Poder e Anarquismo: refletindo com Habermas

  • Claudio Ricardo Martins dos Reis Doutorando em Filosofia na UFRGS e Bolsista CAPES
Palavras-chave: Ação Comunicativa; Ação Estratégica; Dominação; Federalismo; Poder Popular.

Resumo

Meu objetivo é analisar a concepção anarquista de poder, trazendo
para o debate Jürgen Habermas e sua crítica à Hannah Arendt.
Começo apresentando uma breve análise conceitual do poder. Em seguida
exponho a concepção de poder nos anarquistas clássicos. Depois,
apresento objeções de Habermas ao projeto anarquista e à concepção
de poder (e de política) em Arendt. Passo, então, a avaliar se aquelas
objeções de Habermas endereçadas diretamente ao anarquismo são motivadas
e se as objeções que ele direciona à Arendt podem se transferir
ao projeto anarquista. Para tal avaliação, utilizo as categorias de Habermas
tanto para reanalisar o projeto dos anarquistas clássicos quanto para
analisar a concepção de poder numa vertente atual do anarquismo organizado.
Concluo que aquelas objeções de Habermas ao anarquismo
carecem de justificação e que a perspectiva anarquista possui pontos em
comum tanto com Arendt quanto com Habermas, devido à ampla valorização
do agir comunicativo e por não excluir o papel da ação estratégica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
29-05-2019
Como Citar
MARTINS DOS REIS, C. R. Poder e Anarquismo: refletindo com Habermas. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 26, n. 50, p. 55-79, 29 maio 2019.