AVALIAÇÃO DA MODIFICAÇÃO NA CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DE CANOAS/RS COM O PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DE LINHAS DE AEROMÓVEL

  • FERNANDA BALESTRO UFRGS
  • FÁBIO LÚCIO LOPES ZAMPIERI UFRGS
Palavras-chave: segregação espacial; sintaxe espacial; aeromóvel; transporte público.

Resumo

O presente estudo tem como objetivo analisar a configuração espacial do município de Canoas para dois cenários (com e sem a implantação do aeromóvel, conforme trajeto de projeto), utilizando a Sintaxe Espacial e mapas axiais, processados no Depthmapx 0.35. As medidas sintáticas avaliadas foram a Integração Global (Rn), Integração Local (R3) e a sinergia do sistema. O sistema teve um ganho na integração global de cerca de 5% (os valores médios passaram de 0,87 para 0,91 e os máximos de 1,53 para 1,62), sendo que o bairro Guajuviras (bairro pobre e o mais segregado do município) apresentou os maiores ganhos de acessibilidade. A integração local R3 mostrou o surgimento de uma centralidade local dentro do bairro Guajuviras, que até então não apresentava núcleos de centralidade. A sinergia do sistema para dois raios locais, R3 e R5 teve melhora significativa(a correlação passou de 0,49 para 0,52 para o R3 e de 0,68 para 0,71 para o R5. A avaliação configuracional da cidade de Canoas com o aeromóvel demonstrou que se este projeto fosse implantado traria melhorias significativas para a população que hoje se encontra mais distante e segregada espacialmente, além de uma real diminuição dos passos topológicos e da profundidade do sistema como um todo. um todo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

FERNANDA BALESTRO, UFRGS

Mestra em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012) e pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho pela PUCRS (2015). Possui experiência na elaboração de projetos de Sistemas de Abastecimento de Água para órgãos públicos (CAEMA, DMAE, CORSAN). Atua em pesquisas de configuração espacial, espaços urbanos e junto laboratório de estudos urbanos.

FÁBIO LÚCIO LOPES ZAMPIERI, UFRGS

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Santa Maria (2003), mestrado (2006) e doutorado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012). Atualmente é professor no Programa de Pós-graduação em Planejamento Urbano e Regional (Propur) e do Departamento de Urbanismo da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Regional, com ênfase em morfologia urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: sintaxe espacial, redes neurais artificiais, medidas de desempenho dos passeios, redes urbanas e modelagem urbana.

Referências

AEROMÓVEL. Projeto aeromóvel de Canoas. [s.d.]. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2018.
BRASIL. Lei No 12.587, de 3 de janeiro de 2012. Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, Brasil, jan. 2012.
CARVALHO, Carlos R.; PEREIRA, Rafael M. H. Texto para discussão : Gastos das famílias brasileiras com transporte urbano público e privado no brasil: uma análise da pof 2003 e 2009. Brasília : IPEA, 2012. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2018.
CORTELETTI, Laís. Efeitos configuracionais do sistema de transporte público : a extensão do Trensurb até Novo Hamburgo - RS. 2015. 108 p. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) – Faculdade de Arquitetura, Universidade Federal do rio Grande do Sul, Porto Alegre.
CUTTINI, Valerio. Spazio urbano e movimento pedonale Uno studio sull’ipotesi configurazionale. Cybergeo: european journal of geography, [s. l.], v. 111, 1999. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2018.
FUNDAÇÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA – FEE. PIB dos municípios do RS em 2015: municípios industriais foram os mais afetados em ano de crise. Porto Alegre, 2017. Disponível em : https://www.fee.rs.gov.br/indicadores/pib-rs/municipal/destaques/. Acesso em : 12 jun. 2018.
GIL, Jorge et al. The space syntax toolkit: Integrating depthmapX and exploratory spatial analysis workflows in QGIS The space syntax toolkit: Integrating depthmapX and exploratory spatial analysis workflow. In: PROCEEDINGS OF THE 10TH INTERNATIONAL SPACE SYNTAX SYMPOSIUM, Anais... Londres, 2015. p.1-12
GIL, Jorge. Examining “Edge Effects”: Sensitivity of Spatial Network Centrality Analysis to Boundary Conditions. In: PROCEEDINGS OF THE 10TH INTERNATIONAL SPACE SYNTAX SYMPOSIUM, Anais... Londres, 2015. p.1-16.
HILLER, Bill; HANSON, Julienne. The Social Logic of Space. 1a edição ed. Nova Iorque: Cambridge University Pr, 1984.
HILLIER, Bill et al. Natural movement. Environment and planning B, [s. l.], v. 20, p. 29–66, 1993.
HILLIER, Bill; VAUGHAN, Laura. The city as one thing. Progress in Planning, [s. l.], v.67, p 205-230, 2007. Disponível em:
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Canoas. Rio de Janeiro, 2018. Disponível em : < https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/canoas/panorama>. Acesso em: 12 jun, 2018.
JIANG, Bin. Ranking Spaces for Predicting Human Movement in an Urban Environment. International Journal of Geographical Information Science, [s. l.], v. 23, n. 7, p. 1–11, 2009.
KLARQVIST, Björn. A Space Syntax Glossary. Nordisk Arkitekturforskning, [s. l.], v. 2, p. 11–12, 1993.
MARICATO, Ermínia. Metrópole, legislação e desigualdade. Estudos Avançados, [s. l.], v. 17, n. 48, p. 151–167, 2003. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2018.
RIGATTI, Décio; ZAMPIERI, Fábio L.. Mapas da região metropolitana de Porto Alegre. Porto Alegre, PROPUR/UFRGS, 2009.
UCL SPACE SYNTAX. Axial synergy. Londres, 2019. Disponível em :< http://otp.spacesyntax.net/term/axial-synergy/>. Acesso em : 20 fev. 2018.
UGALDE, Cláudio M.. Movimento e hierarquia espacial na conurbação : o caso da região metropolitana de Porto Alegre. 2013. Tese de doutorado - Universidade Federal do Rio Grade do Sul - Faculdade de Arquitetura - Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional PROPUR, Porto Alegre, Brasil, p. 475, 2013.
VAN NES, Akkelies et al. How spaces syntax can be applied in regenerating urban areas: Applying macro and micro spatial analyses tools in strategic improvements of 8 Dutch neighbourhoods. In : PROCEEDINGS OD THE NINTH INTERNATIONAL SPACE SYNTAX SYMPOSIUM, Anais..., Seul, 2013. p.1-13
VAUGHAN, Laura. The spatial syntax of urban segregation. Progress in Planning, [s. l.], v. 67, n. 3, p. 205–294, 2007.
YOUNG, Carlos Eduardo Frickmann; AGUIAR, Camilla; POSSAS, Elisa. Custo econômico do tempo de deslocamento para o trabalho na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Revista Econômica, Niterói, RJ, Brasil, v. 15, n. 2, p. 9–22, 2013.
Publicado
30-05-2020
Como Citar
BALESTRO, F.; LÚCIO LOPES ZAMPIERI, F. AVALIAÇÃO DA MODIFICAÇÃO NA CONFIGURAÇÃO ESPACIAL DE CANOAS/RS COM O PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DE LINHAS DE AEROMÓVEL . Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, v. 5, n. 2, p. 53-66, 30 maio 2020.
Seção
PESQUISA