(DES)CENTRALIZANDO O CUIDADO: MÃES CUIDADORAS

  • Thereza Cristina Souza Mareco Ministério da Saúde

Resumo

Este estudo tem como objetivo observar como se operacionalizam os cuidados da mãe com seus filhos, quais os itinerários terapêuticos que elas seguem, bem como analisar como os profissionais da saúde reagem frente a esse movimento das mães que abarcam conhecimentos e práticas diversas. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que analisa as percepções e práticas desencadeadas por essas mulheres sobre os cuidados e interação com os serviços de saúde. Foi utilizado o método etnográfico e as técnicas de observação participante junto a aplicação de questionário semiestruturado. Participaram desta pesquisa 8 mulheres que residem nas cidades de Ceilândia – DF e Taguatinga – DF, a pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto de Humanas da UnB. Foi encontrado que na atualidade o saber médico ainda tem forte controle sobre como devem ser feitos os cuidados infantis excluindo-se a autonomia da mãe nesse processo. Contudo, as mães cuidadoras familiares buscam acionar os saberes e práticas a partir de suas perspectivas. Assim, é de grande relevância que existam cada vez mais estudos voltados para a área da saúde popular abordando os saberes e tecnologias próprias, pois nesse contexto, estão as cuidadoras que são subjugadas e sofrem violência institucional. Bem como é importante que os profissionais invistam em estudos sobre práticas de cuidados, para que as políticas, promoção e prevenção da saúde sejam disseminadas com a finalidade de atender as singularidades dos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
20-01-2020
Como Citar
Souza Mareco, T. C. (2020). (DES)CENTRALIZANDO O CUIDADO: MÃES CUIDADORAS. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 12. https://doi.org/10.18816/r-bits.vi0.18492
Seção
Artigos Originais