PESQUISA-AÇÃO NO CONTEXTO DO PROJETO RESPOSTA RÁPIDA À SÍFILIS: EXPERIÊNCIA DO USO DA METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO COM O ARCO DE MAGUEREZ

  • Paula Guidone Pereira Sobreira
  • Adriano Santiago Dias dos Santos
  • Lutigardes Bastos Santana
  • Mario Jorge Sobreira da Silva

Resumo


O objetivo deste artigo é relatar a experiência da realização de uma oficina junto aos profissionais de saúde, visando o planejamento de ações voltado para o combate à sífilis.  Tomando como base a metodologia da pesquisa-ação, realizou-se uma oficina em uma Clínica da Família localizada em um município da Baixada Fluminense / RJ. Empregou-se a metodologia da problematização, tendo como referência a Teoria do Arco de Charles Maguerez analisando o funcionamento cíclico em 5 etapas: observação da realidade; definição dos pontos-chave; teorização; proposição de hipóteses de solução; e, aplicação à realidade. Os dados foram analisados em cada uma das etapas e foi produzido um relatório sobre a experiência. Como resultado foram elaboradas oito propostas para o alcance dos objetivos do Projeto de Resposta Rápida à Sífilis. A vivência dessa prática permitiu desenvolver um processo de ação-reflexão-ação das atividades assistenciais exercida pelos profissionais de saúde da unidade em questão, sendo um exemplo de trabalho efetivo do apoiador em conjunto com os atores do território visando produzir mudanças nas práticas de gestão e assistência na busca de melhores resultados no combate à sífilis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Guidone Pereira Sobreira

Mestre em Saúde Pública (ENSP/FIOCRUZ). Pós-graduação lato sensu em Psicoterapia Infanto Juvenil (IFF/FIOCRUZ). Psicóloga pela Universidade Gama Filho. Apoiadora do Ministério da Saúde/UFRN no Projeto de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção. Professora e coordenadora de Pós-graduação e Extensão da UNIG. e-mail:paulaguidone@yahoo.com.br

Adriano Santiago Dias dos Santos

Gestor de Serviços de Saúde pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Mestrando em Saúde
Coletiva pela Universidade de Brasília – UnB, Consultor do Departamento de Doenças de Condições
Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis atuando na Coordenação Geral de Vigilância às Infecções
Sexualmente Transmissíveis – DCCI/SVS/MS e-mail: mscadriano@gmail.com

Lutigardes Bastos Santana

Odontóloga pela Universidade Federal da Bahia, Especialista em Saúde Coletiva e Sociedade pelo Centro
Universitário Internacional e em Saúde da Família pela UFBA, Consultora do Departamento de Doenças de
Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis atuando na Coordenação Geral de Vigilância às
Infecções Sexualmente Transmissíveis – DCCI/SVS/MS - e-mail: lutisantana@hotmail.com. Especialista em Gestão
do Trabalho e Educação em Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Enfermeira do
Complexo Hospital de Clínicas do Paraná (CHC-UFPR). E-mail: gil-mara-dasilva@hotmail.com

Mario Jorge Sobreira da Silva

Doutor e Mestre em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/FIOCRUZ). Graduação em
Farmácia. Chefe da Divisão de Ensino no Instituto Nacional do Câncer (INCA). e-mail: mjsobreira@yahoo.com.br

Publicado
08-06-2021
Como Citar
Guidone Pereira Sobreira, P., Santiago Dias dos Santos, A., Bastos Santana, L., & Sobreira da Silva, M. J. (2021). PESQUISA-AÇÃO NO CONTEXTO DO PROJETO RESPOSTA RÁPIDA À SÍFILIS: EXPERIÊNCIA DO USO DA METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO COM O ARCO DE MAGUEREZ. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 10(4), 11. https://doi.org/10.18816/r-bits.v10i4.23892