Leite do Peito: contos de Geni Guimarães e a linha de cor: uma análise dialógica da narrativa

Autores

  • Verônica Vieira de Lima UFRPE
  • Orison Marden Bandeira de Melo Júnior

Palavras-chave:

Leite do Peito. Literatura afro-brasileira. Dialogismo. Linha de cor.

Resumo

No decorrer de todo o século XX e nestas primeiras décadas do século XXI, vários autores têm surgido, publicando poemas, contos e romances em que a afrodescendência é resgatada, revigorada e (re)afirmada com orgulho. Levando em consideração esse contexto, este artigo objetivou analisar dialogicamente os contos Primeiras Lembranças, Metamorfose e Força Flutuante da obra Leite do Peito: contos (2001) da autora afro-brasileira Geni Mariano Guimarães, buscando identificar elementos linguístico-discursivos (palavra, enunciado e discurso) que evidenciassem a formação de uma linha de cor na literatura afro-brasileira. Encontramos o uso de palavras e enunciados que nos remetem a uma posição de pertencimento afrodescendente, que colocam a narradora no lado negro da linha de cor. Concluímos, dessa forma, que os contos são perpassados por um discurso que coloca o indivíduo negro como sujeito de sua história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-06-2016

Como Citar

VIEIRA DE LIMA, V.; BANDEIRA DE MELO JÚNIOR, O. M. Leite do Peito: contos de Geni Guimarães e a linha de cor: uma análise dialógica da narrativa. Revista Odisseia, [S. l.], n. 15, p. p. 65–84, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/odisseia/article/view/9599. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos