CENTROS DE CULTURA NA CIDADE DE DOURADOS/MS

uma investigação sobre o programa arquitetônico

Palavras-chave: Ação cultural, Centro de Cultura, programa arquitetônico, Dourados/MS

Resumo

A ação cultural direcionada em espaços de arquitetura representa uma das respostas políticas para estruturação de identidades culturais vinculadas com modos de expressão intelectual e/ou artística. Diante disso, o objetivo desta pesquisa foi investigar projeções de ações culturais no programa arquitetônico dos Centros de Cultura, representados pelo Espaço Cultural Guaraoby e Centro de Artes e Esportes Unificados, implantados na cidade de Dourados, Mato Grosso do Sul. O estudo parte de uma abordagem qualitativa com pesquisa de campo para levantamento de equipamentos culturais públicos, a partir da integração de três critérios: o acesso ao conhecimento (biblioteca), o modo operativo da arte (oficinas e laboratórios), e espaços para convivência e discussão (anfiteatro e exposições). Como amostra, foi realizado os dois estudos de caso a partir de visitas exploratórias para analisar suas características em três eixos interpretativos: condições do lugar, aspectos funcionais e a cultura que engloba. Como resultado, a investigação apresentou um desdobramento em modalidades culturais que oferecem atividades variadas, sendo que, para atendê-las, a arquitetura deveria possibilitar novas consequentes áreas físicas ou as atividades teriam que se adaptar aos ambientes multiuso, como acontece em ambos os casos apresentados. Nesse cenário, observa-se que as ações culturais apresentam manifestações específicas conforme o estudo de caso analisado, o que interfere em projeções sobre a arquitetura, de modo que a comunidade dinamiza decisões que correspondem com necessidades pertinentes para cada situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BOTELHO, Isaura. Dimensões da Cultura e Políticas Públicas. São Paulo em Perspectiva, v. 12, n. 2, p. 73-83, 2001.
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.
BRASIL. Lei nº 6.766, de 19 de dezembro de 1979. Parcelamento do Solo Urbano.
BRASIL. Lei nº 12.343, de 02 de dezembro de 2010. Plano Nacional de Cultura.
BRASIL. Resolução n. 145, 15 de outubro 2004. Política Nacional de Assistência Social.
CALABRE, Lia. Políticas Culturais: Teoria e Práxis. Rio de Janeiro: Itaú Cultural; Fundação Casa de Rui Barbosa, 2011.
COELHO, Teixeira. O que é ação cultural. São Paulo: Brasiliense, 2001. (Coleção Primeiros Passos, 216).
COELHO, Teixeira. Dicionário Crítico de Política Cultural. São Paulo: Iluminuras, 1997.
FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 4ª Ed. São Paulo, SP: Positivo, 2009.
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª Ed. São Paulo: Atlas, 2008.
GRESSLER; Lori Alice; VASCONCELOS, Luiza Mello. Mato Grosso do Sul: aspectos históricos e geográficos. Dourados: L. Gressler, 2005.
GRESSLER, Lori Alice; SWENSSON, Lauro Joppert. Aspectos históricos do povoamento e da colonização do estado de Mato Grosso do Sul: destaque especial ao município de Dourados. Dourados: L. A. Gressler, 1988.
MILANESI, Luís. A casa da invenção: biblioteca, centro de cultura. 3ª Ed. rev. ampl. São Paulo: Ateliê Editorial, 1997.
RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: métodos e técnicas. 3ª Ed. São Paulo: Editora Atlas, 1999.
WILLIAMS, Raymond. Cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.
WILLIAMS, Raymond. The long revolution. Peterborough: Ont. Broadview Press, 2001.
Publicado
22-09-2020
Como Citar
DE OLIVEIRA BRITO, L.; SOLIDADE DA SILVA, W. CENTROS DE CULTURA NA CIDADE DE DOURADOS/MS . Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, v. 5, n. 3, p. 141-154, 22 set. 2020.
Seção
PESQUISA