Macrofauna edáfica na Estação Ecológica Curral do Meio, Caatinga Alagoana

  • Geovânia Ricardo dos Santos Universidade Federal de Alagoas
  • Kallianna Dantas Araujo UFAL
  • Fernando Gomes Silva UFPE

Resumo

A macrofauna é um grupo de invertebrados responsáveis pela fragmentação e revolvimento da matéria orgânica do solo. O objetivo do trabalho foi avaliar a distribuição, abundância e riqueza da macrofauna edáfica em ambiente de Caatinga, na Estação Ecológica Curral do Meio, Semiárido de Alagoas. Foram selecionadas 40 pontos de coleta, avaliados entre Outubro de 2015 à Agosto de 2016. Os organismos > 2 mm foram capturados com armadilha Provid, foram quantificados e identificados. Foi aplicado o Índice de Diversidade de Shannon (H) e pelo Índice de Equabilidade de Pielou (e). Foram determinadas variáveis edafoclimáticas. O grupo taxonômico mais abundante é Hymenoptera, destacando-se também a ocorrência de Coleoptera e Araneae, comprovados pela menor diversidade e uniformidade; A maior riqueza dos grupos taxonômicos na área de pesquisa está associada à ampla cobertura vegetal de Caatinga; A riqueza, abundância e diversidade dos organismos oscilam em função das condições edafoclimáticas do ambiente estudado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geovânia Ricardo dos Santos, Universidade Federal de Alagoas
Mestra e Bacharel em Geografia/IGDEMA/UFAL
Kallianna Dantas Araujo, UFAL
Doutora em recursos naturais
Fernando Gomes Silva, UFPE
Engenheiro Agronomo da EMATER/AL

Referências

AB’SABER, A. N. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. 1. ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003, 151 p.

ALMEIDA, M. A. X. et al. Sazonalidade da macrofauna edáfica do Curimataú da Paraíba, Brasil. Ambiência, Guarapuava, v. 11, n. 2, p. 393-407, jan/abr. 2015.

ALMEIDA, M. A.; SOUTO, J. S.; SOUTO, P. S. Composição e sazonalidade da mesofauna do solo do semiárido paraibano. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, v. 8, n. 4, p. 214-222, out/dez. 2013.

ALVES, A. F. L. et al. Caracterização da macro e mesofauna edáfica sobre um fragmento remanescente de “mata atlântica” em Areia-PB. Gaia Scientia, João Pessoa, v. 8, n. 1, p. 384-391, jan/dez. 2014.

BATTIROLA, L. D. et al. Aspectos ecológicos da comunidade de Araneae (Arthropoda, Arachnida) em copas da palmeira Attalea phalerata Mart. (Arecaceae) no Pantanal de Poconé, Mato Grosso, Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, Curitiba, v. 48, n. 3, p. 421-430, set. 2004.

BEGON, M.; TOWNSEND, C. R.; HARPER, J. L. Ecology: individuals, populations and

communities. 3. ed. Oxford: Blackwell Science, 1996. 1068 p.

BERUDE, M. C. et al. A mesofauna do solo e sua importância como bioindicadora. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 11, n. 22, p. 14-28, jan/dez. 2015.

CRUZ, M. P. et al. Caracterização da macrofauna artrópoda em área de Reserva Florestal no município de Lagoa Seca – Paraíba. Cadernos de Agroecologia, Recife, v. 10, n. 2, p. 1-4, abr/maio. 2015.

DAMASCENO, J.; SOUTO, J. S. Indicadores biológicos do núcleo de desertificação do Seridó Ocidental da Paraíba. Revista de Geografia, Recife, v. 31, n. 1, p. 100-132, jan/abr. 2014.

DIONÍSIO, J. A. et al. Guia prático de biologia do solo. 1. ed. Curitiba: SBCS/NEPAR, 2016. 152 p.

EMBRAPA-Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de solos. 4. ed. Brasília: EMBRAPA, 2014. 374 p.

EMBRAPA-Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Zoneamento agroecológico de Alagoas: levantamento de reconhecimento de baixa e média intensidade dos solos do Estado de Alagoas. 1. ed. Recife: EMBRAPA, 2012. 238 p.

EMBRAPA-Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias. Manual de análises químicas de solo, plantas e fertilizantes. 2. ed. Rio de Janeiro: Embrapa, 2009. 627 p.

FORNAZIER, R. et al. Modificações na fauna edáfica durante a decomposição da fitomassa de Crotalaria juncea L. In: XXXI CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 31., 2007, Gramado. Anais... Gramado: SBCS, 2007. p. 1-5

FROUZ, J. et al. Major mechanisms contributing to the macrofauna-mediated slow down of litter decomposition. Soil Biology e Biochemistry, Praga, v. 91, n. 1, p. 23-31, dec. 2015.

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS. Anuário estatístico do Estado de Alagoas. 1. ed. Maceió: SEPLANDE, 2011. 457 p.

GULLAN, P. J.; CRANSTON, P. S. Os insetos: um resumo de entomologia. 3. ed. São Paulo: Roca, 2007. 440 p.

IANNUZZI, L. Padrões locais de diversidade de Coleoptera (Insecta) em vegetação de Caatinga. In: LEAL, I. R.; TABARELLI, M.; SILVA, J. M. C. da. Ecologia e conservação da Caatinga. 1. ed. Recife: EDUSPE, 2003. p. 367-390.

JACOMINE, P. K. et al. Levantamento exploratório-reconhecimento de solos do Estado de Alagoas. 1. ed. Recife: EMBRAPA, 1975, 532 p.

LIMA, D. J.; HIGINO, G. T.; VITAL, M. V. C. Coincidência no padrão de riqueza de espécies de vertebrados na mata atlântica: qual o efeito da escala. In: XII CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 12., 2015, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFV, 2015. p. 1-3.

MACHADO, A. B. M. et al. Invertebrados terrestres. In: MACHADO, A. B. M.; DRUMMOND, G. M.; PAGLIA, A. P. Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. 1. ed. Brasília: MMA, 2008. p. 303-487.

MANHAES, C. M. C.; FRANCELINO, F. M. A. Estudo da inter-relação da qualidade do solo e da serapilheira com a fauna edáfica utilizando análise multivariada. Nucleus, Ituverava, v. 9, n. 2, p. 21-32, out. 2012.

MARTINS, J. J. A. et al. Estudo da cinética de secagem de folhas de Bauhinia cheilantha (Bong.) Steud. (Mororó). Revista Cubana de Plantas Medicinales, Ciudad de La Habana, v. 20, n. 4, p. 397-408, set/dez. 2015.

MEDEIROS, W. P. et al. Macrofauna do solo em diferentes ambientes no Semiárido da Paraíba. In: IV SEMANA DE ENGENHARIA FLORESTAL DA BAHIA, 4., 2016, Vitória da Conquista. Anais... Vitória da Conquista: UESP, 2016. p. 1-6.

MELO, F. V. de. et al. A importância da meso e macrofauna do solo na fertilidade e como biondicadores. Boletim Informativo da SBCS, Viçosa, v. 39, n. 1, p. 38-43, jan/abr. 2009.

OLIVEIRA, E. M.; SOUTO, J. S. Mesofauna edáfica como indicadora de áreas degradadas. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, v. 1, n. 6, p. 1-9, jan/fev. 2011.

ODUM, E. P.; BARRETT, G. W. Fundamentos de ecologia. 5. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2008. 612 p.

PEREIRA, R. de C.; ALBANEZ, J. M.; MAMÉDIO, I. M. P. Diversidade da meso e macrofauna edáfica em diferentes sistemas de manejo de uso do solo em Cruz das Almas-BA. Revista Magistra, Cruz das Almas, v. 24, número especial, p. 63-76, dez. 2012.

PINHEIRO, F. J. et al. Caracterização da macrofauna edáfica na interface solo serapilheira em uma área de caatinga do nordeste brasileiro. Enciclopédia biosfera, Goiânia, v. 10, n. 19, p. 2964-2974, jul/dez. 2014.

ROVEDDER, A. P. et al. Fauna edáfica em solo suscetível à arenização na região sudoeste do Rio Grande do Sul. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 3, n. 2, p. 87-96, maio/ago. 2004.

RIBEIRO-COSTA, C. S.; ROCHA, R. M. de. Invertebrados: manual de aulas práticas. 1. ed. Ribeirão Preto: Holos, 2006. 271 p.

SILVA, J.; JUCKSCH, I.; TAVARES, R. C. Invertebrados edáficos em diferentes sistemas de manejo do cafeeiro na Zona da Mata de Minas Gerais. Revista Brasileira de Agroecologia, Pelotas, v. 7, n. 2, p. 112-125, maio/jul. 2012.

SOUTO, P. C. et al. Características químicas da serapilheira depositada em área de caatinga. Revista Caatinga, Mossoró, v. 22, n. 3, p. 264-272, jan/mar. 2009.

SOUZA, M. H. Macrofauna do solo. Enciclopédia biosfera, Goiânia, v. 11, n. 22, p. 115-131, jul/dez. 2015.

SWIFT, M. J.; HEAL, O. W.; ANDERSON, J. M. Decomposition in terrestrial ecosystems: studies in ecology. 5. ed. Oxford: Blackwell Scientific, 1979. 238 p.

TEDESCO, J. M.; VOLKWEISS, S. J.; BOHNEN, H. Análises do solo, plantas e outros materiais. 1. ed. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1995. 188 p. (Boletim técnico).

TOWNSEND, C. R.; BEGON, M.; HARPER, J. L. Fundamentos em ecologia. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. 576 p.

TRIPLEHORN, C. A.; JONNSON, N. F. Estudo dos insetos. 1. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2011. 809 p.

TRIVIA, A. L. Diversidade de aranhas (Arachnida, Araneae) de solo na Mata Atlântica do Parque Municipal da Lagoa do Peri, Florianópolis, SC, Brasil. 2013, 54 f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas)-Centro de Ciências Biológicas, Universidade de Santa Catarina, 2013.

VARGAS, A. B et al. Diversidade de artrópodes da macrofauna edáfica em diferentes usos da terra em Pinheiral, RJ. Acta Scientiae e Technicae, Volta Redonda, v. 1, n. 2, p. 21-27, dez. 2013.

Publicado
31-07-2018
Como Citar
SANTOS, G. R. DOS; ARAUJO, K. D.; SILVA, F. G. Macrofauna edáfica na Estação Ecológica Curral do Meio, Caatinga Alagoana. Revista de Geociências do Nordeste, v. 4, n. 2, p. 01-21, 31 jul. 2018.
Seção
Artigos