A questão da guerra: Entre Carl Schmitt e Hannah Arendt

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1983-2109.2022v29n60ID26962

Palavras-chave:

Guerra; Amigo-Inimigo; Armas nucleares; Político; Estado.

Resumo

O artigo apresenta uma reflexão sobre a guerra a partir de Carl Schmitt e Hannah Arendt. Para tanto, realiza-se um recorte na obra de cada autor. De Carl Schmitt, discute-se o livro O conceito do político (2009) que contém ainda A teoria do Partisan. De Hannah Arendt, restringe-se a Sobre a violência (2001), A promessa da política (2020), e alguns ensaios contidos em Entre o passado e o futuro (2009). Neste sentido, Carl Schmitt permite discutir o papel da inimizade para a decisão acerca da guerra e como essa situação-limite, ao mesmo tempo, constitui e afeta a dimensão do político. Já Hannah Arendt permite delinear certos traços constitutivos das guerras modernas que escapam à preocupação central Schmittiana, sobretudo o perigo intrínseco da inimizade produzir não a intensificação do político, mas a eliminação da vida humana sobre à Terra. Trata-se, enfim, de pensar o efeito do avanço tecnológico no campo dos assuntos humanos e como essa tópica transforma o estatuto da guerra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mário Sérgio de Oliveira Vaz, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Doutorando pela UFPR.

Maria Fernanda dos Santos, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Doutoranda pela UFPR

Referências

ADVERSE, Helton. “Schmitt e Maquiavel. Da técnica ao conflito”. In: Revista Veritas, v. 61 n. 1., 2016. pp. 26-49.

ANTUNES, Arnaldo. Agora aqui ninguém precisa de si. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

ARENDT, Hannah. Sobre a violência. 3ª ed. Tradução de André de Macedo Duarte. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

ARENDT, Hannah. A promessa da política. Tradução de Pedro Jorgensen Jr. 7ª ed. – Rio de Janeiro: Difel, 2020.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. Tradução Mauro W. Barbosa, 6ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2009.

ARENDT, Hannah. Crises da república. Trad. José Volkmann, 2ª. ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

DI CESARE, Donatella. Terror and modernity. Translated by Murtha Baca. Polity Press, 2019.

GUERRA, Elizabete Olinda. Carl Schmitt e Hannah Arendt: olhares que críticos sobre a política na modernidade. São Paulo: LiberArs, 2013.

HILB, Claudia. “Violencia y política en la obra de Hannah Arendt”. In: Sociológica, año 16, número 47, pp. 11-44.

KLEIN, Joel Thiago. “A teoria da democracia de Carl Schmitt”. In: Revista Princípios, Natal, v. 16, n. 25, jan./jun. 2009, p. 139-156.

MENDES, Murilo. Convergência. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1970.

ROSSATTI, Gabriel Guedes. “Hannah Arendt e a filosofia política na era atômica”. In: Revista Veritas, Porto Alegre, v. 61, n. 3, set.-dez. 2016, p. 535-552

RIBEIRO, Lucas Mello Carvalho. “Estado, território, direito de guerra: Carl Schmitt leitor de Rousseau”. In: Revista Dois pontos: Curitiba, São Carlos, volume 16, número 1, p. 40-50, agosto de 2019.

SCHEUERMAN, William E. “Carl Schmitt and the road to Abu Ghrabi”. In: Constellations, vol. 13, no 1, 2006.

SCHMITT, Carl. O conceito do político. Tradução de Geraldo de Carvalho. Belo Horizonte, Del Rey, 2009.

SCHMITT, Carl. El nomos de la tierra en el derecho de gentes del “jus publicum europaeum”. Editorial Struhart & Cía, 2003.

SCHMITT, Carl. Writings on war. Translated and edited by Timothy Nunan. Polity Press, 2011.

SLOMP, Gabriella. “Carl Schmitt’s five arguments against the idea of just war”. In: Cambridge Review of International Affairs, vol. 19, number 3, September 2006.

SUAREZ, Marcial A. Garcia. “Violência, técnica e política em Carl Schmitt e Hannah Arendt”. In: http://www.enfoques.ifcs.ufrj.br/ojs/index.php/enfoques/issue/view/6. Último acesso em: 18/10/2021.

VILLACAÑAS, José Luis. Poder y conflito: Ensayos sobre Carl Schmitt. Editorial Biblioteca Nueva, S. L., Madrid, 2008.

Downloads

Publicado

25-11-2022

Como Citar

DE OLIVEIRA VAZ, M. S.; DOS SANTOS, M. F. A questão da guerra: Entre Carl Schmitt e Hannah Arendt. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), [S. l.], v. 29, n. 60, p. 190–212, 2022. DOI: 10.21680/1983-2109.2022v29n60ID26962. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/26962. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Carl Schmitt e o pensamento político contemporâneo