reflexões sobre a Consciência Fonológica no biletramento português/inglês na educação bilíngue. Revista Odisseia, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 179–199, 2023. DOI: 10.21680/1983-2435.2023v8n2ID32498. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/odisseia/article/view/32498. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos