Navegar é preciso, viver não é preciso: projeto e pesquisa acadêmica

Autores

  • Rafael Perrone UPM

DOI:

https://doi.org/10.21680/2448-296X.2021v6n1ID22121

Palavras-chave:

projeto de arquitetura, pesquisa acadêmica, pesquisa em área de práticas projetuais, teoria e prática da arquitetura, escrita acadêmica

Resumo

O artigo discute a situação das disciplinas de Projeto de arquitetura nos cursos de pós-graduação e sua inserção como atividade acadêmica. A partir das peculiaridades dos conhecimentos produzidos pela atividade projetual, propõe sua inserção na pesquisa acadêmica. Tendo como base o aspecto multidisciplinar que caracteriza a atividade da arquitetura, reconhece sua abordagem por meio de métodos de investigação de diversas áreas do conhecimento, como uma contribuição para uma “arquitetologia. Desloca a classificação da área projetual de uma equivocada classificação como uma mera prática, situando-a como um reflexionamento propositivo. Defende a possibilidade de reconstituição do Projeto como atividade de investigação acadêmica como produtor de conhecimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BIGGS, MICHAEL e BÜCHLER, D. Architectural Practice and Academic Research.Nordic Journal of Architectural Research (20), 2008, p 83-94.

DE BOTTON, A. The architecture of Happiness. Nova Iorque: Vintage Books,2008. Em português -Arquitetura da Felicidade. Trad. Talita M. Rodrigues. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

CLARK,R.H.e PAUSE,M. Precedents in Architecture: Analytic Diagrams, formative ideas and Parts . Ed Wiley & Sons, New Jersey 3ºed Texto original. Analysis of Precedent. Ed. The student Publication of The School of Design. North Carolina State University, 1979.;

DEL CASTILLO PINTOS, Alina. O papel do projeto na pesquisa acadêmica em arquitetura. Reflexões a partir das práticas. Tese de doutorado FAUUSP: São Paulo 2017

HOUAISS, A., VILLAR, M e FRANCO, F.-Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro. Objetiva ,2001

KOOP, ANATOLE. Quando o moderno não era um estilo e sim uma causa. São Paulo: Nobel / EDUSP,1990

LARROSA, JORGE. O ensaio e a escrita acadêmica. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, vol. 28 nº2, julho/dez, 2003 p101-117

LIMA, A.G.G. et all. Pesquisa acadêmica em áreas de prática projetual: Arquitetura e Urbanismo (Relatório) – São Paulo, Universidade Presbiteriana Mackenzie. 2013. 61 pag.

Disponível em: https://arquiteturadesignmackenzie.files.wordpress.com/2013/04/rtc09032011-final.pdf

NESBITT, KATE (ed.). Theorizing A New Agenda for Architecture: An Antology of Architectural Theory 1965-1995. NewYork: Princeton Architectural Press, 1996. p 19.

OLIVA, ALBERTO. Filosofia da Ciência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

NOBRE, MARCOS. A Teoria Crítica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

PLACZEK, A. K. Prólogo del libro. In: WIEBENSON, D.: Architectural Theory and Practice from Alberti to Ledoux. 2ªed. Chicago: University Press, 1983.

PERRONE, R.A.C. A pesquisa em projeto e o projeto como pesquisa, in: Comunicações – Ponencias. XIX CLEFA. São Paulo, Mackenzie, 2001, p 255 a 257.

PERRONE, R.A.C. A citação como referência e a referência como citação. Revista Pós, São Paulo, V.18 N 30, dez 2011. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/posfau/article/view/43753/47375

ROBBINS, E y CULLINAN, E. Why Architects draw. Cambridge: MIT Press, 1994

SANOVICZ, A. Natureza e Prioridades da Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo FAUUSP- Anais. São Paulo: FAUUSP (mimeografado) 1990, p. 111.

SCHON, D. Educando o profissional reflexivo- um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artemed,2000. Versão original- The Reflective Practitioner: How Professionals Think in Action. New York Ashgate Publishing, 1991.

SERRA, G.G. Pesquisa em arquitetura e Urbanismo- Guia prático para pesquisadores de pós graduação. São Paulo: EDUSP, Mandarim Editora, 2006, p.16

TAGLIARI, A, FLÓRIO. W. Métodos de análise gráfica: estudo da circulação, percurso e movimento no projeto de arquitetura. Revista Educação Gráfica. V.24, Nº. 1. Abril de 2020. p. 70 – 89. Unesp, Bauru.

Disponível em:http://www.educacaografica.inf.br/artigos/metodos-de-analise-grafica-estudo-da-circulacao-percurso-e-movimento-no-projeto-de-arquitetura-methods-for-graphic-analysis-study-of-circulation-path-and-movement-in-the-architecture-project-2

TILL, J. Is doing architecture doing research? In 4º International Meeting on Architectural and Urbanism Research. Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Valencia,2011

Disponívelem:https://riunet.upv.es/bitstream/handle/10251/15032/TILL%20J_Is%20doing%20architecture%20doing%20research.pdf?sequence=1

VITRÚVIO, M. Tratado de Arquitetura. Lisboa: IST Press,2006. Tradução de M. Justino Maciel

VELOSO, Maisa; ELALI, Gleice Azambuja. Há lugar para o projeto de arquitetura nos estudos de pós-graduação? Arquitextos, São Paulo, ano 02, n. 020.07, Vitruvius, jan. 2002

Disponível em:http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/02.020/817.

MAHFUZ, Edson. O projeto de arquitetura e sua inserção na pós-graduação. Arquitextos, São Paulo, ano 02, n. 022.03, Vitruvius, mar. 2002 Disponível em:http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/02.022/800.

WIEBENSON D. Tony Garnier: The cité industrielle. London: Studio Vista, 1969

ZEVI, Bruno. Saber ver a Arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, 3 ed.1999

Downloads

Publicado

25-01-2021

Como Citar

PERRONE, R. Navegar é preciso, viver não é preciso: projeto e pesquisa acadêmica. Revista Projetar - Projeto e Percepção do Ambiente, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 08–21, 2021. DOI: 10.21680/2448-296X.2021v6n1ID22121. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revprojetar/article/view/22121. Acesso em: 21 jun. 2024.