A questão da opressão para Angela Davis

  • Maria Cristina Longo Cardoso Dias Docente do departamento de filosofia da UFRN
Palavras-chave: Angela Davis, opressão, feminismo, racismo, capitalismo

Resumo

Este texto propõe-se a trabalhar, principalmente, os livros:
1) Mulheres, Raça e Classe, 2) Mulheres, Cultura e Política e 3) A Liberdade
é uma Luta Constante de Angela Davis. Este artigo procura
mostrar como, para a autora, as opressões sexistas, racistas e de
classe estão inter-relacionadas e são constantemente reproduzidas,
no modo de produção capitalista, embora a realidade apareça de forma
fragmentada. Tendo em vista que as opressões estão intrinsecamente
relacionadas, entende-se que as lutas e resistências precisam
erguer-se de forma conjunta para, de fato, fazer frente ao conjunto
das injustiças. Lutas não potentes ocorrem quando um grupo oprimido
tenta deixar de ser oprimido juntando-se ao grupo opressor, por
outro lado, lutas potentes ocorrem quando oprimidos e oprimidas de
diversas causas unem-se e apoiam-se mutuamente no conjunto dos
movimentos contra-hegemônicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-01-2020
Como Citar
LONGO CARDOSO DIAS, M. C. A questão da opressão para Angela Davis. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 27, n. 52, p. 143-163, 31 jan. 2020.