PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA: POTENCIALIDADES DE DIAGNÓSTICO PARA DOENÇAS DE CHAGAS.

  • Ayres Fran da Silva e Silva UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA
  • Geraldo Eduardo da Luz Júnior Rede Nordestina de Biotecnologia – RENORBIO – Universidade Federal do Piauí – UFPI – Teresina/PI – Brasil – Universidade Estadual do Piauí – UESPI, localizado na Rua João Cabral, 2231, bairro Pirajá, zona Norte de Teresina – PI, CEP: 64002-150.

Resumo

A doença de Chagas é endêmica, principalmente, em países de clima tropical sendo relacionadas à pobreza e ao baixo desenvolvimento, afetando milhões de pessoas no mundo. No Brasil, de 1,8 a 2,4 milhões de indivíduos devam estar na fase crônica da doença, 1/3 deles na forma cardíaca e digestiva. Este trabalho objetiva analisar o grau de desenvolvimento tecnológico através da prospecção tecnológica sobre o diagnóstico da doença de Chagas em busca  de  patentes e artigos.  Para a busca e  análise das patentes utilizaram-se  as bases de dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI),  “European  Patent  Convention”  (EPO), “The  United  States  Patent  and  Trademark  Office” (USPTO), “Word intellectual property organization” (WIPO) e “Esp@cenet-Latipat” (LATIPAT). Para os artigos científicos a base de dados usada foi a “Web of Science”. As patentes mostraram que os biomarcadores são mais protegidos para diagnosticar a doença de Chagas, as publicações de artigos científicos sobre o tratamento e diagnóstico foram expressivas no Brasil, com destaque para Fundação Oswaldo Cruz. Assim, a prospecção destaca um mapeamento, de artigos na base de periódicos “Web  of  Science” de 2005 a junho de 2015, além patentes que estavam depositadas nos bancos já mencionados acima na data de 10 de junho de 2015, aplicado para o diagnóstico da doença de Chagas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BERNARDES-ENGEMANN, A. R.; LOPES-BEZERRA, L. M.; DE MACEDO, P. M.; OROFINO-COSTA, R. Esporotricose em crianças e adolescentes atendidos no HUPE-UERJ entre 1997 e 2010: estudo clinicoepidemiológico. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto, v. 13, n. 5, 2014.

BEZERRA, W. S.; DE OLIVEIRA MENEGUETTI, D. U.; CAMARGO, L. M. A. A busca de fármacos para tratamento da tripanossomíase americana: 103 anos de negligência. Saúde (Santa Maria), v. 38, n. 1, p. 09-20, 2012.

BOTELHO, A.; ALMEIDA, M. Desconstruindo a política científica no Brasil: evolução da descentralização da política de apoio à pesquisa e inovação. Sociedade e Estado, v. 27, n. 1, p. 117-132, 2012.

CAMARGO, E. P. Doenças tropicais. estudos avançados, v. 22, n. 64, p. 95-110, 2008.

CARDOSO, A. L. H.; CARDOSO, A.; GALEMBECK, F. Obtenção e Caracterização de Látex Copoliméricos. Polímeros: Ciência e Tecnologia, 1992.

CHAMBELA, M. D. C. Avaliação das concentrações de citocinas séricas de pacientes em diferentes estágios da doença de Chagas. 2014.

COURA, J. R.; BORGES-PEREIRA, J. Chagas disease: What is known and what should be improved: a systemic review. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 45, n. 3, p. 286-296, 2012.

DE OLIVEIRA MENEGUETTI, D. U. Infecção Natural de Triatomíneos (Hemiptera: Reduviidae) Por Tripanosomatídeos no Município de Ouro Preto do Oeste, Rondônia, Brasil: Uma Abordagem Multidisciplinar. 2011.

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL EM BIOMARCADORES, G. D. E. Biomarcadores em Cardiologia-Parte 2: Na Doença Coronária, Doença Valvar e Situações Especiais. Arq Bras Cardiol, v. 104, n. 5, p. 337-346, 2015.

EM CARDIOLOGIA–PARTE, B.; CARDÍACA, N. I. Artigo Especial. Arq Bras Cardiol, v. 103, n. 6, p. 451-459, 2014.

FERREIRA, A. A. P.; COLLI, W.; DA COSTA, P. I.; YAMANAKA, H. Immunosensor for the diagnosis of Chagas’ disease. Biosensors and Bioelectronics, v. 21, n. 1, p. 175-181, 2005.

FIGUEREDO, F. G.; TINTINO, S. R.; BRITO, D. I. V.; BRAGA, M. F. B. M.; LEITE, N. F.; LUCENA, B. F. F.; SOBRAL-SOUZA, C. E.; GOMEZ, M. C. V.; COUTINHO, H. D. M. Avaliação das potenciais atividades tripanocida e antileishmania do extrato de folhas de Piper arboreum (Piperaceae) e de suas frações. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 35, n. 1, p. 149-154, 2014.

FORCADA, J.; HIDALGO-ALVAREZ, R. Functionalized polymer colloids: Synthesis and colloidal stability. Current Organic Chemistry, v. 9, n. 11, p. 1067-1084, 2005.

GONZALEZ, V. D.; GARCIA, V. S.; VEGA, J. R.; MARCIPAR, I. S.; MEIRA, G. R.; GUGLIOTTA, L. M. Immunodiagnosis of Chagas disease: synthesis of three latex–protein complexes containing different antigens of Trypanosoma cruzi. Colloids and Surfaces B: Biointerfaces, v. 77, n. 1, p. 12-17, 2010.

GONZALEZ, V. D.; GUGLIOTTA, L. M.; GIACOMELLI, C. E.; MEIRA, G. R. Latex of immunodiagnosis for detecting the Chagas disease: II. Chemical coupling of antigen Ag36 onto carboxylated latexes. Journal of Materials Science: Materials in Medicine, v. 19, n. 2, p. 789-795, 2008.

GONZALEZ, V. D.; GUGLIOTTA, L. M.; MEIRA, G. R. Latex of immunodiagnosis for detecting the Chagas disease. I. Synthesis of the base carboxylated latex. Journal of Materials Science: Materials in Medicine, v. 19, n. 2, p. 777-788, 2008.

HASSLOCHER-MORENO, A. M.; JORGE, M. J.; SOUSA, A. S. D.; BRASIL, P. E. A. A. D.; XAVIER, S. S.; BARRETO, N. D. B.; FERREIRA, D. D. S.; AVELLAR, C. M.; AVELLAR, A. M. Atenção integral e eficiência no Laboratório de Pesquisa Clínica em Doenças de Chagas do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas, 2009-2011. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 22, n. 2, p. 295-306, 2013.

INTERATIVAS, F. R. S. Pesquisa desenvolve imunizante que controla o avanço da doença de Chagas. 2015.

KESARI, R.; MISHRA, D.; GARG, G.; KUMAR, A. Suitability of dyed latex bead agglutination test for immunodiagnosis of Karnal bunt (Tilletia indica) teliospores in a single seed of wheat. Food and agricultural immunology, v. 16, n. 1, p. 73-81, 2005.

KIM, S.; AM KIM, C.; CHOI, Y. H.; JUNG, M. Y. Synthesis of polystyrene nanoparticles with different surface modification by emulsion polymerization and measurement of IgG adsorption and stability for the application in latex-protein complex based solid-phase immunoassay. Polymer Bulletin, v. 62, n. 1, p. 23-32, 2009.

KRISTENSEN, B.; HØJBJERG, T.; SCHØNHEYDER, H. C. Rapid immunodiagnosis of streptococci and enterococci in blood culturesNote. Apmis, v. 109, n. 4, p. 284-288, 2001.

MAGALHÃES-SANTOS, Í. F. Transmissão oral da Doença de Chagas: breve revisão. Revista de Ciências Médicas e Biológicas, v. 13, n. 2, p. 226-235, 2015.

MATSUDA, C. N.; CARDOSO, J.; DANTAS, A. G.; BARRETTO, A. C. P. Doença de Chagas. RBM rev. bras. med, v. 71, n. 10, 2014.

NETO, J. M. M. Caracterização de latex poliestirenicos por centrifugação em gradiente de densidade. 1994. Doutorado em Química, Instituto de Química, Universidade Estadual de Campinas.

NICOLETTI, M. A.; LOPES DA SILVA, E. CONTROLE E TRATAMENTO DAS DOENÇAS NEGLIGENCIADAS: VISÃO DA SITUAÇÃO ATUAL. Revista Saúde-UnG, v. 7, n. 3-4, p. 65-81, 2014.

RASSI, A.; RASSI JUNIOR, A. Doença de Chagas aguda. Sociedade Brasileira de ClínicaMédica; Lopes AC, Guimarães HP, Lopes RD, Vendrame LS (org) PROURGEMPrograma de Atualização em Medicina de Urgência e Emergência: Ciclo, v. 7, p. 41-85, 2013.

REPOLÊS, L. C. Avaliação do método confirmatório FC-TRIPLEX-IgG1 no esclarecimento diagnóstico e na monitoração sorológica para doença de Chagas em bancos de sangue. 2014.

SANTOS, F. L. A. D.; LYRA, M. A. M.; ALVES, L. D. S.; SILVA, K. E. R. D.; GOMES, T. C. B. D. L.; ROLIM, L. A.; FERRAZ, L. R. M.; LIMA, Á. A. N. D.; SOARES-SOBRINHO, J. L.; ROLIM-NETO, P. J. Pesquisa, desenvolvimento e inovação para o controle das doenças negligenciadas. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, v. 33, n. 1, p. 37-47, 2012.

SCHIAVETTO, M. G.; BERTHOLDO, R.; RIBEIRO, S. J. L.; MESSADDEQ, Y. Síntese e caracterização de esferas monodispersas de látex e sua utilização no preparo de filmes de cristais coloidais tridimensionais. Eclética Química, v. 34, n. 4, p. 79-86, 2009.

SCHRIEFER, A.; CARVALHO, E. M. Biomarcadores em medicina. Gazeta Médica da Bahia, v. 78, n. 1, 2008.

SOUZA, C. T. V. D.; HORA, D. L. D. Produção de conhecimento em saúde na pesquisa clínica: contribuições teórico-práticas para a formação do docente. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 11, n. 26, 2015.

webofscience.com

www.inpi.gov.br

www.epo.org

lp.espacenet.com

www.uspto.gov

www.wipo.int

Publicado
08-10-2016
Como Citar
Silva e Silva, A. F. da, & Luz Júnior, G. E. da. (2016). PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA: POTENCIALIDADES DE DIAGNÓSTICO PARA DOENÇAS DE CHAGAS. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 6(2). https://doi.org/10.18816/r-bits.v6i2.7400
Seção
Artigos Originais