RICHARD WAGNER E O ROMANTISMO ALEMÃO

  • Rainer Câmara Patriota Universidade Federal de Ouro Preto
Palavras-chave: Alemanha, Música, Nazismo, Romantismo, Wagner

Resumo

A cultura musical romântica encontra em Richard Wagner
– em sua obra musical e teórica – um de seus maiores protagonistas.
A rejeição da Aufklärung e a exaltação da supremacia germânica –
elementos constituidores da Weltanschauung romântica alemã –
caracterizam fortemente o pensamento e a atitude de Wagner frente
à vida, assumindo conotações ainda mais radicais através de seu
contumaz antissemitismo. De modo que pensar Wagner por ocasião
de seu bicentenário também significa retomar uma discussão crucial
sobre o romantismo alemão e suas implicações políticas e
ideológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rainer Câmara Patriota, Universidade Federal de Ouro Preto
Pós-doutorando da Universidade Federal de Ouro Preto; Bolsista CAPES

Referências

ADORNO, T. Einleitung in die Musiksoziologie. Gesammelte Schrift. Band 14. Digitale Bibliothek Band 97, 2003

__________. Versuch über Wagner. Gesammelte Schrift. Band 13. Digitale Bibliothek Band 97, 2003.

ASTER, M. A Orquestra do Reich. A Filarmônica de Berlim e o Nacional-Socialismo. Tradução de Rainer Patriota e Nelson Patriota. São Paulo: Perspectiva, 2012.

CAZNÓK, Y. B; NETO, A.N. Ouvir Wagner. Ecos Nietzschianos.São Paulo: Musa, 2000.

FISCHER, J.M. Richard Wagner und seine Wirkung. Wien: Zsolnay, 2013.

FUBINNI, E. L’estetica musicale dal settecento a oggi. Torino: Einaudi, 1987.

GEIGER, F. “Innigkeit” und “Tief” als komplementäre Kriterien der Bewertung von Musik. In: Archiv für Musikwissenschaft. 60 Jahrg H.4. Franz Steiner Verlag, 2003. Disponível em http://www.jstor.org/discover/10.2307/4145425?uid=3737664&uid=2134&uid=2474915413&uid=2&uid=70&uid=3&uid=2474915403&uid=60&sid=21103280983427

HAYNES, B. The End of Early Music: a period performer’s history of music. New York: Oxford University Press, 2007.

HEINE, H. Die Romantische Schule. Kritische Ausgabe. Hg. von Helga Weidmann. Stuttgart: Reclam 2002.

__________. Alemanha: um conto de inverno. Tradução, introdução e notas de Romero Freitas e Georg Wink. Belo Horizonte: Crisálida, 2011.

HELLER, Agnes. L’uomo del rinascimento. Firenze: La Nuova Italia, 1977.

LUKÁCS, G. Skizze einer Geschichte der neueren deutschen Literatur. Berlin: Aufbau, 1953.

__________. Deutsche Literatur in zwei Jahrhunderten. Neuwied und Berlin: Luchterhand, 1964.

MADER, M. “Bekenntnisse über Wagner” – Thomas Mann essayistische Beschäftigung mit Richard Wagner. München: Grin Verlag, 2008. E-book.

MANN, T. Doutor Fausto. A vida do compositor Adrian Leverkühn narrada por um amigo. Tradução de Herbert Caro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

_________. A Montanha Mágica. Tradução de Herbert Caro. São Paulo: Círculo do Livro, 1952.

MARX, K. Nova Gazeta Renana. Apresentação e tradução de Lívia Cotrim. São Paulo: Educ, 2010.

MILLINGTON, B. (org.) Wagner: um compêndio. Guia completo da vida e da música de Richard Wagner. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1992

NIETZSCHE, F. O caso Wagner: um problema para músicos/Nietzsche contra Wagner – Dossiê de um psicólogo. Notas e Pósfacio de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

POTTER, P. Most german of the arts: Musicology and Society from the Weimar Republic to the End of Hitler’s Era. New Haven and London: Yale University Press, 1999.

SAFRANSKI, R. Romantik. Eine deutsche Affäre. München: Carl Hanser, 2007.

_____________. Romantismo: uma questão alemã. Tradução de Rita Rios. São Paulo: Estação Liberdade, 2010.

WAGNER, R. Beethoven. Tradução de Anna Hartmann Cavalcanti. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

Publicado
14-07-2015
Como Citar
PATRIOTA, R. RICHARD WAGNER E O ROMANTISMO ALEMÃO. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 20, n. 34, p. 239-252, 14 jul. 2015.