Vulnerabilidade de aquíferos à poluição: uma revisão metodológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2447-3359.2022v8n1ID26339

Resumo

As águas subterrâneas representam o maior volume de água doce disponível do planeta Terra, por isso, são consideradas um recurso indispensável para o abastecimento humano. Todavia, o avanço da civilização contribuiu para a poluição dos aquíferos, o que ampliou a necessidade de remediação e preservação desses sistemas. Devido a isso, pesquisadores estudam, desde a década de 60, o conceito de vulnerabilidade de aquíferos, proporcinando recentemente o entendimento que o grau de vulnerabilidade de um aquífero está associado a um conjunto de características físicas, químicas e biológicas da zona não saturada e/ou do aquitarde confinante, que controlam a chegada de contaminantes ao sistema subterrâneo. Concomitantemente, o aprofundamento desse estudo foi possível graças ao viés matemáticos adotado, possibilitando o desenvolvimento de metodologias cartográficas que delimitam classes de vulnerabilidade, como o COP, o DRASTIC, o GOD e o AVI. No entanto, essas metodologias utilizam formulações com diferentes critérios físicos e geológicos, resultando em mapas distintos para uma mesma área de estudo. Considerando essa particularidade, este trabalho propõe apresentar a revisão bibliográfica das quatro metodologias citadas, visando indicar a melhor empregabilidade destas metodologias frente aos distintos ambientes geológicos e geográficos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maíra Sampaio da Costa, Universidade Federal da Bahia- UFBA

Maíra Sampaio da Costa é formada em Geologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e possui mestrado em Geologia pela UFBA na área de concentração Geologia Ambiental, Hidrogeologia e Recursos Hídricos, vinculada ao Nehma (Núcleo de Estudos Hidrogeológicos e do Meio Ambiente). Atuou como monitora na área de Geomorfologia e Geologia de Campo II e participou do Projeto de Pesquisa relacionado ao estudo do Cânion do rio São Francisco junto ao Laboratório de Estudos Costeiros (LEC). Atualmente faz Doutorado em Hidrogeologia pela UFBA.

Maria da Conceicão Rabelo Gomes, Universidade Federal do Ceará- UFC

Graduação em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2006), Especialização em Gestão Hídrica e Ambiental pela Universidade Federal do Pará (2007), Mestrado em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (2009) e Doutorado em Geologia (Linha de Pesquisa: Hidrogeologia e Gestão Hidroambiental) pela Universidade Federal do Ceará (2013). Experiência na área de Geociências, com ênfase em Hidrogeologia, atuando principalmente nos seguintes temas: qualidade das águas e contaminação de aquíferos; hidrogeoquímica, estimativas de reservas hídricas subterrâneas e estatística multivariada de dados. Autora de artigos científicos publicados em revistas (nacionais e internacionais), congressos, simpósios e capítulos de livros. Atua como revisora de periódicos científicos. Bolsista do Programa de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional - DCR (FUNCAP/CNPq) na Universidade Federal do Cariri (UFCa) em 03/2014 a 02/2017. Bolsista do Programa Pesquisador Visitante Especial - PPVEs (CAPES) na modalidade de Pós-doutorado, na Universidade Federal do Ceará (UFC) no período de 03/2017 a 09/2017. Bolsista de Pós-doutorado no âmbito do Programa Nacional de Pós-Doutoramento (PNPD) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) no período de 04/2018 a 09/2018. Atualmente professora visitante da Universidade Federal da Bahia, no Instituto de Geociências, Programa de Pós-Graduação em Geologia (área de concentração: Geologia Ambiental, Hidrogeologia e Recursos Hídricos).

Sérgio Augusto de Morais Nascimento, Universidade Federal da Bahia

Graduado em Geologia pela Universidade Federal da Bahia (1969), mestrado em Geociências na área de Geoquímica de Exploração Mineral (1981) e doutorado em Hidrogeologia, Geologia Ambiental e Recursos Hídricos (2008) pela Universidade Federal da Bahia. Especialista em Prospecção Geoquímica e Graduação em Geologia. Atualmente é Professor Associado IV do Departamento de Geofísica do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia e pesquisador no Núcleo de Estudos Hidrogeológicos e do Meio Ambiente. É ex-Coordenador do Núcleo de Estudos Hidrogeológicos e do Meio Ambiente-NEHMA/UFBA. Tem experiência na área de geoquímica de exploração mineral, hidroquímica e qualidade das águas subterrâneas, hidrogeologia e hidrogeoquímica ambiental.

Publicado

14-03-2022

Como Citar

SAMPAIO DA COSTA, M.; DA CONCEICÃO RABELO GOMES, M. .; DE MORAIS NASCIMENTO, S. A. . Vulnerabilidade de aquíferos à poluição: uma revisão metodológica. Revista de Geociências do Nordeste, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 60–76, 2022. DOI: 10.21680/2447-3359.2022v8n1ID26339. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revistadoregne/article/view/26339. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos