ARTICULAÇÃO REGIONAL: UMA ESTRATÉGIA PARA O ENFRENTAMENTO À SÍFILIS EM MUNICÍPIOS DA BAIXADA FLUMINENSE, ESTADO DO RIO DE JANEIRO

  • Maria de Fátima Brito de Rezende
  • Michelle Ribeiro de Sequeira
  • Paula Guidone Pereira Sobreira
  • Brena Gabriella Tostes de Cerqueira
  • Carlos Alberto de Oliveira

Resumo


O presente artigo traz para o debate a estratégia de articulação regional entre
apoiadoras do “Projeto Sífilis NÃO" em oito municípios do Estado do Rio de Janeiro,
contemplados pelas ações do Projeto Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção.
Projeto este de cunho federativo, fruto de cooperação técnica que envolve o
Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, o Laboratório de
Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), como executor, a Secretaria de Educação à
Distância (SEDIS) e o Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC) da Universidade
Federal do Rio Grande do Norte e a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS).
A experiência contou com a participação/envolvimento de quatro apoiadoras, cada
uma responsável pelo apoio em dois municípios distintos, localizados na Baixada
Fluminense que apresentavam similaridades na organização dos serviços de saúde,
vulnerabilidade política e social, dentre outras. A ideia de organizar as ações a serem
desenvolvidas regionalmente surgiu a partir do diagnóstico situacional realizado
pelas apoiadoras nos seus respectivos municípios que ao ser apresentado à gerência
de IST, com representação de diversas áreas técnicas da Secretaria Estadual de
Saúde - SES-RJ evidenciou-se a partir da apresentação dos nós críticos a premência
de uma articulação e instituição de um processo de trabalho conjunto para o
enfrentamento das dificuldades enfrentadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Brito de Rezende

Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Volta Redonda - Fundação
Rosemar Pimentel (FERP), Especialista em Gestão Hospitalar pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio
Arouca – Fundação Oswaldo Cruz (ENSP-FIOCRUZ), Gestão de RH em Saúde (ENSP-FIOCRUZ), Gestão
de Projetos de Investimentos em Saúde (ENSP-FIOCRUZ), Processos Educacionais - Metodologias Ativas
pelo Hospital Sírio Libanês (HSL). Mestre em Educação Profissional em Saúde pela Escola de Saúde Pública
Joaquim Venâncio - FIOCRUZ. Apoiadora do Projeto Resposta Rápida à Sífilis - Universidade Federal do Rio
Grande do Norte (UFRN)/Ministério da Saúde (MS)/Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).
Apoiadora do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (COSEMS-RJ).
E-mail: fatrez.rezende3@gmail.com

Michelle Ribeiro de Sequeira

Cirurgiã dentista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Especialista em Saúde da Família pela
Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca – Fundação Oswaldo Cruz (ENSP-FIOCRUZ) e em Gestão da
Atenção Básica (ENSP/FIOCRUZ). Mestre em Saúde Coletiva – Atenção Primária à Saúde (UFRJ). Apoiadora do
Projeto Resposta Rápida à Sífilis Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)/Ministério da Saúde (MS)
Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).
E-mail: michelle.sequeira@lais.huol.ufrn.br.

Paula Guidone Pereira Sobreira

Graduada em Psicologia pela Universidade Gama Filho (UGF), Especialista em Psicoterapia Infanto Juvenil
Instituto Fernandes Figueiras – Fundação Oswaldo Cruz (IFF - FIOCRUZ). Mestre em Saúde Pública pela Escola
Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca – Fundação Oswaldo Cruz (ENSP-FIOCRUZ). Apoiadora do Projeto
Resposta Rápida à Sífilis Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)/Ministério da Saúde (MS)/
Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Professora e coordenadora de Pós-Graduação e
Extensão da Universidade Iguaçu (UNIG).
E.mail: paula.guidone@yahoo.com.br

Brena Gabriella Tostes de Cerqueira

Enfermeira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Especialista em Saúde da Família pela Escola
Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca – Fundação Oswaldo Cruz (ENSP-FIOCRUZ) e em Gestão de Saúde
pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mestre em Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde
pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Gerente do Núcleo Estratégico e de
Apoio Técnico da Fundação Estatal de Saúde de Niterói (FeSaúde).
E-mail: brena.fesaudeniteroi@gmail.com

Carlos Alberto de Oliveira

Graduado em Didática Especial da Língua Inglesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).
Bacharel em Direito pela UERJ, advogado e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro
(1991). Professor visitante de Ética, Integridade e Condução Responsável da pesquisa da Universidade Federal
de Mato Grosso do Sul (UFMS), membro do Comitê de Ética em Pesquisa da SMS/Rio. Bolsista do Laboratório
de Inovação tecnológica em Saúde (LAIS) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Vice-diretor do
Instituto Multidisciplinar de Formação Humana com Tecnologias (IFHT) da UERJ. Membro do Comitê Executivo do International Council for Distance and Open Education (ICDE). Membro do Conselho Fiscal para o mandato de 2020/2022 da Associação Universidade em Rede (UNIREDE) eleito em 26 de setembro de 2019. Assessor Externo Temporário para a Estratégia de Aprendizagem da Organização Mundial da Saúde (OMS).
E-mail: caoeduc@gmail.com

Publicado
08-06-2021
Como Citar
Brito de Rezende, M. de F., Ribeiro de Sequeira, M., Guidone Pereira Sobreira, P., Tostes de Cerqueira, B. G., & de Oliveira, C. A. (2021). ARTICULAÇÃO REGIONAL: UMA ESTRATÉGIA PARA O ENFRENTAMENTO À SÍFILIS EM MUNICÍPIOS DA BAIXADA FLUMINENSE, ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 10(4), 10. https://doi.org/10.18816/r-bits.v10i4.23913