A relação entre ser humano e natureza a partir de Schelling e Moltmann

  • Gabriel Almeida Assumpção Doutorando em filosofia pela UFMG, bolsista pela FAPEMIG e professor assistente da FAJE
  • Fabrício Veliq Doutor em teologia pela FAJE, Doctor in Theology – KU LEUVEN e bolsista pela CAPES
Palavras-chave: Moltmann, Natureza, Ser Humano, Schelling.

Resumo

O presente artigo tem o intuito de colocar em diálogo as
perspectivas teológicas do pensamento de Moltmann e a filosofia da
natureza de Schelling, mostrando os pontos convergentes e divergentes
entre os dois pensadores. Como ponto divergente, Schelling
valoriza a concepção da natureza como algo além de meros produtos
naturais (organismos, gases, formações geológicas), mas também
como produtividade, como um todo, irredutível a mero instrumento
de dominação humana. Moltmann, por sua vez, pensa a natureza
como Criação de Deus, e o ser humano como parte mais frágil em
todo esse processo dado seu lugar na ordem da Criação, ideia que não
se encontra na filosofia da natureza de Schelling. Como ponto de convergência,
é possível perceber que tanto Schelling quanto Moltmann
fazem uma grande crítica ao mecanicismo e à concepção utilitária da
natureza trazida pela filosofia Moderna.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
29-05-2019
Como Citar
ASSUMPÇÃO, G. A.; VELIQ, F. A relação entre ser humano e natureza a partir de Schelling e Moltmann. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 26, n. 50, p. 81-97, 29 maio 2019.