A EXPERIÊNCIA DE APOIO INSTITUCIONAL NO PROJETO DE RESPOSTA RÁPIDA AO ENFRENTAMENTO DA SÍFILIS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE

  • Márcia Cavalcante Vinhas Lucas
  • André Luís Bonifácio de Carvalho
  • Elizabethe Cristina Fagundes de Souza
  • Celeste Maria Rocha Melo
  • Miranice Nunes dos Santos Crives

Resumo

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) curável, de caráter sistêmico e, nos últimos anos, tornou-se problema grave de saúde pública com
tendências de crescimento na maioria dos
países de renda média, como é o caso brasileiro. No Brasil, dados oficiais de 2017
apresentam informações preocupantes
em relação à sífilis em gestantes que, no período de 2005 a junho de 2017, foram
notificados 200.253 casos, sendo a taxa de
detecção no ano de 2016 de 12,4 casos de
sífilis em gestantes/mil nascidos vivos (NV).
Por fim, de 1998 a junho de 2017, foram notificados 159.890 casos de sífilis congênita
em menores de 1 ano de idade, com uma
taxa de incidência, em 2016, de 6,8 casos/
mil NV. Sobre sífilis adquirida foram notificados um total de 342.531 casos no período
de 2010 a 2017, e em 2016 a taxa de detec-
ção foi de 42,5 casos de sífilis adquirida/100
mil habitantes. Tendo em vista a magnitude
do problema ser enfrentado, o Ministério
da Saúde convidou os gestores municipais
e estaduais a aderirem à estratégia nacional “Resposta Rápida ao Enfrentamento
da Sífilis nas Redes de Atenção” a partir
da qual estão sendo desenvolvidas ações
de cooperação para fortalecimento do processo de planejamento de ações em torno
do enfrentamento da sífilis nos espaços
loco-regionais. A Resposta Rápida à Sífilis
nas Redes de Atenção é um projeto interfederativo de cooperação técnica que envolve
o Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais
e Municipais de Saúde, a Secretaria de
Educação a Distância e o Núcleo de Estudos
em Saúde Coletiva da Universidade Federal
do Rio Grande do Norte (SEDIS e NESCUFRN) e a Organização Pan-americana
da Saúde (OPAS). Trata-se de uma estratégia de indução nacional, de caráter
estruturante, com objetivos de promover
ações conjuntas, integradas e colaborativas
entre as áreas de vigilância e atenção em
saúde no território. Neste artigo, apresentamos a experiência de apoio institucional
realizada no âmbito do projeto em que participam 52 apoiadores com atuação em 72
municípios brasileiros acompanhados por
05 supervisores desde março de 2018 até
abril de 2019, identificando suas potencialidades e desafios

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
02-09-2019
Como Citar
Cavalcante Vinhas Lucas, M., Luís Bonifácio de Carvalho, A., Cristina Fagundes de Souza, E., Maria Rocha Melo, C., & Nunes dos Santos Crives, M. (2019). A EXPERIÊNCIA DE APOIO INSTITUCIONAL NO PROJETO DE RESPOSTA RÁPIDA AO ENFRENTAMENTO DA SÍFILIS NAS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDE. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 17. https://doi.org/10.18816/r-bits.vi0.18679