PROCESSOS PROJETUAIS NO DESIGN E NA ARQUITETURA

ESTUDO EM CAMPINA GRANDE – PB

  • Andrea Carolino UFCG
  • Heitor de Andrade Silva UFRN
  • Wellington Gomes de Medeiros UFCG
Palavras-chave: Processos projetuais no Design, Processos projetuais na Arquitetura, Campina Grande

Resumo

Designers e arquitetos são profissionais que enfrentam diariamente a inquietude da constante busca pelas soluções projetuais. Apesar de suas semelhanças teóricas e técnicas existem nuances que diferenciam esses profissionais para desenvolvimento de um projeto. Diante desse contexto, a pesquisa buscou identificar as especificidades dos processos projetuais dos designers e arquitetos que atuam na cidade de Campina Grande – PB, traçando um panorama geral dos métodos mais difundidos de projeto de Design e de Arquitetura por profissionais brasileiros, além de descrever e entender as práticas projetuais encontradas, conhecer os processos projetuais dos designers e dos arquitetos a fim de perceber as diferenças e similaridades entre ambos os projetistas e identificar as variáveis do processo que se destacam como potencialidades no desenvolvimento de projetos. Para tanto, foi realizado um estudo de caso com dois escritórios na referida cidade, selecionado mediante adequação aos critérios propostos no estudo. Para coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: ficha de caracterização, questionário e roteiro de entrevista. A análise dos dados foi baseada nos métodos “análise do conteúdo”, “observação em pesquisas qualitativas” e “o discurso oral culto”. Ao final do estudo constatou-se que embora o ato de projetar seja o cerne das referidas profissões, o modo como é conduzido até o resultado final varia tanto entre as profissões, quanto entre os profissionais da mesma classe. Contudo, também é possível identificar aproximações

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heitor de Andrade Silva, UFRN

Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2012). Professor adjunto no Departamento de Arquitetura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura, Projeto e Meio Ambiente e membro colaborador do Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade Federal de Campina Grande.

Wellington Gomes de Medeiros, UFCG

PhD em Design pela Universidade de Staffordshire, Inglaterra (2007); Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998); e Graduado em Design pela Universidade Federal da Paraíba (1988). Atualmente é professor associado no Curso de Design da Universidade Federal de Campina Grande.

Referências

AFONSO, Alcilia. A adoção de uma metodologia de ensino para projetos arquitetônicos. Arquitetura Revista, São Leopoldo, v. 9, n. 2, p.125-134, 3 dez. 2013. UNISINOS - Universidade do Vale do Rio Dos Sinos. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2016.

ALMEIDA, Júnia da Silva Lima. Projeto: Objeto de Estudo para as Escolas em Busca de Melhoria de Qualidade na Formação do Ser. Formação@docente, [s.l.], v. 1, n. 1, p.28-44, 31 dez. 2009. Instituto Metodista Izabela Hendrix. Disponível em: < https://goo.gl/2FYOZa >. Acesso em: 20 nov. 2016.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2009. 228 p.

BEZERRA, Marcelo de Mattos. Interações no Ensino e na Prática do Design e da Arquitetura. 2004. 123 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Design, Departamento de Artes e Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.
BÜRDEK, Bernhard E.. História, Teoria e Prática do Design de Produtos. 2. ed. São Paulo: Editora Edgard Blücher, 2010. 500 p. Tradução de: Freddy Van Camp.

CORRÊA, Glaucinei Rodrigues. Aprendizagem cotidiana em escritórios de Arquitetura. 2014. 195 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbnismo, Universidade Federal de Minas Gerias, Belo Horizonte, 2014.

DENIS, Rafael Cardoso. Uma introdução à história do design. 3. Ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2008. 276 p.

IMAI, César. O processo projetual e a percepção dos usuários: o uso de modelos tridimensionais físicos na elaboração de projetos de habitação social. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 9, n. 2, p.105-118, jun. 2009. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2016.

KOWALTOWSKI, Doris. C. C. K. et al. (Org.). O processo projetual em arquitetura: da teoria à tecnologia. 1. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2011. 504 p.

KOWALTOWSKI, Doris C.c.k.; BIANCHI, Giovana; PETRECHE, João R.d.. A criatividade no processo de projeto. In: KOWALTOWSKI, Doris C.c.k. et al (Org.). O processo projetual em arquitetura: da teoria à tecnologia. São Paulo: Oficina de Textos, 2011. Cap. 1. p. 21-54.

LAWSON, Bryan. Como arquitetos e designers pensam. São Paulo: Oficina de Textos, 2011. 296 p. Tradução de: Maria Beatriz Medina.

MARCUSCHI, LA. Análise da Conversação. São Paulo: Ática; 1986.

MATTÉ, Volnei Antônio. O conhecimento da prática projetual dos designers gráficos como base para o desenvolvimento de materiais didáticos impressos. 2009. 304 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009. Disponível em: . Acesso em: 27 jan. 2017.

PETRI, Dino et al (Org.). O discurso oral culto. 2. ed. São Paulo: Humanitas Publicações - Fflch / Usp, 1999. 224 p. (Projetos Paralelos, V.2).

STEEN, Marc et al. Benefits of co-design in servisse design projects. International Journal of Design, 5(2), 53-60, 2011.
Publicado
22-09-2020
Como Citar
CAROLINO, A.; DE ANDRADE SILVA, H.; GOMES DE MEDEIROS, W. PROCESSOS PROJETUAIS NO DESIGN E NA ARQUITETURA. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, v. 5, n. 3, p. 113-125, 22 set. 2020.
Seção
PESQUISA