Chamada para dossiê temático: Carl Schmitt e o pensamento político contemporâneo

02-06-2021

A revista Princípios, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, lança chamada para seu v. 29, n. 58 (jan.-abr. 2022), com dossiê temático de título “Carl Schmitt e o pensamento político contemporâneo”

 Editores convidados: Giovanni Zanotti e Felipe Catalani

 A obra de Carl Schmitt constitui, desde ao menos a segunda metade do século 20, uma referência central nos debates de filosofia política e do direito. A fama de autor maldito não impediu que, no pós-guerra, as categorias schmittianas fossem redescobertas por pensadores de diferentes orientações intelectuais e passassem a circular em países como a Itália, a França, os Estados Unidos e – em medida crescente – também o Brasil. A crítica do normativismo jurídico e do liberalismo político com base nos conceitos de exceção e decisão; a delimitação clássica do “político” nos termos da dicotomia amigo/inimigo; a tese da gênese colonial do equilíbrio europeu moderno e do seu colapso na obra schmittiana tardia; a análise das transformações contemporâneas da guerra regular e irregular: essas e outras posições se tornaram, para muitos, aquisições irreversíveis na autocompreensão político-jurídica das sociedades ocidentais. É de se ressaltar, em particular, o paradoxo fecundo pelo qual, no realismo desencantado de Schmitt diante da crise da modernidade, alguns acreditaram encontrar um núcleo de pensamento afim à tradição da crítica materialista, o que tornaria plausível a apropriação do teórico por excelência da ordem em uma perspectiva de emancipação social, enquanto saída possível de certas aporias do pensamento dito progressista. A presente chamada de artigos visa aprofundar a discussão sobre a natureza, as possibilidades e os limites das interseções entre a filosofia de Schmitt e as diversas correntes do pensamento político do último século, em direção tanto à reconstrução histórica quanto à proposta teórica e analítica, com atenção especial aos usos da reflexão schmittiana sobre a crise para a crítica do presente. Serão bem-vindos artigos abordando, entre outros, os seguintes tópicos:

  • A racionalidade instrumental em Schmitt e Weber;
  • Direito, técnica e o conceito do “político”;
  • Em torno do normativismo: o debate Schmitt-Kelsen;
  • Violência e exceção: Schmitt e Benjamin;
  • Contradições imanentes? Schmitt e a dialética (Hegel, Marx, teoria crítica);
  • Estado e economia: Schmitt e o ordoliberalismo;
  • Schmitt e a matriz colonial da modernidade;
  • “Existencialismo político”: teoria do partisan como teoria do engajamento?
  • A decisão na história: Schmitt e Koselleck;
  • Sobre a escatologia política: Taubes contra Schmitt;
  • O marxismo schmittiano na Itália;
  • A Alemanha no pós-guerra: Schmitt e Habermas;
  • Soberania e biopolítica: Schmitt, Foucault, Agamben;
  • Schmitt e a guerra contemporânea;
  • Deslocamentos temporais e espaciais no pensamento da crise: estado de exceção, ruptura neoliberal e ponto de vista da periferia.

As contribuições devem ser originais e não devem estar em processo de revisão por outros órgãos editoriais. Os artigos devem ser submetidos pelo sistema online do periódico (https://periodicos.ufrn.br/principios/index) atentando-se à escolha da seção “Dossiê Carl Schmitt e o pensamento político contemporâneo”. Alternativamente, as submissões podem também ser enviadas para ambos os e-mails <felipecatalani@gmail.com> e <giovanni.zanotti86@gmail.com>. Neste caso, a submissão deve incluir uma página de título em arquivo separado, contendo os dados de autoria: nome completo, afiliação institucional, titulação, número Orcid e, quando for o caso, órgão de financiamento da pesquisa. Todos os artigos serão submetidos à revisão por pares contemplando dois/duas pareceristas. Aplicam-se as diretrizes que podem ser encontradas em https://periodicos.ufrn.br/principios/about/submissions

Prazo para submissão

O prazo para submissão é 31 de outubro de 2021